Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

O ARTIGO QUE INCOMODOU O JUIZ SÉRGIO MORO

Rogério Cezar de Cerqueira Leite, engenheiro eletrônico e físico, considerado um “decano do jornalismo científico” no Brasil, publicou um artigo no jornal Folha de São Paulo, que foi um dos principais assuntos da mídia e dos meios políticos, esta semana. É que no seu texto o professor faz algumas críticas ácidas (e pertinentes) ao juiz Sérgio Moro, a quem acusa de parcialidade nos julgamentos que faz, e de sentir-se – com ar aristocrático – como um ser superior ao resto da humanidade.
O artigo desagradou profundamente ao juiz Sérgio Moro, que enviou uma carta ao jornal paulista reclamando da publicação do texto, como que defendendo a volta da censura no país. Numa democracia qualquer homem público – presidentes, governadores, deputados, juízes - pode ser criticado, desde que não se parta para a injúria, a calúnia ou a difamação, o que não foi o caso de Rogério Cerqueira.
Moro, portanto, além de combater a corrupção (embora de modo seletivo), parece agora também empenhado em corroer a nossa já frágil democracia.
Infelizmente o Judiciário e o Ministério Público, tão importantes para o regime democrático, estão cada vez mais contribuindo para a instalação de um regime de exceção no Brasil, onde a Constituição e o Estado de Direito vêm sendo constantemente desrespeitados e não existe mais a “presunção de inocência”.
Hoje, um juiz de primeira instância brasileiro pode tranquilamente proibir, julgar sem direito de defesa, mandar prender e ainda posar de herói perante uma mídia cada vez mais fascista, cega, burra e egoísta. Que visa seus próprios interesses, nunca os da maioria da população brasileira.
Abaixo, para os interessados, o artigo do físico, engenheiro e professor Rogério Cerqueira, que tanto desagradou o juiz Sérgio Moro.
DESVENDANDO MORO

O húngaro George Pólya, um matemático sensato, o que é uma raridade, nos sugere ataques alternativos quando um problema parece ser insolúvel.
Um deles consiste em buscar exemplos semelhantes paralelos de problemas já resolvidos e usar suas soluções como primeira aproximação. Pois bem, a história tem muitos exemplos de justiceiros messiânicos como o juiz Sergio Moro e seus sequazes da Promotoria Pública.
Dentre os exemplos se destaca o dominicano Girolamo Savonarola, representante tardio do puritanismo medieval. É notável o fato de que Savonarola e Leonardo da Vinci tenham nascido no mesmo ano. Morria a Idade Média estrebuchando e nascia fulgurante o Renascimento.
Educado por seu avô, empedernido moralista, o jovem Savonarola agiganta-se contra a corrupção da aristocracia e da igreja. Para ele ter existido era absolutamente necessário o campo fértil da corrupção que permeou o início do Renascimento.
Imaginem só como Moro seria terrivelmente infeliz se não existisse corrupção para ser combatida. Todavia existe uma diferença essencial, apesar das muitas conformidades, entre o fanático dominicano e o juiz do Paraná — não há indícios de parcialidade nos registros históricos da exuberante vida de Savonarola, como aliás aponta o jovem Maquiavel, o mais fecundo pensador do Renascimento italiano.

É preciso, portanto, adicionar um outro componente à constituição da personalidade de Moro -o sentimento aristocrático, isto é, a sensação, inconsciente por vezes, de que se é superior ao resto da humanidade e de que lhe é destinado um lugar de dominância sobre os demais, o que poderíamos chamar de “síndrome do escolhido”.
Essa convicção tem como consequência inexorável o postulado de que o plebeu que chega a status sociais elevados é um usurpador. Lula é um usurpador e, portanto, precisa ser caçado. O PT no poder está usurpando o legítimo poder da aristocracia, ou melhor, do PSDB.
A corrupção é quase que apenas um pretexto. Moro não percebe, em seu esquema fanático, que a sua justiça não é muito mais que intolerância moralista. E que por isso mesmo não tem como sobreviver, pois seus apoiadores do DEM e do PSDB não o tolerarão após a neutralização da ameaça que representa o PT.
Savonarola, após ter abalado o poder dos Médici em Florença, é atraído ardilosamente a Roma pelo papa Alexandre 6º, o Borgia, corrupto e libertino, que se beneficiara com o enfraquecimento da ameaçadora Florença.
Em Roma, Savonarola foi queimado. Cuidado Moro, o destino dos moralistas fanáticos é a fogueira. Só vai vosmecê sobreviver enquanto Lula e o PT estiverem vivos e atuantes.

Ou seja, enquanto você e seus promotores forem úteis para a elite política brasileira, seja ela legitimamente aristocrática ou não.

*Ilustração reproduzida do site viomundo.

6 comentários:

  1. O que não me conformo é que o Presidente do PSDB Aécio Neves já foi delatado mais de 5 vezes e até agora nada acontece com ele.O Eduardo Cunha aprovou uma pauta bomba para gerar em 3 anos mais de R$ 300 bilhões ao país e é aplaudido pelos os seus astecas e picaretas.

    Quando o juíz federal Dr. Sérgio Moro mandou prender o Lula e logo em seguida mandou soltá-lo e depois vazou uma conversa entre Lula e Dilma,certamente,contribuiu para o impeachment da ex-presidente.Agora,o Michel Temer tem 22 processos na operação lava jato e nada acontece com ele.Por isso que há seletividade nas suas ações,republicanos de Curitiba.

    ResponderExcluir
  2. José Fernandes Costa14 de outubro de 2016 21:11

    É verdadeiro o que escreveu o articulista Rogério Cezar de Cerqueira; e são verdadeiras as palavras do comentarista das 18h45. - Subscrevo em público e raso (ambas)! /.

    ResponderExcluir
  3. Concordo. O Brasil ficou num primeiro momento seduzido, encantado pela atuação desse juiz, mas agora acorda e começa a perceber que ele não quer ser rigoroso com outros partidos. Só contra o PT, praticamente, e de forma alguma contra o PSDB. Infelizmente presenciamos a partidarização do Judiciário, uma tragédia típica de terceiro mundo.

    ResponderExcluir
  4. A defesa do Seboso de Caetés NÃO tem o menor interesse de provar a sua inocência. O que ela faz é tentar demonstrar a fraqueza da acusação, descaracterizando as provas e chacoalhando com a moral do inabalável e "FUTUQUENTO" Juiz Sérgio Moro. A comunistada sente um orgulho imenso da sua principal estrela do PT, Lula, denominado de "COMANDANTE MÁXIMO DA PROPINOCRACIA" , o CARA ostenta uma folha corrida de fazer inveja a qualquer bandido chefe do PCC. Processado, denunciado, indiciado e investigado por corrupção, formação de quadrilha, tráfico de influência, corrupção passiva, crime de tentativa de obstrução da justiça, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, ocultação de patrimônio, desvio de bem público, crime de peculato e a gota serena da bandidagem petralha... Crimes praticados contra a Administração Pública durante o mandato e após sair do governo. Com um líder assim, a COMUNISTADA PETRALHA vai longe na escalada criminosa. Se brincar, para 2018, o Seboso de Caetés vai ter quase a unanimidade dos votos dos presidiários. É um líder, nato!!! Que orgulho para a petezada safada!!!

    Como afirma o jornalista Josias de Souza, a realidade de Lula é muito parecida com a de uma mulher fictícia criada por um escritor chamado Josué Guimarães. Essa mulher da ficção sofria de uma doença que a fazia diminuir diariamente de tamanho. E seus parentes serravam os pés das mesas e das cadeiras, rebaixando os móveis, para que ela não percebesse o que lhe acontecia. No caso de Lula, a família petista tenta disfarçar o encolhimento do seu ex grande líder reduzindo o drama jurídico do personagem a uma conspiração da Polícia Federal, da Procuradoria e da mídia. A imagem de Lula, antes monumental, agora cabe numa caixa de fósforo. E o encolhimento deve continuar...

    P.S.: - POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, LULA NÃO TEM UM FARELO DE MEDO DO JUIZ "FUTUQUENTO" SÉRGIO MORO. SEU PAVOR É COM TONHÃO-PÉ-DE-MESA. LULA VAI TIRAR TODA SUA CADEIA, SEMPRE COM A BUNDA ENCOSTADA NA PAREDE...

    ResponderExcluir

  5. Como diz Luiz Gonzaga, o cipó bimba de boi ou de aroeira como também a tabica de rama de cansação, está voltando no lombo de quem mandou dar. O Seboso de Caetés vai começando a se enrolar no cipoal que mistura lobby, relações de amizade, informalidade, dinheiro público, tráfico de influência, favores pessoais, seu sobrinho Taiguara e dana-se por aí a fora. Só o "FUTUQUENTO" Juiz Sérgio Moro para dá um basta em tudo isso… O quase PRESIDIÁRIO vai acumulando processos. Ele já é réu na 13ª Vara Federal de Curitiba por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, no caso que envolve o apartamento de Guarujá. Já tinha sido feito réu em Brasília por tentativa de obstruir a Justiça no processo que apura a tentativa de comprar o silêncio de Nestor Cerveró. E é oficialmente investigado pelo STF em uma das frentes do inquérito-mãe da Lava Jato que investiga o petrolão, aí sim, como uma grande arquitetura do crime. Na verdade, o Lula tem se tornado em um exímio ARQUITETO/ENGENHEIRO da propinocracia.

    As práticas criminosas ocorreram entre, pelo menos, 2008 e 2015 e envolveram, segundo o MPF, a atuação de Lula junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e outros órgãos sediados em Brasília com o propósito de garantir a liberação de financiamentos pelo banco público para a realização de obras de engenharia em Angola, beneficiando diretamente seu querido sobrinho. SACARAM O LANCE?!?!?! Entre 2008 e 2015 implicaria que parte das ações supostamente ilegais teria sido praticada quando Lula estava no exercício da Presidência. Ou seja, roubando quando detinha, quando estava no poder. Para os procuradores, como retribuição pelos favores prestados, os beneficiários, Lula inclusive, receberam valores estimados em R$ 30 milhões. No caso do ex-presidente, a empresa LILS — aquela de palestras fictícias ou de araque — teria sido usada para receber os benefícios indevidos. A hipótese é que as ditas-cujas nunca aconteceram — não para a empreiteira ao menos. Entre as ações atribuídas ao petista e caracterizadas como lavagem de dinheiro estaria o uso da empresa Exergia Brasil, de Taiguara.

    Como prova da existência e do esquema criminoso desse bandido, o MPF encaminhou à Justiça documentos como E-MAILS trocados entre os envolvidos, FOTOS que registraram encontro do ex-presidente com o sobrinho e empresários em Angola, além de REGISTROS que confirmam a participação, em 2010, do então presidente em uma reunião da Diretoria de Administração do BNDES, oportunidade em que “POR ORIENTAÇÃO DO PRESIDENTE LULA”, ficou decidido que o banco público elaboraria uma agenda de ações para o período de 2011 a 2014. “Ao findar o mandato de presidente da República em dezembro de 2010, Lula deixou criadas as BASES CONSTITUCIONAIS, no âmbito do BNDES, para que tivesse continuidade, nos anos seguintes, o ESQUEMA de favorecimento, mediante financiamentos internacionais, a empresas "ESCOLHIDAS" para exportação de serviços a países da África e América Latina”. ERA ROUBO ESCANCARADO ATÉ UMAS "ZORA!!!"...

    P.S.: - QUANTO MAIS OS JORNALISTAS SAFADOS, PUXA-SACOS E COITEIROS TERGIVERSAM, AMALDIÇOAM OU PRAGUEJAM CONTRA AS INVESTIGAÇÕES, MAIS FANTASMAS DO PASSADO VÃO APARECENDO PARA DEIXAR O SEBOSO DE CAETÉS À BEIRA DO PRECIPÍCIO OU ÀS PORTAS DA CADEIA... É SÓ UMA QUESTÃO DE TEMPO!!! TONHÃO-PÉ-DE-MESA TÁ NUM PÉ E NOUTRO AGUARDANDO ESTE MOMENTO...

    ResponderExcluir
  6. O cara gasta o verbo para tecer comentários sobre alguém que, pelo tamanho dos crimes e contundência das provas, já deveria estar preso. Não sei quem é mais inapto, a Polícia Federal, o MPF neste caso específico ou esse infeliz comentarista.

    Gostaria de ler tal profundo conhecedor da alcova justiceira, tergiversar sobre o roubo do Banestado e seu perfeito arquivamento.

    ResponderExcluir