ALEPE

ALEPE
ALEPE

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

RAZÕES PARA ACREDITAR NO 2º GOVERNO DILMA

De Leonardo Attuch editor do site Brasil 247:

Há razões concretas para acreditar no sucesso do segundo governo Dilma. E elas se tornam cada vez mais evidentes a partir das escolhas feitas por ela para compor seu gabinete ministerial.

Durante a campanha presidencial, uma das mais radicalizadas da história do País, era possível enxergar duas nuvens escuras formadas no horizonte. Uma pairava sobre a atividade empresarial, contaminada pelo excesso de pessimismo dos agentes econômicos, e outra sobre a política, fragilizada pelo escândalo da Operação Lava Jato, que expôs as vísceras do sistema de financiamento eleitoral no País.

Ao compor seu ministério, sem ceder à pressa dos que exigiam decisões de afogadilho, a presidente Dilma demonstrou ter tido a compreensão precisa dos desafios que rondavam – e ainda rondam – seu segundo mandato.
Na economia, era preciso recuperar a confiança de empresários e investidores. E as escolhas de Joaquim Levy, um especialista em contas públicas reconhecido pelo mercado, ao lado de Nelson Barbosa, que terá a missão de elaborar novas reformas estruturais, não poderiam ter sido mais adequadas. Os dois se somam a um Alexandre Tombini que, no segundo mandato à frente do Banco Central, terá maior autonomia para gerir a política monetária, como, aliás, já demonstra a última ata do Comitê de Política Monetária, que sinaliza a busca do centro da meta de inflação já em 2016.

A crise política

Se havia riscos na economia, o temporal anunciado na política parecia ser bem mais assustador. Havia o risco concreto de que a presidente Dilma assumisse um segundo mandato sem as contas aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral, tendo de lidar com um Congresso em ebulição, diante das denúncias da Lava Jato.

Hoje, 24 de dezembro, um dia depois do anúncio de 13 novos ministros, essa crise parece ser bem menor. Ao compor seu gabinete, a presidente Dilma demonstrou critério e coerência. Entre os fatores que explicam suas decisões, destacam-se fatores como lealdade, densidade política e capacidade administrativa. No pelotão de elite da nova equipe, destacam-se três ex-governadores e um ex-prefeito da maior cidade do País: Jaques Wagner, da Bahia, Eduardo Braga, do Amazonas, Cid Gomes, do Ceará, e Gilberto Kassab, de São Paulo. 

Com esses quatro nomes no time, que são também conhecidos pela capacidade de articulação política, a tempestade que se anunciava hoje parece mais uma chuva de verão. O fato concreto é um só: Dilma, hoje, tem uma retaguarda gigantesca no Congresso para enfrentar eventuais turbulências. E a palavra impeachment desaparecerá do vocabulário político.

Mais mudanças?

A montagem da nova equipe demonstra, ainda, uma mudança clara de atitude da presidente Dilma. Neste segundo mandato, ela será mais presidente – e menos ministra de todas as áreas. É ilógico imaginar que nomes como Levy, Barbosa, Wagner, Braga, Cid e Kassab não terão autonomia para tocar suas áreas e executar seus projetos.

No primeiro mandato, a presidente hiperdetalhista, que se envolvia praticamente em todas as áreas, seguia uma lógica distinta. Dilma ainda enfrentava uma transição, com um gabinete herdado do antecessor, e tinha grandes desafios pela frente, como a organização de uma Copa do Mundo.
Hoje, reeleita, ela parece mais segura para trabalhar em equipe, delegar missões e preparar transformações que poderão ter profundo impacto na realidade brasileira. A mais importante, mãe de todas as reformas, é a mudança do sistema político, anunciada em seu discurso da vitória. Só ela será capaz de estancar os escândalos de corrupção que, há meses, ocupam todas as páginas do noticiário político.

Por último, mas não menos importante, será preciso profissionalizar a gestão das empresas estatais, tornando-as imunes ao loteamento político, mas sem perder de vista os interesses nacionais e estratégicos que norteiam a atuação de cada uma delas.

Voltando à primeira frase deste artigo, há razões concretas para otimismo. Um feliz Natal a todos!

6 comentários:

  1. E OS BARBALHOS QUE SERÃO MINISTROS DA DILMA CORAÇÃO VALENTE & BIPOLAR, HEIN?!?!?! PARTICULARMENTE ADOREI ESSA NOMEAÇÃO. EM HOMENAGEM A ESSE POVO DE BELÉM DO PARÁ, CANTEMOS: JINGLE BELLS ACABOU O PAPEL... JINGLE BELLS... JINGLE BELLS... JINGLE BELLS... É NATAL... É NATAL... SINOS DE BELÉM...

    ResponderExcluir
  2. RAZÕES PARA NÃO ACREDITAR NUNCA NUM GOVERNO DE LADRÕES: "os ruins e os muito piores". PORÉM, EM 2015 VOCÊ VAI TER QUE ATURAR: DILMA CORAÇÃO VALENTE & PERDULÁRIO...

    ResponderExcluir
  3. Ainda bem que é um artigo escrito por alguém que pensa positivamente e pertence as fileiras do partido dos trabalhadores.

    Se os números fossem a favor da presidenta até que eu toparia em afirmar categoricamente que tudo vai bem com a escolha do ministério.

    É um abacaxi tão grande para se descascar que,somente os partidos políticos via seus Presidentes sabem do que estou falando.

    O Brasil não vem bem por uma séria de fatores que são enormes.E não sou eu que em poucas palavras tenho condições de expor as verdades.

    A situação da economia brasileira é muito grave, claro que é.E por quê? A Dilma recebeu um Brasil em 2011 com 124 bilhões empenhados.Logo em seguida os políticos de todos os partidos com raras exceções criaram um tal de ISONOMIA SALARIAL, aquela proposta que o SEVERINO CAVALCANTE defendia antes de ser DEPOSTO defendendo o baixo clero.Todos os Deputados Federais teriam que ganhar igual ao Presidente da República.

    Pois é, este ano se repete o mesmo dilema de 2011.E a situação é muito pior para a economia.É o pior PIB do Brasil e o IPI foi reduzido para 0% e agora volta a 7%. Dois erros cometidos pela equipe econômica.Não deveria ter baixado de vez e nem deveria subir de vez.

    À partir de janeiro de 2015 tudo sobe,sobe e sobe e o salário mínimo desce,desce e desce.Eis a questão: tudo porque quem desmantela a nossa economia são os deputados federais e senadores. Ganham pelo centro, pela esquerda e pela direita. E nós eleitores e a PRESIDENTA que se vire para consertar os desmandos dos que usam as estatais pra comprar os votos do povo brasileiro! E ainda vem os babacas e dizem que os movimentos sociais estão errados.Somente existem um caminho: voto distrital puro. O resto é resto.Feliz Natal e Feliz Ano Novo para todos!.

    ResponderExcluir
  4. CRISE ECONÔMICA:

    ESTA É A PIOR DE TODAS AS CRISES.E QUEM PROVOCA A MESMA,CHAMA-SE CONGRESSO NACIONAL BRASILEIRO.

    E POR QUÊ? PORQUE ELES NÃO CALCULAM O QUANTO O EFEITO CASCATA DE SEUS AUMENTOS NOS ÚLTIMOS 4 ANOS PROVOCOU A MAIOR CRISE NO GOVERNO DA PRESIDENTA DILMA.

    NINGUÉM TEM A DIMENSÃO DO AUMENTO DOS DEPUTADOS FEDERAIS E SENADORES E OS DEMAIS POLÍTICOS COM OS SEUS MINISTROS E JUÍZES, MAS QUANDO SE É PARA AUMENTAR O SALÁRIO MÍNIMO TODOS OS CÁCULOS SÃO FEITOS PELA EQUIPE ECONÔMICA PARA NÃO QUEBRAR A PREVIDÊNCIA SOCIAL E AS PREFEITURAS.

    JÁ TEM PREFEITOS CHIANDO.MAS PORQUE OS DEPUTADOS DELES APROVAM OS SALÁRIOS AS ALTURAS SABENDO QUE O BRASIL QUEBROU?

    QUE O PRODUTO INTERNO BRUTO (PIB) DESPENCOU E A MAIOR RECEITA ,OS IMPOSTOS SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS (IPI) DIMINUIU CONSIDERAVELMENTE AS RECEITAS DESSAS PREFEITURAS.

    O PT E O GOVERNO DO LULA E DILMA CAMINHAM EM DIREÇÃO OPOSTA AO CONTROLE INFLACIONÁRIO BRASILEIRO.

    ResponderExcluir
  5. DOS MINISTROS CANALHAS E BANDIDOS ESCOLHIDOS PELA DILMA CORAÇÃO VALENTE & COMPROMETIDO, RESPONDEM A PROCESSO: HELDER BARBALHO, ESCOLHIDO PARA A PESCA; ELISEU PADILHA, PARA A AVIAÇÃO CIVIL; KÁTIA ABREU EX-PFL QUE ENFIM ESTÁ NO MAPA QUADRILHEIRO; EDINHO ARAÚJO, À BEIRA DO CAIS E DOS PORTOS; GILBERTO KASSAB, COM UM PÉ NAS CIDADES E A MÃO NO MINHA CASA, MINHA VIDA; EDUARDO BRAGA, DA ENERGIA DA DILMA. VOCÊS JÁ PERCEBERAM: ENTRA DILMA CORAÇÃO VALENTE & VINGADOR E SAI DILMA CORAÇÃO VALENTE & MALVADO, MAS A PETEZADA NÃO TÁ NEM AÍ COM A CORRUPÇÃO, COM A JUSTIÇA E COM OS BONS COSTUMES... PERCEBERAM?!?!?!


    ResponderExcluir
  6. CADA CIDADE DE PORTE PEQUENO E MÉDIO TEM ENTRE 9 E 13 VEREADORES.CADA VEREADOR CUSTA EM MÉDIA ENTRE R$ 6.000,00 A 9.000,00 ATUALMENTE.

    UM ESTADO TEM EM MÉDIA 49 DEPUTADOS ESTADUAIS E 25 DEPUTADOS FEDERAIS. À PARTIR DE JANEIRO DE 2015 CADA UM DELES IRÁ RECEBER R$ 25.325,25 DEPUTADO ESTADUAL E FEDERAL R$ 33.763,00.

    SÃO 26 ESTADOS E CADA GOVERNADOR RECEBERÁ EM MÉDIA O SALÁRIO DO DEPUTADO ESTADUAL R$ 25.325,25.

    CADA PREFEITO RECEBERÁ ENTRE R$ 15.000,00 A 25.325,25.OS JUÍZES NA FAIXA DE UM DEPUTADO FEDERAL. A PRESIDENTA COM OS SEUS MINISTROS RECEBERÃO R$ 30.934,00 EM MÉDIA.

    AO TODO SÃO 513 DEPUTADOS FEDERAIS E 81SENDORES QUE RECEBERÃO CADA UM R$ 33.763,00

    FAZENDO OS CÁLCULOS DO QUE TODOS GANHARÃO À PARTIR DE JANEIRO DE 2015 DARÁ UM TOTAL DE APROXIMADAMENTE R$ 12.000.000.000,00 ( DOZE BILHÕES ANUALMENTE) FORA TODAS AS MORDOMIAS QUE ELES GOZAM COM OS SEUS CARGOS PÚBLICOS.

    DEPOIS QUE TODA ESSA GENTE TIVER OS SEUS SALÁRIOS REAJUSTADOS VIRÃO TODOS OS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS, ESTADUAIS E MUNICIPAIS E AS CONTAS IRÃO PARA O ESPAÇO.

    PARA MIM, TEREMOS UM ANO MUITO PIOR DO QUE AQUELE QUE TIVEMOS EM 2011. NEM LULA E NEM DILMA FIZERAM AS TAREFAS DE CASA DIREITINHO E MUITO MENOS FHC.

    OU MELHOR DIZENDO NEM O PMDB-PT-PSDB FIZERAM AS VERDADEIRAS REFORMAS ESTRUTURADORAS E COM ISSO A CLASSE POLÍTICA BRASILEIRA, QUE SOMENTE PENSA EM SUGAR OS NOSSOS IMPOSTOS, MAIS UMA VEZ,PROVOCAM AS MAIORES SANGRIAS NAS CONTAS PÚBLICAS. VAI QUE É TUA, DILMA DO CORAÇÃO VALENTE!

    ResponderExcluir