Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sábado, 27 de agosto de 2016

LOMBADA CONTINUA SEM UTILIDADE

A lombada eletrônica colocada há um mês (28.07) na altura na "ponte da morte" na PE-177, entre os municípios de Canhotinho e Angelim, no Agreste Meridional, permanece desligada. Isso significa que o risco de morte para quem trafega pelo trecho continua existindo. Mas surgiu mais um agravante. A placa que informa aos motoristas a existência do equipamento se soltou, está pendurada e ameaça cair sobre quem segue pela rodovia.

A inatividade da lombada foi denunciada na última terça-feira (23.08) pelo deputado Álvaro Porto (PSD), durante discurso em que o parlamentar acusou o secretário de Transporte, Sebastião Oliveira, de fazer uso eleitoral da pasta - gravou vídeos em favor de candidatos a prefeito.

A sinalização eletrônica da descida da ponte é uma reivindicação antiga da população do Agreste. Há pelo menos dez anos, moradores aguardam o equipamento. A falta de sinalização já fez mais de 100 vítimas fatais.

No seu discurso, Álvaro destacou que vem tentando falar, sem sucesso, com o secretário de Transporte há dias para solicitar a ligação da lombada. Na ocasião, o deputado salientou que Sebastião tem se recusado a ouvir solicitações dos que representam a população na Assembleia.

Ele disse que o estado sofrível das estradas tem levado a população do Agreste Meridional a amargar perdas de toda ordem. E observou que a lombada só foi conseguida após ter conseguido falar com o governador Paulo Câmara.

Na própria terça-feira, Sebastião rebateu as denúncias e decidiu devolver a acusação. Disse que Álvaro usou a lombada eleitoralmente. Mas o deputado destaca que, ao contrário, do que Sebastião diz, não foi movido por interesse eleitoral que ele cobrou e inspecionou a colocação da lombada na "ponte da morte".


"Fui acompanhar a instalação em respeito às inúmeras famílias que perderam seus entes queridos por conta da inexistência de sinalização devida. Ao se referir a ponte como o local onde 'diziam que era ponte da morte' o secretário reafirma sua desatenção com o povo do Agreste Meridional. Ele se mostra insensível e desrespeitoso com quem perdeu parentes em acidentes no local", disse Álvaro Porto. 

2 comentários:

  1. José Fernandes Costa27 de agosto de 2016 14:46

    Estou tentando enxergar a "lombada" e não vejo. - Por mais que eu olhe, só vejo um equipamento eletrônico indicando 60. - Deve ser a velocidade máxima para aquele local: 60 Km/hora. - Mas é um equipamento eletrônico, não é lombada. - NUNCA ouvi dizer que se possa "desligar uma lombada"??!! /.

    ResponderExcluir
  2. Tem uma placa onde está escrito 60 Km de um lado e do outro da ponte, isso deveria ser o suficiente para salvar muitas vidas, mas exigir que BRASILEIRO leia um simples número e siga uma simples regra, parece ser uma exorbitância no país do povo "IXPERTINHO"!

    ResponderExcluir