SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sexta-feira, 14 de maio de 2010

COMO ESTAVA DILMA NA TV

Brasileiros e Brasileiras, temos muito para enfrentar, ou, como prefere a candidata do PT, para “encarar de frente”.

Em primeiro lugar, sugiro que além de parar com o eufemismo simplório de nos referirmos à Dilma Rousseff como pré-candidata, “encaremos de frente” que o programa do PT foi, ele sim, exuberante.

Da primeira à última cena serviu perfeitamente aos propósitos de Lula: mostrou, de modo claro e muito preciso, que ela é a candidata do presidente. De agora em diante, chega de “não posso dizer em quem estou pensando”, ou de subterfúgios dessa natureza. A candidata do Lula e do PT é Dilma Rousseff e a apresentação foi muito bem feita. Diria mesmo, foi excelente.

“Encaremos de frente”, também, que o programa não foi feito para a dondoca da Zona Sul carioca ou para a anoréxica elegante da Oscar Freire e sim para todos os brasileiros. Mais fácil uma casa sem geladeira do que sem televisão.

E o que foi que o programa apresentou? Uma candidata bonita, elegante, com pele, cabelos e sorriso nos trinques. Bem vestida, bem cuidada, e falando com voz educada e sem sombra de hesitação. E um mestre/guru também muito simples, um ser que há muito não víamos: o Lula sem estar “tiré aux quatre épingles” ou fantasiado de sul-americano. Uma camisa social branca, sem gravata, um homem comum, gente como a gente.

“Encarando de frente”, vejo a emoção que esse programa vai despertar pelo país a fora. Não adianta fugir de um fato consumado: o programa foi muito bom e com toda a certeza vai mexer com a alma dos que amam apaixonadamente o mito, o tal “mito que está acima do Bem e do Mal”.

É verdade que o programa teve uma ajudinha do TSE? É. Esse é outro fato para “encararmos de frente”. A Justiça Eleitoral se deixou levar, custou a agir, quando agiu o programa já estava nas casas dos brasileiros, no sacrossanto horário da novela das 8 e a decisão do TSE foi, com o perdão dos meritíssimos, engraçada a mais não poder: o PT só vai poder apresentar outro programa partidário em 2011!

O texto do programa é malandramente acintoso? É. Lula/Dilma contra FHC/Serra? O que é isso? Alguma vez Serra foi chefe da Casa Civil de FHC? Em algum momento a candidata do PT foi ministro da saúde de Lula?

Mas são esses detalhes, repetidos e repetidos e repetidos, que colam na cabeça do povo; são frases tipo “teve sua competência reconhecida por todos os gaúchos” ou “ela mistura a ternura dos mineiros com a intrepidez dos gaúchos”, criadas especialmente para encantar o eleitor do Sudeste e do Sul, que poderão alterar, a favor da candidata do PT, o voto ainda arredio. (Por Maria Helena Rubinato Rodrigues. Trecho de artigo publicado no Blog de Ricardo Noblat).

Um comentário:

  1. Amigo Roberto , vamos ser coerente e não partidário, o programa do PT foi uma fronta clara a Lei eleitoral, foi explicitado de cara que a intenção do programa era despertar na população o voto em favor de Dilma, contrariando a Lei eleitoral que proibe campanha fora da epoca de eleição, então queria que voce fizessi uma cronica sobre isso, não devemos estar apoiando e achando bonito o programa sem falar do descruprimento da lei mesmo que esse autor seja o Presidente da Republica que nós amamos...

    Fernando Melo
    Rua São Miguel
    Boa Vista

    ResponderExcluir