Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sexta-feira, 29 de abril de 2016

INTOLERÂNCIA E HOMOFOBIA

O assassinato do jornalista Marcolino Júnior, que abalou Caruaru e o Agreste, teve motivação financeira, mas passa também pela questão da homofobia, como deixa claro a polícia em suas conclusões.

As características do crime ocorrido na capital do Agreste são as mesmas do que vitimou o professor Edelson, do Sesc Garanhuns. 

Também foi um caso muito parecido com o que ocorreu no Recife, no final do ano passado e que levou à morte do professor José Bernardino, conhecido como Betinho.

O profissional de ensino foi assassinado por dois alunos do Colégio Agnes, onde lecionava. Um dos rapazes é filho de um pastor, que já dirigiu um tradicional educandário de Garanhuns e que deve estar sofrendo muito com tudo isso.

Uma pessoa de formação religiosa forte, que educou o filho pelos caminhos de Deus não merece passar por uma provação dessas.

Até quando, no Brasil, vamos continuar com essa vergonhosa intolerância por questões sexuais, religiosas ou políticas?

Como diria Caetano Veloso: “Gente é pra brilhar, não pra morrer de fome”.

É preciso respeitar as diversidades, as minorias, as opiniões políticas, as preferências religiosas e sexuais. Se isso não acontece as pessoas não brilham, não podem ser felizes e morrem ou são “matadas” por motivos banais

No Brasil ocorrem em média mais de 200 crimes por ano por conta da homofobia. E as escolas do país não estão preparadas para lidar com as diferenças, conforme mostra a imagem acima do sítio da internet Rede Mobilizadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário