SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

domingo, 27 de março de 2011

GRANDES NOMES DA MPB - 58º

-
LENINE

Osvaldo Lenine Macedo Pimentel. Este o nome completo do artista pernambucano que se tornou um dos grandes nomes da Música Popular Brasileiras nas duas últimas décadas. Seja como cantor, compositor ou músico, o autor de “Paciência” (gravada também por Simone) se tornou um nome tão respeitado na cena musical do país, quanto Milton Nascimento, Djavan, Gilberto Gil ou Caetano Veloso.

Para se consagrar como artista, no entanto, Lenine teve de percorrer um longo caminho. Filho de pai comunista e mãe católica, o cantor de nome revolucionário começou participando dos grupos roqueiros da capital pernambucana, na década de 70 (com passagem inclusive pela lendário grupo Ave Sangria e se apresentando algumas vezes com Robertinho do Recife), sem no entanto despontar como grande estrela da música popular.

Foi morar no Rio de Janeiro, continuou na batalha, participou de festivais na Globo, no início dos anos 80, mesmo assim não “aconteceu”. Seu primeiro disco, “Baque Solto”, em parceria com Lula Queiroga, também não conseguiu uma boa resposta do público.

Lenine deu uma sumida na segunda metade da década de 80 e só retomou a cena em 1993, quando lançou o disco “Olho de Peixe”, em parceria com Marcos Suzano. Algumas músicas desse álbum foram gravadas por Elba Ramalho, Fernando Abreu, Sérgio Mendes e Margareth Menezes, projetando enfim o artista pernambucano.

Em 1997 o cantor lançou o seu primeiro disco solo sem dividir o trabalho com ninguém. No CD “O Dia em que faremos contato” ele mistura música eletrônica, samba e os ritmos nordestinos. “Hoje eu quero sair só”, deste álbum, seria seu primeiro grande sucesso. Dois anos depois, ao lançar “Na Pressão”, Lenine emplacaria uma das suas mais criativas composições, a já citada “Paciência”, que além de tudo tem uma bela melodia.

"Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...
Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...
Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para
A vida não para não...
Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida é tão rara..."

O cantor de nome homônimo do heroi da revolução russa hoje é reconhecido no Brasil e no exterior, sendo muito requisitado para compor trilhas sonoras de filmes e novelas. Há pouco tempo, “Aquilo que dá no Coração”, da abertura de Passione, da TV Globo, era uma das canções mais executadas do país. Uma letra e uma interpretação marcantes do talentoso Lenine.

Como o maranhense Zeca Baleiro, o músico pernambucano já veio a “estourar” depois dos 30 anos. O Brasil passou alguns anos sem saber que tinha um grande artista. Compositor, cantor, arranjador, Lenine hoje é reconhecidamente um dos grandes da boa Música Popular Brasileira.

Garanhuns já teve oportunidade mais de uma vez de abrigar Lenine no palco principal do Festival de Inverno. Aqui, tanto quanto em qualquer lugar do Brasil ou do exterior, ele mostrou todo o seu valor. É um dos mais autênticos representantes do velho “Leão do Norte”, como também é conhecido Pernambuco aqui e em outras regiões do País.

LENINE – Ao clicar no nome do cantor, todo maiúsculo, você acessa um vídeo de Lenine com a interpretação de Paciência, uma das suas melhores canções.

*A série Grandes Nomes da MPB busca valorizar a música nacional, traçando o perfil de cantores e cantoras que foram ou são representantes significativos do que se fez e se faz de melhor em diversas regiões do País. Artistas já divulgados:

- Nelson Gonçalves
- Simone
- Ednardo
- Fagner
- Belchior
- Nara Leão
- Maria Rita
- Joana
- Milton Nascimento
- Gilberto Gil
- Vicente Celestino
- Zeca Baleiro
- Chico César
- Marina Lima
- Maysa
- Elis Regina
- Maria Betânia
- Gal Costa
- Vander Lee
- Alcione
-Martinho da Vila
- Adriana Calcanhoto
- Marisa Monte
- Paulinho da Viola
- Dolores Duran
- Eliseth Cardoso
-Luiz Gonzaga
-Dominguinhos
- Alceu Valença
- Adoniram Barbosa
- Gonzaguinha
- Jessé
- Ney Matogrosso
-Marinês
- Osvaldo Montenegro
- Dorival Caymmi
- Zélia Ducan
- Rita Lee
- Tim Maia
- Wanderleia
- Ana Carolina
- Ângela Maria
- Zizi Possi
- Cássia Eller
- Raul Seixas
- Chico Buarque
- Dalva de Oliveira
- Djavan
- Renata Arruda
- Elba Ramalho
- Vanessa da Mata
-  Renato Teixeira
- Fafá de Belém
- Ataulfo Alves
- Nana Caymmi
- Jorge Vercillo
-Lenine (Qualquer um você pode acessar pelo nome. Além do texto há sempre um vídeo do yotube com uma música expressiva da carreira do cantor ou cantora).





2 comentários:

  1. Roberto,
    Zé Ramalho ainda não foi relacionado...
    Quando ao Vander lee, esse nunca devia constar.

    Paulinho Graviola

    ResponderExcluir
  2. Conheço os pais de Lenine muito de perto. Geraldo Pimentel e Dayse. Geraldo tem ampla cultura geral. Muito brincalhão e pornográfico, Geraldo Pimentel NÃO desagrada ninguém. Diz "putaria" em convento de freiras, em velório e onde mais queira. Apesar de algumas rebordosas sofridas, em virtude da admiração pelo antigo regime russo, só faz amizades por onde passa. Bom pai e bom amigo. - Não digo que é bom esposo porque aí é outro terreno. Quem quiser saber, pergunte a Dayse. Mas já conta 60 anos de casado com esta. E ela só fala nele com o maior orgulho. - Nas suas brincadeiras sacanas, ele costuma dizer que já foi um "grande trepador". Mas que hoje está uma grande merda./.

    ResponderExcluir