Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sexta-feira, 29 de julho de 2016

GLÓRIA PIRES DÁ UM CHUTE NA LOUCURA

CULTURA E HISTÓRIA - Fernanda Montenegro há décadas é considerada a melhor atriz do Brasil. Uma espécie de rainha, com trabalhos relevantes no teatro, cinema e televisão.
Mas a nossa diva nos palcos está com mais de 80 anos e embora continue atuante e soberana, há de se pensar em quem vai suceder sua majestade quando ela se aposentar.
Um bom palpite é Glória Pires, natural do Rio de Janeiro e que como a outra há décadas vem encantando os brasileiros e alguns estrangeiros (já que alguns trabalhos seus extrapolaram fronteiras) com interpretações marcantes em filmes, novelas e peças teatrais.
Glória já provou seu talento em novelas como Vale Tudo, O Rei do Gado, Guerra dos Sexos e Anjo Mau.
Brilhou mais ainda no cinema com suas participações de destaque em A Partilha, O Quatrilho, Flores Raras, Lula – O Filho do Brasil e Se Eu Fosse Você, este último uma comédia em que contracena com Tony Ramos e devido ao sucesso que fez teve uma sequência.
O filme, contudo, que a meu ver consagra de vez a competência da artista é “Nise – No Coração da Loucura”, lançado no país em 2015, com direção de Roberto Berliner.
É uma das melhores produções nacionais das últimas décadas, contando a história incrível de Nise da Silveira, uma médica psiquiatra que já nos anos 40 lutava para humanizar o tratamento dado aos doentes mentais.
Mulher determinada, se posicionou de forma radical contra os tratamentos psiquiátricos adotados na época (e ainda hoje em alguns locais), não aceitando os eletrochoques, a lobotomia (intervenção cirúrgica no cérebro) e a insinuloterapia.
No filme encontramos uma Glória Pires envelhecida de propósito, fazendo com perfeição o papel da médica.
A psiquiatra fez uma revolução no Hospital Dom Pedro II, no Rio de Janeiro, substituindo os métodos violentos de tratar com os loucos pela atenção, o amor e a ocupação dos pacientes com trabalhos artísticos, especialmente a pintura e a escultura.
O retorno foi além do esperado, muitos dos internos se revelaram verdadeiros artistas e seus trabalhos foram expostos em galerias importantes e ainda hoje fazem parte do acervo de museus do Rio de Janeiro.
O trabalho de Nise da Silveira, criticado pelos colegas médicos que defendiam a violência no tratamento da loucura, foi reconhecido por Carl Jung, talvez o psiquiatra mais renomado do mundo depois de Freud.
“Nise – O Coração da Loucura” é um filme ótimo, bem acima da média do que se tem feito no Brasil nos últimos tempos.
Embora seja bem dirigido, tenha um bom roteiro e o elenco como um todo seja merecedor de aplausos, não podemos deixar de reconhecer que o brilho maior do longa está na atuação impecável de Glória Pires, talvez hoje a melhor atriz do país depois de Fernanda Montenegro.

Um comentário:

  1. "...MUITO TOCANTE, TRISTE NÉ? MUITO TRISTE, MAS ASSIM, IMPORTANTE NÉ TAMBÉM?..."

    ESPERO QUE ELA TRABALHE TÃO BEM QUANTO NA APRESENTAÇÃO DO OSCAR KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK PARA MATAR DE RIR....

    ResponderExcluir