Garanhuns

Garanhuns
Fique em dia com Garanhuns

GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

DOUGLAS CONSCIENTE DO QUE FAZER EM ANGELIM

Dr. Jorge Cordeiro, Douglas Duarte e Ricardo Soares

Márcio Douglas Cavalcanti Duarte,  farmacêutico e comerciante,  com apenas 33 anos é um dos prefeitos mais jovens eleitos na região do Agreste Meridional e em Pernambuco.

Douglas toma posse no próximo domingo, dia 1º de janeiro, e na segunda-feira começar a governar de fato e de direito o município de Angelim, a 22 km de Garanhuns.

Ele foi eleito pelo PSB, fazendo oposição ao prefeito Marco Calado, mas é ponderado ao fazer uma avaliação sobre a situação atual da Prefeitura de Angelim.

Reconhece que alguns serviços na área de saúde estão funcionando, admite que o estado físico das escolas do município é bom, em sua maioria e acredita que a frota de veículos da prefeitura está em boa situação, tanto que foram exibidos num desfile esta semana pelo gestor que se despede do cargo.

Por outro lado, Douglas Duarte está consciente de que os serviços precisam melhorar e o socialista está disposto a trabalhar para conseguir oferecer mais ao povo de sua terra.

Na saúde pretende investir mais, de modo que em Angelim mesmo sejam feitas algumas cirurgias e exames atualmente feitos apenas em outros centros.

Com relação à educação, o novo prefeito lamenta que o IDEB da cidade seja dos mais baixos de Pernambuco, se equiparando ao de Manari e Palmeirina, os dois em pior situação no Estado.

Segundo o socialista, é preciso investir mais na parte pedagógica, trabalhar a educação e a cultura de modo conjunto, proporcionando aos jovens ensino de qualidade, cursos profissionalizantes e de línguas estrangeiras, como o inglês e o espanhol.

Outra ideia do prefeito eleito é incentivar os esportes entre os estudantes, levando à escola não apenas o futebol de campo ou de salão, mas também outras atividades como judô e ginástica.

ÁGUA – Como outras cidades do Agreste, Angelim está com sérios problemas de abastecimento d´água. Douglas vai trabalhar para melhorar a situação.

Fazendo com que o carro pipa disponibilizado pela prefeitura circule mais, atenda maior número de pessoas, sem discriminação política nenhuma ao morador porque votou num ou outro candidato.

Junto ao Governo do Estado, o prefeito pretende conseguir mais caminhões, aumentar de toda maneira a oferta de água aos moradores da cidade e zona rural, área mais castigada pelos efeitos da estiagem.

Outra alternativa é fazer poços no município, principalmente porque esta semana foi cavado um e se achou água em quantidade e em qualidade. É cedo ainda para comemorar, mas pode ser um caminho.

VIOLÊNCIA – Douglas lamenta que Angelim, outrora uma das cidades mais tranquilas da região, atualmente tem um dos maiores índices de violência do Agreste Meridional.

Como outros prefeitos que vão assumir agora no início do ano, ele acha importante a instalação de câmeras de monitoramento, mas sabe que só isso não resolve.

Pretende ter uma audiência com o Secretário de Defesa Social do Estado para solicitar reforço no policiamento e acredita que,  no combate à violência é necessário integrar a polícia estadual com uma guarda contratada pelo próprio município.

JUVENTUDE – Eleito graças ao desejo de renovação, Douglas Cavalcanti está atento aos anseios da juventude. Pede aos jovens que mantenham a esperança no governo e assegurando que vai dar tudo de si para criar oportunidades para os angelinenses, desde as crianças até os de mais idade.

Ele acha importante oferecer oportunidade com a oferta de cursos, opções de trabalho e através do resgate da cultura do município, com o incentivo ao teatro e a uma escola de música.

O novo prefeito de Angelim, apesar da profissão, de ter seu próprio negócio e de tão cedo ter conquistado poder político, é de uma simplicidade que impressiona.

Um dos seus celulares tem alguns anos de uso, seu carro é de 2009 e ele não parece nem um pouco preocupado em ostentar status e riqueza, como fazem tantos por aí.

Neste ponto, lembra um pouco o seu tio Samuel Salgado, que foi prefeito de Angelim três vezes e também nunca exibiu riquezas à custa do dinheiro público.

Douglas está apenas começando, junto com sua vice, Rosa Cavalcanti (PT), tendo na Câmara aliados como Asa Preta (no sexto mandato) e Oliveira, porém com seu jeito calmo, pensando antes de dizer as coisas, parece muito consciente de onde quer chegar.

Angelim clamou por mudanças e conseguiu. Vai começar um novo tempo na cidade, à frente um jovem determinado e cheio de ideias, que sabe dialogar, falar dos seus planos, mas também ouvir.

Douglas é uma das promessas dentre os novos prefeitos eleitos. E apesar da situação complicada de Pernambuco e do Brasil o comerciante e farmacêutico tem tudo para dar certo como gestor público.

Um comentário:

  1. O instituto da reeleição foi uma ideia pouco pensada do Deputado Federal José Mendonça Filho com FHC do PSDB e PFL da época de 1997.

    Quem está no poder não pensa em largar o osso de jeito nenhum.Faz de tudo para permanecer no poder mesmo enfrentando rejeições e não podendo fazer igual ao que fez antes.Fez surgir os laranjas como foram os casos de Brejão, Iati, Caetés,Lagoa do Ouro,Serra Talhada,Águas Belas, Correntes, Quebrangulo,Palmeira dos Indios, Bom Conselho e tantos outros municípios brasileiro.

    A reeleição foi tão ruim para o poder executivo que quem veio logo após não pode fazer nem a metade do que tinha feito.FHC foi pior no segundo,o Lula foi pior no segundo e a Dilma foi pior no segundo.Tudo porque o uso da máquina pública permaneceu e aumentou consideravelmente.

    As compras de votos é uma coisa escandalosa.Principalmente a contratação de cabos eleitorais para ensinar o eleitorado a votar de mentirinha.Sai os cabos eleitorais e os candidatos ricos prometendo o céu e as estrelas,comprando a torto e a bambão,votos de 50,100,200,300 ,500 e 1000.Os prefeitos no poder queimam ligeirinho 3 e 5 milhões e na outra semana após as eleições os comerciantes das cidades vendem que só.

    Ainda vem os padres e celebram as missas dos perdões e abençoam todos dizendo amém,assim seja,que Deus ajude a fazer um grande governo. Que hipocrisia!

    As reeleições foram feitas para se produzir mais,planejar mais,buscar a solução dos grandes problemas,mas não.A seca veio e eles não planejaram nada,estão quase todos com os pires nas mãos apenas pedindo para se fazer as grandes barragens quando eles por 20 anos não construíram nenhuma.

    A salvação dessa nossa região tem sido as três grandes barragens construídas em Garanhuns.Essa cidade pensou grande nas gestões dos ex-prefeitos Ivo Tinô do Amaral,Amilcar Valença,Luiz Carlos de Oliveira que pode não ter feito nada,mas foi no governo dele que Eduardo Campos teve a coragem de investir R$ 46 milhões na barragem do Cajueiro em 2010.Esta é a obra do território da cidadania que serve hoje a muitos municípios.A transposição do Rio São Francisco outra outra grade e bem pensada do Lula e a adutora do Agreste outra grande obra pensada por Eduardo Campos.

    É uma pena que a barragem do Riacho Seco em Brejão não tenha sido construída na gestão de Eduardo Campos um dos maiores governadores de Pernambuco.

    ResponderExcluir