segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O JORNALISMO E O SIGILO DA FONTE

Existe um princípio em jornalismo de que "o sigilo da fonte é sagrado". Uma pessoa confiável dá uma informação importante a um profissional e pede que seu nome seja preservado. Isso existe nos Estados Unidos, na Europa, na maioria dos países ocidentais. Um repórter quando tem credibilidade, trabalha com honestidade, é respeitado pelo seu público por noticiar quase sempre (ninguém é infalível) o que tem fundamento, muitas vezes baseado em informações que lhe foram passadas por boas fontes. 

Em mais de 32 anos na atividade jornalística, acredito que nunca tenha tenha revelado a fonte que me passou uma notícia "quente". Aqui mesmo em Garanhuns muitos homens e mulheres já ameaçaram inclusive seus empregos ao pedir a divulgação de fatos, contanto que fossem preservados no seu direito de não aparecerem. Mas confiaram em mim e não precisaram se preocupar porque nunca me passou pela cabeça entregá-los. Isso é coisa de dedo duro e isso sempre me lembra a direita sem caráter que deu sustentação à ditadura militar. 

O "off", a "fonte", são instrumentos valiosos no jornalismo. Também são perigosos, pois às vezes no jogo de interesses, principalmente no campo político, alguém passa uma informação em off que não corresponde à realidade e prejudica o trabalho de um profissional. Também existem fontes que se vestem de paletó e gravata, assumem as caras mais respeitáveis e forjam uma notícia para instrumentalizar um repórter. Recentemente, este que vos escreve, recebeu uma informação de que o prefeito Luiz Carlos e o governador Eduardo Campos iriam ter um encontro, no dia 18 de setembro, para tratar da sucessão municipal de Garanhuns. E que o nome do deputado estadual Leonardo Dias iria ser anunciado como o preferido do socialista para concorrer à eleição pelo PSB.

A fonte, a quem respeito e dei crédito, por ser um vereador eleito pelo povo e estar ligado a deputados e ao próprio prefeito do município, não foi revelada pelo blog por ter feito esta solicitação. O repórter cumpriu seu dever de informar e preservou o parlamentar. Mas será que este foi honesto, disse a verdade? Se foi prestou um serviço à população ao antecipar um fato que estava sendo urdido às escondidas nos labirintos políticos. Se não foi cometeu um grave erro pois envolveu num factoide não apenas o jornalista, mas o governador do Estado, o prefeito do Município, um deputado estadual e indiretamente um ex-prefeito.

Diante da gravidade do assunto, que teve ampla repercussão, poderia o repórter quem sabe revelar a sua fonte. Afinal de contas o dia 18 de setembro é um domingo. Será que o governador Eduardo Campos abrirá as portas do Palácio das Princesas, neste dia, para receber o prefeito Luiz Carlos de Oliveira? Ou tudo não passou mesmo de uma brincadeira de mau gostou ou uma armação para atingir politicamente um adversário na briga pela Prefeitura? A mentira tem pernas curtas...

Prefiro permanecer fiel ao princípio de que "a fonte é sagrada" e não vou neste momento declinar nomes. Mas o vereador deve uma explicação. Ao blog, aos leitores, ao povo de Garanhuns, ao prefeito Luiz Carlos, ao deputado Leonardo Dias, ao ex-prefeito Zé da Luz (aparentemente o alvo da notícia) e ao governador Eduardo Campos. Caso o parlamentar não justifique a sua atitude, não convença o repórter com suas explicações deixará de ser uma fonte que mereça o respeito e a credibilidade. Possivelmente não será digno nem de representar o povo de Garanhuns na Câmara Municipal.

Existe Política com P maiúsculo, Política como Ciência, como atividade essencial à condição humana em busca do bem comum. Existe política como jogo de interesses, meio de vida, balcão de negócios, coisa suja, que apequena e desmoraliza os seus participantes. De há muito escolhi o primeiro lado e permanecerei nele sempre, lamentando os que usam um mandato Legislativo ou Executivo só para se dar bem e não para melhorar pelo menos um pouco a vida do povo.

5 comentários:

  1. Caro Roberto Almeida, não sei quem foi o vereador que passou a noticia nem me interessa saber, mais isso eu ouvi da boca de um assessor do próprio Leonardo Dias, em plena Av. Santo antonio e não pediu sigilo, até porquer ele já participou de uma reunião com o secretario Isaltino Nascimento marcado por Leo dias. por isso eu acho que tem fundamento a noticia postada por seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Também já ouvi que o candidato do governador vai ser Leonardo Dias desconhecia o encontro com o prefeito.

    ResponderExcluir
  3. roberto esse papo é antigo ,ja se fala ate que o filho do rei transferio o seu domicilio eleitoral, que tambem ja esta com casa montada em Garanhuns, esse papo esta sendo divulgado pela propria assessoria do proprio filho do REI

    ResponderExcluir
  4. PAULO CAMELO, COMENTA: Caro conterrâneo Roberto Almeida.
    Esse "mastigado" de disse me disse pouco importa. O que importa para nós garanhunenses é que temos que DERROTAR a importação de candidatos a Prefeito de Garanhuns.
    Ainda bem que a Classe Média estar nos salvando desse inferno.
    No meu entendimento o candidato a Prefeito de Garanhuns deve residir e trabalhar em Garanhuns. É muito simples entender esse pré-requisito elementar. Aurora Cristina reside e trabalha em Garanhuns. Paulo Camelo reside e trabalha em Garanhuns. Izaías Régis, por ser Deputado, se encontra sempre nos finais de semana em Garanhuns. Quer dizer, a população quer um Prefeito que resida na cidade. Esse é o primeiro passo que devemos vencer para começarmos a tirar Garanhuns da UTI.
    Não queremos Prefeito aventureiro ou parequedista.
    Quando um político com domicílio eleitoral noutra cidade transfere o título de eleitor para Garanhuns, fico imaginando o que ele(s) pensa(m) a nosso respeito: "vocês de Garanhuns são uns babacas e incompetentes e eu vou para sua cidade lhes ensinar a administrar".
    É assim que nós somos tratados e o que é pior é que esses políticos da LEGIÃO ESTRANGEIRA, encontram cobertura de parcela dos residentes ao chegarem em nossa cidade. Cadê que isso acontece em Bom Conselho, Caruaru, Petrolina, Serra Talhada, Arcoverde, etc.
    Outra coisa a considerar:
    Os políticos que transferem o título de eleitor com o fim específico de se candidatarem a Prefeito, a rigor eles inibem a FORMAÇÃO DE NOVAS LIDERANÇAS DA NOSSA CIDADE. TENHO DITO

    ResponderExcluir
  5. Queremos acreditar que realmente deve incorporar um comportamento neutro e impacial através do princípio de que o sigilo da fonte é sagrado, mas este desabafo me parece que vc foi precionado pelo Governo Municipal a citar sua fonte da qual vc estar desafiando a mesma. Caro amigo, como vc mesmo frisou o "off" e a "fonte" são instrumento valioso no jornalismo, não importando se é um vereador,um bebado ou viado qualquer. Agora vamos-la a ex.de César, o imperador romano, O Prefeito e seus compassas, que se acham imune a quaisquer tipos de limites, que deverão em breve nas moedas em circulação cunhar suas faces sujas sem aceitar que se façam criticas ao seu padrão normativo de fazer política, se sentem ofendidos, ora, ora,estamos realmente perdidos se nos curvamos diante desse novo César. Coisa de dedo duro, tenho certeza, eles não vão encontrar em vc.

    ResponderExcluir