GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Governo de Pernambuco

PAIS DE CLARICE RELATAM O DRAMA DA CARDIOPATIA DA FILHA, EM ENTREVISTA NA RÁDIO DE JUPI


Sid Neves, comunicadora da Rádio Líder, de Jupi, fez neste sábado uma entrevista marcante, com o objetivo de esclarecer os ouvintes sobre o problema de cardiopatia congênita, que atinge muitas crianças, às vezes sendo necessária cirurgia para curar a doença.

Nos estúdios da rádio estavam Tiago Almeida e Paula Raquel, pais de Clarice Alves, diagnosticada com a cardiopatia, conhecida popularmente como “sopro no coração”, que passou pela cirurgia cardíaca no Hospital Português, do Recife, quando tinha três anos e meio.

Entrevista despertou grande interesse em Jupi e cidades próximas, tanto que durante o programa dezenas de ouvintes se expressaram através da internet (programa é transmitido também pelas redes sociais), elogiando o material jornalístico de excelente qualidade.

Dos mais diferentes bairros de Jupi e dos distritos as pessoas elogiaram os depoimentos de Paula e Tiago.

Os pais contaram como Clarice era antes da operação, uma criança que a partir de um ano começou a ter problemas frequentes de respiração e demonstrava fraqueza.

Veio a vários médicos de Garanhuns, sem que eles chegassem a dar um diagnóstico correto. Um deles, pediatra, disse a mãe da menina, após uma consulta, em que ela não estava bem: “Vá para casa e dê a ela suco de laranja”.

Apesar das recomendações médicas, Paula sentia que a filha tinha um problema mais sério. Um dia, num hospital em Garanhuns, falou firme com o pediatra, solicitando uma investigação mais cuidadosa do problema de Clarice.

O médico se tocou, examinou a criança mais atenciosamente e disse: “Mãe, você tem razão. Vamos chamar um cardiologista”.

Feitos os exames devidos, foi constatado que Clarice Alves de Almeida tinha um sopro no coração, chamado de cardiologia congênita porque a criança já nasce com a doença, está nos genes.

Tudo isso foi revelado por Paula a Sid Neves, da Rádio Líder de Jupi.

Tiago também disse que sentiu que a doença de Clarice não era simplesmente respiratória, "não era uma simples herança da asma da mãe".

Um dia, revelou, levou a filha a um parque na cidade e ela com pouco tempo brincando no escorrego disse que estava cansada. “Senti que não era normal para a idade dela”, completou.

Os pais ficaram apreensivos, mas enfrentaram toda a situação, levaram Clarice à capital e depois dos exames necessários ela foi submetida à cirurgia,  com êxito.

“A fé, a confiança em Deus, o apoio da família foi muito importante”, falou Paula durante a entrevista, destacando a força que recebeu da mãe, Rosário, que é técnica em enfermagem no hospital de Jupi.

Tanto Tiago quanto Paula deixaram uma mensagem de esperança, esclareceram muitos fatos relacionados à doença e aconselharam outros pais, a nunca desistirem quando enfrentarem situação semelhante. 

Clarice faz cinco anos em setembro, depois da cirurgia está outra, cheia de energia, alegre, pegou peso, sem o cansaço e as crises respiratórias de antes.

Ainda é preciso ter cuidados. Mas o pior definitivamente passou
.
Para o leitor que não sabe, Clarice, na foto, acima, é minha neta. (Roberto Almeida).

Nenhum comentário:

Postar um comentário