ALEPE

ALEPE
ALEPE

sexta-feira, 26 de junho de 2015

ATOS TERRORISTAS TIRAM A VIDA DE DEZENAS DE PESSOAS AO REDOR DO MUNDO: Atentados ocorreram na Tunísia, na França e no Kuwait e vitimaram ao menos 63 pessoas

Foto: Reuteurs
 Três atentados terroristas realizados em três países, em três continentes distintos deixaram ao menos 63 pessoas mortas. 
 Na Europa, a França foi o alvo escolhido. Uma pessoa invadiu de carro uma usina de gás em uma área industrial próxima à cidade de Lyon, duas pessoas ficaram feridas e um corpo decapitado foi encontrado no local. Quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento com o ato.
 Na África, a Tunísia foi o alvo. No balneário de Sousse, o hotel Imperial Marhaba foi atacado, e pelo menos 37 pessoas morreram. Possivelmente por um atirador armado com um fuzil Kalashnikov - ou AK-47 - que teria sido morto pela polícia local. O balneário de Sousse é um ponto badalado do norte da África, frequentado por turistas europeus e de países vizinhos - que formam a maioria das vítimas -, A Tunísia já havia sido atacada por terroristas neste ano. Quando militantes aliados ao Estado Islâmico atacaram o museu do Bardo na cidade de Tunis e deixaram um grupo de 20 estrangeiros mortos.
 Na Ásia, o Kuwait foi o alvo. Durante o horário tradicional para orações da sexta-feira, uma explosão matou ao menos 25 pessoas.O Estado Islâmico, grupo terrorista que vem aterrorizando o mundo assumiu a autoria do ataque.


Nota do Blog: Embora essa notícia venha de terras distantes, é importante sua divulgação para que o leitor reflita sobre a que pode levar o caminho da intolerância. O único atentado que teve autoria assumida até este momento foi o do Kuwait, o autor, o Estado Islâmico. Porém, todos os ataques tem características de atos movidos pela fé, atos movido em uma jihad, que para os autores deste ataque é uma guerra santa.

 Para validar os seus atos, os jihadistas citam o Alcorão e passagens da vida do Profeta Maomé, um homem que morreu em 632. O Alcorão para os islâmicos, está como a Bíblia para os cristãos, é o Livro Sagrado. Talvez um leitor mais sagaz tenha feito a associação. No nosso país não é raro ver pessoas citarem a Bíblia para justificarem suas opiniões e atos, assim como é citado o Alcorão em regiões onde predomina o islamismo. Obviamente, não estou falando de genocídios e atos terroristas. Fico aliviado de constatar que que a intolerância ainda não atingiu esse nível no país. Mas é comum que as pessoas utilizem a Bíblia, ou as palavras de algum religioso para justificarem o preconceito, atos de ódio, ou para imposição de suas opiniões. Para estas pessoas, não importa que a Bíblia seja um livro muito antigo, e que por vezes retrate a dura realidade de milênios atrás. Não, para estes a Palavra deve ser seguida, mesmo que esta mande você apedrejar alguém, evitar a carne de porco, ou condenar e julgar as pessoas por sua natureza diferente. Sob o argumento de que esta é a palavra de Deus é destilado ódio e ignorância para a população, que em sua maioria absorve as palavras sem pensar de uma forma mais profunda sobre estas.
 Não questiono a fé de alguém, tenho respeito por todas. Mas, me aborrece profundamente ver alguém usar a fé para incitar violência e preconceito. Penso que Deus tem em sua essência amor, que este é o sentimento que nos move, e que deveria ser o pilar de qualquer religião. Por este motivo, não entendo quando atos terroristas tiram a vida de dezenas de pessoas, e um homem vem a público nos falar que fizeram isto em nome de Alá, em nome de Deus. Em nome de Deus? Que religião é esta? Que fé esta? Alguns acham correto a notícia que um marido haja como um tirano em casa, que bata na esposa, e haja como lhe dê na telha. Aí dão como argumento que a Bíblia fala que o homem é o cabeça da relação, é a lei de Deus. Ouvi até quem falasse que o pai do cantor Cristiano Araújo deveria ter cuidado, pois o mesmo duvidou de Deus e o questionou em sua dor, por isto ele deveria temer, pois poderia acabar conhecendo Deus, conhecendo sua ira. Ora, Deus é amor. Um homem deve de fato agir como queira dentro de casa por que um texto de milhares de anos o diz? E será que o Deus do Amor não perdoaria o pai do cantor sabendo que este estaria devastado pela tristeza de perder seu filho? 
 Acredito que sim. Uma pena que várias pessoas que se dizem as vozes de Deus espalhem o contrário. Me aborrece que suas vozes tenham eco e ganhem força, afinal, precisamos de mais intolerância? De mais ódio?  Não podemos deixar a Deus o julgar? Olhem onde esta intolerância e este ódio podem levar. Sessenta e três pessoas que perderam suas vidas nesta sexta-feira. Sessenta e três pessoas mortas pela intolerância, pelo ódio. Mortas pelas "Vozes de Deus".

Nenhum comentário:

Postar um comentário