Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

ARMANDO E GORDO TOMAM POSSE EM CAETÉS


Por Junior Almeida

Em Caetés a cerimônia de posse da chapa vencedora na eleição passada, Armando Duarte e Severino Gordo e vereadores eleitos ocorreu ontem à noite no lotado centro de eventos local, que estava caprichosamente enfeitado de azul e branco para receber os convidados da festa. Passava das 20 horas quando o vereador mais votado da história do município, Irmão Naldinho, iniciou a cerimônia de posse.

Depois de empossados os vereadores foi a vez do prefeito e vice, que fizeram seus juramentos e usaram da palavra. Antes, porém, o deputado estadual Sílvio Costa Filho discursou e disse que trazia o abraço do seu pai, o deputado federal Sílvio Costa. Falou que tinha muito orgulho de ser amigo do povo de Caetés e do prefeito Armando Duarte, que era sabido em todo Estado, ser um dos melhores prefeitos de Pernambuco. O vice-prefeito Severino Gordo usou da palavra e destacou os vinte anos que militou na oposição sempre “comendo medido”, mas que agora é de um governo em que tem orgulho em fazer parte.

A fala mais esperada da noite era sem dúvidas do prefeito reeleito Armando Duarte. Retribuindo as palavras elogiosas de Sílvio Costa Filho, o gestor disse que era agradecido ao Sílvio pai, pois o mesmo liberou para Caetés, através de emenda parlamentar, uma verba de quase dois milhões de reais para a construção de um novo estádio de futebol, calçamentos e saneamento básico no município.

Sem falar do estado de abandono em que encontrou a prefeitura de Caetés, onde só as certidões negativas passavam de vinte, Armando Duarte fez uma prestação de contas dos seus primeiros quatro anos à frente dos destinos do município. Falou da construção do novo colégio, esse um orgulho para todas as pessoas de Caetés, das quadras esportivas, dos postos de saúde, do fim do pau de arara carregando estudantes e o respeito ao funcionalismo.

O prefeito destacou a maneira que conduz a prefeitura, onde segundo ele todas as contas estão rigorosamente em dia com funcionários efetivos, contratados e fornecedores, enquanto tem prefeituras que estão devendo até três meses de salário aos seus contratados além de fornecedores.

Ao final de seu discurso, Armando Duarte se emocionou ao falar de seus pais. Disse ele que se ali eles tivessem o que tinha para lhes falar eram palavras de agradecimento por sua educação, sua formação cristã, seus princípios morais imprescindíveis para hoje ser o Homem que é. Finalizou conclamando o povo e os vereadores da situação e da oposição a trabalharem juntos pelo município.

CONSTRANGIMENTO – O único fato que destoou da bonita festa de posse envolveu o vereador de oposição Everaldo Ribeiro. Foi assim: ao ser facultada a palavra para quem quisesse dela fazer uso, todos os oradores de uma maneira geral se limitaram a desejar votos de ano novo. O vereador, porém, sem se importar em estar em terreno hostil para ele, pois a imensa maioria dos presentes eram eleitores de Armando Duarte, disse que achou uma falta de respeito terem passado com um paredão de som pela rua em que mora o candidato derrotado Benedito Silva. Não deu outra. Everaldo recebeu uma sonora vaia. Ele disse que não se importava, pois vaias não o calariam. O barulho dobrou de tamanho, abalando o clima amistoso da festa e mudando completamente o semblante dos seus colegas vereadores.

Everaldo Ribeiro além de ter sido energicamente vaiado, ainda deixou um “abacaxi” para o próximo orador, o também oposicionista Jocelino Miranda. É que com os ânimos exaltados, se de alguma maneira Jocelino falasse algo que não agradasse o público, poderia também ser vaiado. O vereador, porém, bem mais experiente que o colega, jogou para platéia, fazendo grandes elogios ao prefeito de quem foi colega na Câmara. O vereador finalizou dizendo que mesmo estando na oposição, estaria pronto a trabalhar com Armando Duarte no que ele precisasse, desde que fosse para o bem do povo de Caetés. O discurso de Jocelino surtiu efeito, e ele foi calorosamente aplaudido.


ELEIÇÃO DA CÂMARA – Como era esperado o presidente da Casa foi o vereador Irmão Naldinho, eleito com 1.059 votos em outubro passado. O parlamentar teve o apoio de Armando Duarte e todos os vereadores da base aliada, que pelo que parece, votaram no vereador que obteve oito votos a favor contra três votos em branco, coincidentemente o mesmo número de parlamentares de oposição. A mesa diretora da Câmara ficou assim: Irmão Naldinho – presidente, Paulinho do Gordo – vice, Batonho – 1o secretário e Rosana de Marli como 2a secretária.

Ao final da cerimônia oficial, os políticos e convidados festejaram ao som do cantor Vânio Bahia e a banda caruaruense Fulô de Mandacaru. A festa varou a madrugada e foi até às cinco horas da manhã de hoje.

Fotos: 1 - Rosana de Marli, Di Cabrinha, Paulino do Gordo, Gauso, Lena, Batonho, Naldinho (presidente da Câmara), vice-prefeito Severino Gordo, prefeito Armando Duarte, Everaldo Ribeiro, Jocelino, Sebastião  Dedé e Tonho de Nina. 2 - Interior da casa de eventos. 3 - Deputado Sílvio Costa Filho, prefeito Armando Duarte, presidente da Câmara, Irmão Naldinho e o vice-prefeito Severino Gordo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário