sexta-feira, 25 de outubro de 2013

GARANHUNS CONSEGUE 100 MILHÕES PARA INVESTIR EM SANEAMENTO BÁSICO

O prefeito Izaías Régis (PTB) comemora a aprovação de projeto da COMPESA (Companhia Pernambucana de Saneamento e Abastecimento) para saneamento de Garanhuns no valor de R$100 milhões com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), anunciada pelo Ministério das Cidades.

Ainda em janeiro o prefeito Izaías Régis teve a primeira reunião com o presidente da COMPESA, Roberto Tavares, para discutir possibilidades de financiamento para obras de saneamento no município.  

Desde março, o município de Garanhuns, por meio da Secretaria de Planejamento, vem trabalhando em busca desses recursos. Foi neste mês quando o Ministério lançou o edital de chamamento público para os municípios apresentarem as suas solicitações de recursos.

Em junho, o prefeito designou o engenheiro João Guido, servidor da SEPLAN para seguir ao Ministério das Cidades em Brasília a fim  de discutir as prioridades para Garanhuns. Como a COMPESA tem a concessão municipal para os assuntos ligados a abastecimento de água e tratamento de esgoto, o município decidiu priorizar os projetos elaborados pela Companhia Pernambucana de Saneamento.

Em todo esse processo, o Governo Municipal contou com o apoio efetivo do Senador Armando Monteiro (PTB) e do Deputado Federal Jorge Corte Real (PTB).

Garanhuns vai receber a ampliação do sistema de esgoto já existente, com o assentamento de 210 quilômetros de tubos e ampliação de estações elevatórias (sistemas de bombeamento) e estações de tratamento. Cerca de 50 mil pessoas serão beneficiadas com essa ampliação, com obras orçadas em R$ 100 milhões. “O investimento feito em saneamento é revertido imediatamente em qualidade de vida para a população, com a prevenção de doenças e a preservação do meio ambiente”, ressaltou o prefeito Izaías Régis.

OUTRAS CONQUISTAS – Em mais uma reivindicação do Prefeito Izaías Régis, esta ainda quando deputado, desde agosto iniciaram as obras do Sistema de Esgotamento Sanitário - Bacia 2 Garanhuns que contempla os bairros Severiano de Moraes Filho (Indiano) e o Bairro Novo Heliópolis (Vila do Quartel e Vila Lacerdópolis) onde estão sendo implantados cerca de 16 mil metros de coletores em PVC, aproximadamente 30 mil metros de ramais condominiais, construção de estação elevatória, emissário de recalque e ampliação da estação de tratamento de esgoto localizada abaixo da Vila Lacerdópolis. O valor total da obra é de pouco mais de R$ 14 milhões. 

Texto: Jornalista Jacqueline Menezes 

4 comentários:

  1. São ações como essa e outras que tenho certeza virão, que transforma uma cidade, colocando esta mesma cidade, apta, a receber maiores investimentos e a nós garanhunenses a termos uma melhor qualidade de vida.Surgem novas esperanças, essas quase que morinbundas há tempos não tão distantes.Não só o prefeito como alguns auxiliares competentes e trabalhadores podem e estão trabalhando para transformar o nosso município, oferecendo à todos nós, que estávamos à deriva, clamando por mudanças, a mais rápida possível, e isso já estamos vendo acontecer. Precisamos de emprego e renda para todos, e a Infra-estrutura é um passo decisivo e da maior relevância para o crescimento e desenvolvimento da nossa querida cidade, atraindo empresas, como estão vindo, trazendo bons empregos, e oferecendo aquilo que mais precisamos, que é renda e dignidade para todos garanhuenses.

    ResponderExcluir
  2. A MANCHETE É: "GARANHUNS CONSEGUE 100 MILHÕES PARA INVESTIR EM SANEAMENTO BÁSICO".

    EM CORRENTES- PERNAMBUCO VEREADORES REPROVARAM UM PROJETE DE LEI DO PODER EXECUTIVO PARA RECEBER DO FEM R$ 840.000 (OITOCENTOS E QUARENTA MIL REAIS) PARA CONSTRUÇÃO DOS PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE E DISTRITO E DAS PRAÇAS. QUE COISA ABSURDA!

    NO MOMENTO EM OS RECURSOS SÃO ESCASSOS.SERÁ QUE OS CINCO VEREADORES QUE VOTARAM CONTRA FIZERAM POR IGNORÂNCIA OU ESTUPIDEZ.? ATÉ O HOMEM DA LUZ VOLTOU CONTRA?

    EU FUI VEREADOR DE OPOSIÇÃO EM MINHA CIDADE E NUNCA DEIXEI DE VOTAR EM NENHUM DOS PROJETOS DE LEIS QUE FOSSEM DO INTERESSE DO POVO E DA COMUNIDADE, MESMO SENDO UM VEREADOR DE OPOSIÇÃO CONFORME EU FUI DURANTE 30 ANOS.

    SE ESSES VEREADORES CONTINUAREM ASSIM ESTARÃO INTERRANDO O FUTURO DA MINHA QUERIDA CIDADE CORRENTES .

    QUE DEUS ILUMINE A MENTE DESSES HOMENS PONDO PARA ESTUDAR MAIS. MAS ISTO É O RESULTADO DE SE VOTAR EM SEMIANALFABETOS FUNCIONAIS PARA LER , ESCREVER E ENTENDER O QUE É UM PROJETO DE LEI.

    O PROJETO DE LEI SE APROVA, DEPOIS QUANDO VIER AS PRESTAÇÕES DE CONTAS SE HOUVER IRREGULARIDADES REMETE-SE PARA O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO PARA JULGAR AS CONTAS. É ASSIM QUE FUNCIONA AS COISAS..

    ResponderExcluir
  3. Um bom dinheiro e uma boa grana.Parece que agora a coisa vai.São fatos desta natureza que faz o povo acreditar que valeu sim mudar.Eu sempre acredite na potencialidade do Exm° Sr. Prefeito.Ele agora tem tudo para mostrar e calar a boca dos críticos que antes diziam que o homem nunca fez quando era Deputado.Mas como Prefeito tem tudo para fazer e realizar.Esta semana passei pelo posto Galego Barros e senti que a fedentina diminuiu consideravelmente.

    ResponderExcluir
  4. O maior PROJETO DE LEI que é aprovado anualmente se chama O PROJETO ORÇAMENTÁRIO.Nele existe dinheiro para tudo o que o Prefeito deseja fazer em seu município. É uma peça de ficção, pois os contadores fazem um orçamento em milhões de Reais podendo receber ou não esse dinheiro.

    Em minha cidade toda vez que era aprovado o Projeto Orçamentário havia vários comentários de pessoas dizendo que o Prefeito aprovou um Orçamento de 9 milhões quando durante o ano todinho ele não recebia mais do que 3 ou 4 milhões.

    O Projeto de Lei é encaminhado para a Câmara Municipal para os vereadores aprovarem ou não. Depois de aprovado o Projeto, este retorna ao poder executivo para ser sancionado.

    Depois a Comissão de Licitação elabora o Edital e faz a publicação contendo planilhas com os quantitativos e valores para que as Firmas possam participarem da TOMADA DE PREÇOS ou CONCORRÊNCIA Pública via Pregão.

    Depois que as obras forem concluídas a Secretaria de Administração e de Finanças prestam contas ao Tribunal de Contas do Estado ou a Corregedoria Geral da União. Depois é que essas contas chegam a Câmara Municipal para serem aprovadas ou rejeitadas. Muitas delas somente chegam depois de 2 anos ou mais. A coisa funciona assim.Se for diferente,conta pra gente para ficarmos sabendo.

    ResponderExcluir