SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

BAIXARIA GLOBAL

Tem uma novela da TV Globo, me parece no horário das 19h, em que dois personagens conversam sobre os seus órgãos sexuais como se estivessem tratando de pessoas. Não tive a oportunidade de ver ainda uma dessas cenas, contudo fui informado que é "Joãozinho pra lá", "Carlotinha pra cá", num tremendo mau gosto do autor que faz a sua apelação num horário totalmente inapropriado. Ora, crianças de 8 a 14 anos ao assistirem isso vão pensar o quê?. Se entenderem estão diante da banalização do sexo e caso contrário talvez seja pior ainda. Emissoras de Rádio e TV são uma concessão do Poder Público e deviam ser utilizadas para proporcionar uma diversão sadia e também educação. Na maioria da vezes, porém, são instrumentos de grosserias. Não que o sexo seja uma coisa suja e em si constitua baixaria, é o contexto em que está sendo colocado.

14 comentários:

  1. Caro Roberto,

    Eu nunca pensei que tivesse que debater outra vez com O Andarilho. Para quem não sabe este andante era um bom-conselhense que morava em Salvador, e cuja visão católico/moralista, criticava até artigo do Rubens Fonseca, porque falava em ânus, no popular. Você agora, me desculpe, está pior do que O Andarilho, pois está sendo moralista, e pior, sobre algo que você não viu.

    Todos sabem, ou pelo menos os que me lêem, como a Telma, que sou uma aficionada de novelas, as considerando até como um gênero de literatura popular, muitas vezes melhor do que o Cordel, o Pastoril, o Reizado, e outros, mas num mundo tecnologicamente mais avançado.

    A novela a que você se refere , Morde & Assopra, título dado em homenagem à relação de Dilma com o militares, eu via todo o dia. Infelizmente, me avisaram que no Cordel Encantado, estavam descrevendo a história da minha família (Pancácio Peixoto, prefeito de Brogodó, e que segundo a AGD era em Caldeirões dos Guedes distrito de Bom Conselho e primeira sede da CIT Ltda, seria um parente meu, dizem...) e mudei de horário. Não posso assistir a todas, pois tenho 28 jornadas, inclusive um marido e um neto que se eu não alimentá-los morrem de fome. Enquanto assistia a saga do “Joãozinho” e da “Carlotinha”, dei boas risadas. Eu não vi baixaria nenhuma lá Roberto. Não sei qual será a reação das crianças, mas que em suas brincadeiras de médico eles vão trocar os nomes, isto vão.

    Não há nenhuma banalização do sexo. Muito pelo contrário, em breve o Ministério da Saúde estará lançando uma campanha, e pela penetração (sem trocadilhos Roberto) da Rede Globo será um sucesso dizendo mais ou menos coisas do tipo: “Vista o Joãozinho, pois a Carlotinha pode está doente”, ou “Proteja a Carlotinha, mande o Joãozinho se vestir”. Isto é um problema de cada um, e nisso não posso discordar das ações do Roberto, dentro do seu lar, com suas crianças. Apenas discordo de suas opiniões, na tentativa de generalizar valores, que não devem ser generalizados, como são quase todos em relação ao sexo.

    Ontem mesmo estava vendo Insensato Coração, onde houve uma cena tórrida de sexo entre uma mocinha e o galã da novela (que eu não acho muito bom para o papel, pois prefiro o Antônio Pitanga), e ela diz: agora sim, a coisa funcionou. O que faria se tivesse crianças fora da indicação de idade era mandá-las prá cama ou conversar com ela, sobre a cena. Talvez, dizendo, olhe minha filha ou meu filho, sua mãe ficou pensando, quando viu a reação desta garota no início, que era iria se descobri lésbica (o que não seria nada condenável), e vejam que o que faltava era o homem certo.

    Nosso Senhor Jesus Cristo, já escrevi demais e não sei nem se cabe nos comentários. Roberto, como sempre se não quiser publicar não o faça, embora nunca pense que você seguirá seu “cumpade”.

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    P.S.: Vejam o meu texto no Blog da CIT, que espero contribua muito com o jornalismo. Está no link do meu nome acima. (Roberto, amigo, desculpe o comercial, mas é pela sua profissão).

    LP

    ResponderExcluir
  2. Muito pertinente este seu comentário Roberto. Quando assisti fiquei indignada...Fico pensando o que será dos meus netos...Que valores sociais lhes serão transmitidos por essa sociedade suja e hipócrita se contrapondo aos valores transmitidos por seus pais. Tive o privilégio de constatar que meus filhos conseguiram colocar esses valores acima daqueles, mas será que conseguirão o mesmo feito com seus filhos?? Que Deus os proteja e os guarde.

    ResponderExcluir
  3. Roberto, não assisto nenhuma novela, acho todas muito repetitivas. Inclusive os atores e atrizes são sempre os mesmos. Ainda por cima odeio a Rede Globo. O que você cita que foi falado achei bobagem criticar, não tem nada demais se falar em sexo. Sexo não é mais um bixo do outro mundo, as crianças tem mesmo que conhecer o que é sexo para não se tornarem adultos frustados e traumatizados com os radicalismos aplicados no passado, tanto pelas escolas quanto pelas religiões. Como foram hipócritas alguns educadores do passado.

    ResponderExcluir
  4. Sexo é uma coisa, essa história de personagens de novela estarem dizendo "Joãozinho quer ver ou quer entrar na Carlotinha" é baixaria mesmo, coisa do programa de Márcia que nem sei se ainda existe.

    Eduardo, Heliópolis.

    ResponderExcluir
  5. A novela no geral sempre tem baixaria e as da globo então só cenas de pastelão. O uso de apelido nos órgão sexuais vejo como uma crítica para a imaturidade com que a sociedade lida com a própria sexualidade, ainda estamos engatinhando no que se refere aos debates de tal natureza.
    Freud foi um dos pioneiros a debater sobre sexualidade infantil, os questionamentos dos pequenos que muitas vezes deixam os adultos desnorteados diante de perguntas e cenas inesperadas.
    Desde que o mundo é mundo, as crianças não brincam de médico à toa: a aventura do descobrimento começa já nos primeiros meses, quando o bebê experimenta o prazer de explorar o próprio corpo, e se acentua nos anos seguintes, quando sua atenção se volta para o corpo dos pais e de outras crianças.
    Mesmo pais que se definem como modernos e liberais "travam" ao ter encarar na prática assuntos como masturbação e brincadeiras que envolvem o órgão genital. Muitas vezes, são os pais que precisam de orientação sexual, porque ficam sem saber como lidar com essas questões e trabalhar com o seu filho.
    Na maioria das vezes, a distância entre a moral do universo adulto e a ausência de pudor infantil resulta em ensinamentos cheios de "tira a mão daí, aquilo não pode, isso é feio" - exatamente a atitude que psicólogos, professores e sexólogos condenam. Os terapeutas são unânimes: tratar o assunto com naturalidade é condição fundamental.
    Boa parte da sociedade ainda hoje utiliza a questão da rotulação e de nomes aos órgãos sexuais. Muitos pais têm vergonha de falar o nome correto e apelidam os órgãos sexuais dos seus filhos e suas filhas. Não deixe de ensinar os nomes científicos: pênis e vagina. Por que apenas os órgãos sexuais devem ter apelidos? Não se chama nariz ou braço de outra coisa. Usar nomes "sérios" também confere naturalidade ao assunto. Quer coisa mais idiota e retrógrada de pessoas com sexualidade mal resolvida. É quando a menina começa a modificar o corpo e ocorrer o desenvolvimento das mamas e logo após surgir à menarca. E a família, composta por tias e agregados dizerem brincadeiras tolas como: “ o mel dela desceu ou ela está de boi”. Coisa mais inadequada para se falar.
    Se a criança ou o adolescente ver cenas inadequadas na TV, é fundamental falar sobre o assunto, para que ele(a) não comece a fantasiar. É preciso ver o que eles têm conhecimento e até onde ele vai para se limitar a instruir até o ponto em que a criança ou o adolescente quer saber.
    No caso da novela se dúvidas surgirem, é um bom momento para se debater com as crianças e adolescentes, explicando para que serve e o que são e alertar para que o corpo de cada um deve ser respeitado e que ninguém mais velho pode os tocar.
    A banalização está em toda a parte, os comerciais de cervejas são os campeões em banalizar o sexo fazendo o corpo de mulher de mercadoria, infelizmente ainda a mulher é tida como objeto sexual, há cheias de frutas por aí neste mundo televisivo de celebridades efêmeras, músicas que agridem e deturpam a luta por igualdade dos sexos e salários ainda desiguais entre homens e mulheres.
    A novela só reflete aquilo que a sociedade é, hipócrita, retrógrada e sexualmente mal resolvida.

    ResponderExcluir
  6. Realmente mau gosto não se discute. Assistir novela já é coisa de ignorante e ainda com esse tipo de conteúdo é o cúmulo.

    Dionísio - Recife

    ResponderExcluir
  7. Antes da educação religiosa e escolar deve vir a educação doméstica. Aquela que é e sempre foi responsabilidade dos pais e, onde muitos se eximem dessa responsabiladade transferindo-a e cobrando de quem só devem complementá-las.A construção de um cidadão, e consequentemente a escolha dos seus valores, são formatados através da sua estrutura familiar. Hoje os pais transferem a responsabilidade de educar seus filhos, alegando falta de tempo, ao professor, ao pastor, ao padre, ou até mesmo a TV através de diálogos esdrúxulos, e não se preocupam nem um pouco em dialogar, esclarecer, em saber a quantas andam os conhecimentos e amadurecimento sexual dos seus filhos. E logo, logo se deparam com os resultados de tanta modernidade como gravidez, drogas e etc.
    O mundo se moderniza, mas a palavra de Deus é eterna e pagamos o preço por desobedecê-la.

    ResponderExcluir
  8. O tema é importate, as opiniões estão sendo boas, e serve pra todos, principalmente para os pais e mães de famílias,que tem a missão de formar o homem e a mulher do amanhã, fazer uma reflexão. Á muito tempo que estou cheio com essas novelas da Globo, esse tal de BIG BROTHER, Malhção,e ainda acham pouco, botam novelas nos intervalos dos jogos,no fantástico,reprisa as novelas a tarde, aja saco pra assistir tanta baixaria. Gostária de deixar claro que respeito a opnião e gosto dos amigos e das amigas,mas vamos ser justos com nós mesmos e analisemos os tempos atuais com relação a valores que deve ser vivenciado pelas famílias(valores familiares, cristãos e até mesmo humanos). A Globo e sua teledramaturgia transvertida de arte, esta prestando um desserviço as familias brasileira, porque não é só o apelo sexoal que está inserido nas novelas, é também a questão da infidelidade no casamento, filho desrespeitando pai e mãe, irmãos brigando por herança,assalto,roubo, homicídio....... É um curso a distância de como ser, puta, viado,lésbica,mau carater,etc...etc, e não venham com essa de que as crianças devem saber ou já sabem tudo e que é pra não se criarem ababacadas. Primeiro, sempre houve sexo, porque do contrário agente não existia, e nunca houve essa promiscuidade que está vendo hoje, e pra tudo teu seu tempo, pra criança deixar de ser criança e aprender no tempo certa, pra fazer o sexo seguro, há tempo pra tudo, o homem é que é apressado, imediatista, aí vemos crianças dando a luz, com doze,treze quinze anos; casamento não passa de cinco anos, os filhos não respeita mais os pais, as drogas estão tomando conta da nossa juventude(vão nas periferia de Garanhuns, como: Vale do Mundaú, Manoeel Chel,Liberdade, Indiano e outros e outras cidades), o alcool tomado conta de todos. Tudo isso bobagem! é normal! de tão normal, tornou-se comum jogar criança no lixo, tudo isso, deságua, nas cadéias, nos hospitais, nas clínica de drogados e por fim nos cemitérios, só sabe o que tudo isso significa,é quem já passou ou esta passando. Por por mais que a Globo queira reparar os danos que vem causado as fimilias, nunca conseguirá reparar. Esse programa Criança Esperança da Globo é uma tentativa de redimir um pouco o mau que vem fazendo(incitar a sexualidade precoce a nossa crianças e a nossos adolecentes). Isso é um crime! e niguem esta fazendo nada.

    ResponderExcluir
  9. Eita, danou-se! O Roberto não vê uma novela, diz que ela banaliza o sexo, generaliza para “Baixaria na Globo” (morde), faz um comentário de primeira linha, do qual eu só discordo dele em alguns detalhes (por exemplo, não apelidar o “pipiu” , a “pitoca”, dos meninos), e defende a conversa na frente da TV, etc (assopra). Ou seja, coloca um Morde & Assopra em grande estilo citando Freud. Eu continuo dizendo que nem o Freud nem as novelas da Globo fizeram baixaria ao descobriu os traumas relacionados ao sexo e abordá-los, cada um em seu quadrado. Mas, eu entendi o Roberto, se ele tivesse publicado o comentário dele no lugar do texto principal, eu não teria feito nenhum comentário e talvez a maioria dos anônimos presentes. Isto também é fazer jornalismo. Instigar o leitor faz parte, e o melhor de tudo é que o Roberto, ao contrário de outros dá vez ao resultado de suas instigações, publicando comentários contra ou a favor, ou mesmo nem uma coisa nem outra, como a de alguns que comentaram.

    Vi opiniões sensatas e que fariam corar o Sr. Ccsta (pelo português) como esta: “Sexo não é mais um bixo (sic) do outro mundo, as crianças tem mesmo que conhecer o que é sexo para não se tornarem adultos frustados e traumatizados com os radicalismos aplicados no passado, tanto pelas escolas quanto pelas religiões. Como foram hipócritas alguns educadores do passado.” O anônimo está certo, como sempre, dentro dos limites de cada família, cultura, etc. Vi destemperos verbais como: “Fico pensando o será dos meus netos...”. Outro, como o ignorante Dionísio, não quer ser só e tasca: “Realmente mau gosto não se discute. Assistir novela já é coisa de ignorante e ainda com esse tipo de conteúdo é o cúmulo.” Chamando quase todo brasileiro de ignorante, pois quem não ver novelas na Globo, ver “Paixão e Revolução”, na Record, menos o Sr. Ccsta. Outro que parece ter saído das páginas do Código Canônico de nossa Santa Madre Igreja diz: “É um curso a distância de como ser, puta, viado,lésbica,mau carater,etc...etc,...”

    Mas, adoro comentar, entretanto, comentar comentários já ultrapassa o limite que o Roberto me dá no seu blog. De qualquer forma só o Dionísio me mordeu, mordeu o Roberto e mais a torcida do Náutico, Flamengo e Coríntians que vêem novelas todos os dias. Eu penso que o Dionísio, deve ser do PT, e só está vendo a novela da Record por causa do depoimento acanhado do Zé Dirceu (meu Deus, eu agora mordi, mas... depois eu assopro, como o Roberto).

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    ResponderExcluir
  10. E se alguém dissesse joãozinho quer lucinha não seria baixaria?

    ResponderExcluir
  11. Lucinha Peixoto o nome da novela é “AMOR E REVOLUÇÃO” e é no canal do SBT não Record como você havia dito. Concordo com o seu ponto de vista e o seu comentário.
    Quanto ao Sr. Anônimo está se mostrando pior que o papa Bento XVI e esses fanáticos religiosos. A Globo não é a única que presta um desserviço a população. Ou você está desatualizado? Propagandas de carro, cerveja, essas bandas bregas e ditas “forró universitário”, e assim também como outras emissoras que apregoam a banalização e a vulgaridade. Incitando apelo sexual, infidelidade, traição, desrespeito e toda forma de violência seja implícita ou explicita. Agora mesmo os canais televisivos só debatem acerca do casamento do Príncipe William com a plebéia Kate. Decerto que é um fato, mas os tablóides do mundo inteiro não têm outro assunto e investe na fofocagem real.
    Sr. Anônimo por acaso és da família do Bolsonaro ou Feliciano? Que acredita que a pessoa é “viado” porque o pai era ausente e não levou porrada do pai pra ser homem? Ou faz que nem o continente africano em que acha que para a mulher deixar de ser lésbica tem que se aplicar um “corretivo” e estuprar?
    O Sr. Ao dizer: “vamos ser justos com nós mesmos e analisemos os tempos atuais com relação a valores que deve ser vivenciado pelas famílias(valores familiares, cristãos e até mesmo humanos). A Globo e sua teledramaturgia transvertida de arte, esta prestando um desserviço as familias brasileira, porque não é só o apelo sexoal que está inserido nas novelas, é também a questão da infidelidade no casamento, filho desrespeitando pai e mãe, irmãos brigando por herança,assalto,roubo, homicídio....... É um curso a distância de como ser, puta, viado,lésbica,mau carater,etc...etc”.
    Erra ao rotular, discriminar e mostra-se homofóbico, conservador e ignorante. Englobar mau caráter nas demais categorias que o Sr. Mencionou é de pura ignorância e puritanismo, além de mau gosto. Se a mulher é prostituta, problema dela e ninguém têm nada a ver com isso assim como o cara ser gigolô. O problema está em pessoas como você que não consegue tolerar e respeitar as diferenças. Garanto que uma puta com dinheiro como Bruna surfistinha( ah! Ex-puta) e tantas outras mulheres que se casam para ser sustentadas pelo marido para mim com preguiça de ir a luta para trabalhar também é uma prostituição sendo que bem mais respeitada.
    crimes de intolerância contra homossexuais como o que o Sr. Acabou de fazer é um ato de covardia e desrespeito ao ser humano. Jesus, em seu Sermão da Montanha, pretendeu quebrar toda e qualquer diferença que possa existir entre os seres humanos, igualando-os.

    O livro de Matheus 7, 1-5 nos traz as seguintes palavras sobre julgar pessoas, expondo que ninguém é perfeito. Todos tem um algum defeito e, portanto, não podemos dizer que ser gay é um defeito maior ou mais grave que os outros:
    "Não Julgueis e não serás julgado. Porque do mesmo modo que julgardes, sereis também vós julgados e, com a medida com que tiverdes medido, também vós sereis medidos. Por que olhas a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu? Como ousas dizer a teu irmão: Deixa-me tirar a palha do teu olho, quando tens uma trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu olho e assim verás para tirar a palha do olho do teu irmão."

    ResponderExcluir
  12. Sr. Bolsonaro, quer dizer anônimo, o senhor já completou 200 anos? Ou passou os últimos anos em uma caverna? Se não fosse as besteiras citadas de forma preconceituosa eu concordaria com quase tudo em seu texto, a Globo com suas novelas e tele jornal manipulado só emburrecem e desmerecem o telespectador, isso para não falar no Big Brother que é o pior tipo de programa já inventado.
    A família tradicional já não é mais como antigamente, pois são novos tempos e uma adaptação sempre é necessária. Os valores realmente estão deturpados e o que vale nos dias de hoje é o dinheiro que o indivíduo tem e que para sociedade não interessa de onde vem. Mas realmente fico pensando, o que adianta ser honesto? Claro durmo tranqüilo, mas ando de carro velho, moro numa casa simples, trabalho muito, estudo e estou sempre liso !
    É realmente preciso aprender a ser como as novas pessoas da sociedade, passar a perna no próximo, ficar bem de vida, rir assistindo besteira na Globo e me contentar com uma cachacinha grátis na época da política.

    Dionísio - Recife

    ResponderExcluir
  13. E eu que me chamo Carlota, e meu apelido é Carlotinha, as crianças que se dão conta que agora passaram a ser apelido de orgãos sexuais, quando olharem pra mim, vão imaginar o que??

    ResponderExcluir
  14. Vai ficar assim: Apelido - Carlotinha e nome científico dona vagina. Se você for professora fica complicado. Lembro bem na época em que existia uma propaganda que chamava o pênis do homem de Bráulio e tinha um colega que se chamava Bráulio, imagine o quanto esse indivíduo não sofreu gozação (no sentido real da palavra). Essas coisas da Globo são uma desgraça.

    Dionísio - Recife

    ResponderExcluir