Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O MINISTÉRIO PÚBLICO E O CASO DE CAPOEIRAS

O acidente envolvendo o ônibus escolar da Prefeitura de Capoeiras, no último dia 30, que resultou em uma morte e 20 pessoas feridas, foi amplamente noticiado por toda a imprensa de Pernambuco.

Nas redes sociais, nas ruas de Capoeiras e de outras cidades da região a fatalidade foi amplamente comentada.

Pelo Facebook, os capoeirenses só “faltam se comer”, discutindo o acidente.

Para a maioria das pessoas, houve irresponsabilidade do poder público em utilizar um ônibus escolar no transporte de pacientes que fazem hemodiálise em Garanhuns, ainda mais que os pneus do veículo não estavam em bom estado, faltavam cintos de segurança e,  segundo alguns capoeirenses,  no coletivo alguns bancos estavam soltos, oferecendo pouca segurança.

O caso se torna mais grave quando se sabe que na Câmara Municipal pelo menos um vereador já tinha alertado para a insegurança nos ônibus, advertindo que algum acidente sério poderia acontecer.

As palavras do vereador ecoaram na Câmara sem resposta, nenhuma providência foi tomada e aconteceu o pior.

E a tragédia não foi maior por pura sorte. Todo mundo sabe que mais pessoas poderiam ter perdido a vida no acidente.

O blog foi informado que na cidade está se formando uma comissão para levar ao Ministério Público uma denúncia contra a situação dos ônibus escolares de Capoeiras e o uso irregular de um dos veículos da Secretaria da Educação, justamente o que virou na BR-424,  provocando uma morte.

Acredito que antes mesmo de chegar qualquer documento ao representante do Ministério Público, o promotor poderia se adiantar e agir com relação a esses fatos, uma vez que a própria prefeita Neide Reino (PSB), confessou publicamente, através de uma nota divulgada em toda imprensa da região, que o ônibus do programa Caminhos da Escola, foi usado para transportar pacientes da hemodiálise.

Ela justifica que isso foi feito porque o carro da Saúde estava em manutenção, mas a resolução do FNDE, divulgada neste blog, é bem clara: “Os amarelinhos do MEC devem ser usados exclusivamente para o transporte escolar e na zona rural”.

No caso, já que o veículo apropriado estava em conserto, o correto seria a Prefeitura contratar provisoriamente um carro que atendesse bem os pacientes, sem flagrar a lei e desviar o ônibus dos estudantes de sua finalidade.

Se faz necessário que as autoridades tomem providências, para que fatos dessa natureza não mais se repitam, pois estamos falando de vidas humanas.

Infelizmente, ao abordarmos este assunto, algumas pessoas vêm politizar a discussão. Não se trata disso.

O Portal do Jornal do Comércio, a TV Asa Branca, o Portal do Diário de Pernambuco, o Blog de Carlos Eugênio, o Agreste Violento, o Blog do Faguinho, o Blog de Wellington Freitas, as emissoras de rádio locais e de outras cidades, todas essas mídias, que noticiaram o acidente ocorrido,  não têm nenhum interesse na política de Capoeiras.

Apenas cumpriram o seu papel de imprensa em divulgar um fato que chocou muitas pessoas e deixou famílias inteiras no desespero.


Assim, embora os vereadores Érico, Carla, Sérgio e Verônica, estejam cumprindo o seu papel ao agir com relação ao acontecido,  o ideal mesmo é que o Ministério Público faça a sua parte, de modo até a evitar que se tire proveito político em cima de uma tragédia.

*Foto reproduzida do Portal Globo em Caruaru, que também noticiou o acidente.

2 comentários:

  1. CONTINUAM DESVIANDO O ASSUNTO DO MOTORISTA E DO EXCESSO DE VELOCIDADE PARA O ÔNIBUS!

    SE O MOTORISTA FOSSE UM PROFISSIONAL O ÔNIBUS PODERIA SER UM LIXO AMBULANTE QUE NINGUÉM TERIA MORRIDO!!

    ResponderExcluir
  2. Isso ainda vai acabar em pizza, entre eles "políticos". Se estivessem entre os feridos familiares deles, aí iria ocorrer "socorros". Sinto muito aos meus irmãos Capoeirenses. Daqui a alguns dia, isso será apenas um fato ocorrido, "Corriqueiro".

    ResponderExcluir