sábado, 14 de janeiro de 2017

DEPUTADO CRITICA FESTA NOS PRESÍDIOS DE PERNAMBUCO

"Ninguém se surpreenda se Pedro Eurico fizer parceria com a Empetur para levar bandas a festas de presos", diz Álvaro Porto

A sequência de fatos interpretada por especialistas como "descontrole" da segurança em Pernambuco só não é mais grave do que o descaso do governo estadual com o setor. A avaliação é do deputado Álvaro Porto (PSD), para quem declarações e atos de autoridades da área atestam a falta de comprometimento e a seriedade necessárias ao trato com o serviço público.

O deputado considera inadmissível o fato de o secretário Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, ter minimizado a gravidade da festa regada a bebidas e drogas, na colônia penal de Bom Pastor, no Engenho do Meio.

"Que ninguém de surpreenda, caso Eurico, com o devido apoio do governador Paulo Câmara, decida fazer parceria com a Empetur e leve bandas para animar festa nos presídios "Para um secretário que troca telefonemas com presos e acha tudo normal, o patrocínio do estado a festanças de presos deve algo muito natural", ataca.

À imprensa, Eurico disse que, se não fosse pelo uso da cocaína, o ocorrido no Bom Pastor não teria nada demais. "O mais grave é que todo esse desmando é tratado como algo banal pelo secretário e o governador silencia. Ou seja, Paulo deixa claro que endossa e concorda com Pedro Eurico, revelando não ter interesse ou força para enfrentar a situação", diz Porto.

Para o deputado, o governador já tinha demonstrado falta de pulso ao não demitir nem fazer qualquer declaração advertindo ou contradizendo Eurico, quando o secretário revelou, em fevereiro de 2016, que falava com presos pelo celular.

"Ali, Paulo demonstrou estar de acordo com descalabros e agora consente o deboche do secretário", frisa. "O que mais falta para que a União intervenha nos presídios do estado? Estão esperando que facções criminosas que controlam tráfico e mercado de drogas assumam o comando das unidades em Pernambuco e promovam massacres como os vistos em presídios da Região Norte?", indaga.

O deputado destaca que fatos, números e alertas de especialistas e organismos internacionais apontam, já há algum tempo, para a urgência de ações que garantam a retomada do controle dos presídios pelo estado.

"Como não se vê atitudes nesse sentido e, diante do descontrole evidente do setor, é que sugiro que a Procuradoria Geral da República determine a intervenção não só nos presídios, mas na segurança do estado como um todo".

*Foto: Sistema Penitenciário em Foco

3 comentários:

  1. [BRASIL É DOS BANDIDOS] Se for cidadão de bem e não gostar, mude-se para outro país.

    ResponderExcluir
  2. [UM DOS MEUS PLANOS DE VIDA, ANTES DE TER UMA FAMÍLIA, É IR EMBORA DESSE PAÍS IMUNDO]

    ResponderExcluir
  3. O Governo, direitos humanos, Pastorais e ong's dão maior apoio a bandidagem >Não estamos preocupados com os massacres nas prisões, estamos preocupados com estes bandidos nas ruas fazendo massacre de pessoas de bem. Não vejo a imprensa preocupada com a morte de centenas de pessoas por latrocínio, isto não é noticiado. Pessoas de bem não tem interessam ao governo e estas sociedades citadas. Neste Brasil só bandido é importante. Veja a classe política.
    Jonathas

    ResponderExcluir