SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

quarta-feira, 31 de julho de 2019

A REVOLUÇÃO DOS MENUDOS


Por Altamir Pinheiro

Viajando no túnel do tempo, mas precisamente na enciclopédia livre lá no Google, nos deparamos com uma turma de jovens intitulada MENUDO que  foi um grupo musical de Porto Rico, classificado por muitos como uma boy band latina, criado em 1977 e encerrando suas atividades em 2009. O grupo Menudo foi um fenômeno na América Latina ao  angariar, em 20 anos,  milhares de fãs. Foi   um fenômeno que pode ser comparado à BEATLEMANIA no mundo. O Menudo na década de 1980 era um dos grupos musicais de maior visibilidade nos meios de comunicação rendendo frequentes aparições em programas televisivos, rádios, revistas, jornais. Na época os shows costumavam reunir grande público, de modo que apenas estádios de futebol poderiam comportar o número de pagantes.

Guardada as devidas proporções, trocando os estádios pelas urnas, ao invés de público esse pessoal teria tudo para angariar uma tonelada de votos. Haja vista que o eleitorado de Garanhuns não tolera mais essa VELHARIA ou VELHARADA que há décadas vem se revezando na política tupiniquim do nosso município e não tem nada de novo para nos oferecer ou apresentar ao eleitorado saturado por esses candidatos envelhecidos pela mesmice.  Mas, pensando bem,  quem formaria este GRUPO POLÍTICO MENUDO DE GARANHUNS?!?!?! Por eles possuírem uma média de idade de 40 anos,  eis as personagens afinadas com a orquestra da urna indevassável: Hélder Carvalho, Alfredo Góis, Luizinho Roldão e Fernando Rodolfo. E sabe qual seria seu slogan de campanha para levar seu eleitorado à loucura, principalmente a ala feminina: NÃO SE REPRIMA!!!

É por essa VELHARIA que se perpetua no poder que há um buraco negro, ou  melhor: um esvaziamento dos conceitos de política e cidadania que está  levando o eleitor jovem a militar ou optar pelas REDES SOCIAIS  e abominar por completo à política partidária participativa. Eis palavras chefes ou corriqueiros que a gente detecta nessa camada da sociedade: alienado, vazio, desinteressado, bitolado e alheio são alguns dos sinônimos utilizados com frequência para descrever a turma jovem, principalmente a garanhuense,  que tanto questionamos  seu engajamento político local. Uma pesquisa realizada pela jornalista e socióloga Loriza Lacerda de Almeida de Bauru(SP), mostra, no entanto, que a juventude age politicamente, mas de maneira pluralizada. Como nos mostra a Socióloga, isso podemos  chamar de, CENÁRIO DESOLADOR...

É preciso que candidatos jovens isolados ou que venham a  fazer parte do  GRUPO POLÍTICO MENUDO DE GARANHUNS, como Hélder, Roldolfo, Alfredo e Roldão,  tracem estratagema no sentido de um honesto e saudável planejamento ético e de convencimento para fazer com que  haja uma  notável  participação da juventude  no uso massivo da internet, seja pelas redes sociais ou por aplicativos de mensagens instantâneas. Ainda assim, esses possíveis candidatos devem cobrar à presença espontânea  dos jovens nos debates em espaços virtuais, nas ruas, em diferentes situações, como passeatas, manifestos e  intervenções culturais. 

Agora, todo cuidado é pouco e deve haver o máximo de  precaução por parte dos candidatos joviais,  e sabe por quê?!?!?! Apesar do ímpeto da juventude, muita gente mais velha(não pela idade por ser setentão, mas pelo tempo que chafurda na política local, isso sim!!!) ou a chamada VELHARIA que vive  a questionar se os mais novos de fato têm poder para mudar Garanhuns que vem sendo passada pra trás, paulatinamente, por cidades como Gravatá, Vitória e se não bastasse o banho que a gente já leva de Petrolina e Caruaru. Urgentemente, os prefeituráveis da nova geração que vêm surgindo  tem por obrigação enxergar erros e retificar rumos ao convocar o eleitorado jovem do município  e até imitarem   o grupo Menudo de Porto Rico com a música de grande sucesso mundial SUBA EM MINHA MOTO -  e vamos conhecer  Garanhuns para mudá-la pra melhor!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário