Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

quinta-feira, 13 de junho de 2019

FARMÁCIAS FTB BUSCAM SUPERAR A CRISE


Desde que a Droga Rápida sumiu, ficando no seu lugar as farmácias FTB, que começaram as suspeitas de que os negócios dos irmãos Erlan e Elison já não estavam tão bem como antes. Nos últimos dias, com a informação de que a empresa está buscando a recuperação judicial, começaram boatos de que fora decretada a falência do negócio.

Até mesmo blogs de fora de Garanhuns trataram o contrato de recuperação judicial como um processo de falência. “O povo não sabe do real acontecimento e estão divulgando essa nota totalmente falsa. Essa notícia está se alastrando de um modo triste. Nós que fazemos parte do grupo FTB, sabemos nossa luta diária e a dedicação de cada profissional ali dedicando seu dia a dia. Estamos em um momento de crise, isso é o país todo”, diz um texto divulgado pelo WhatsApp sobre o assunto. 

Segundo os porta vozes da empresa a recuperação judicial (contrato judicial) é para erguer a empresa. "O grupo FTB não decretou falência. Decretar falência é fechar as portas. Pelo contrário, o senhor Erlan Bezerra buscou ajuda. Como dono é diretor do grupo, ele pensou em seus 20 anos de investimento (sonhos) e nos seus cinco mil funcionários”, assinala ainda o texto.

Os que fazem a Droga Rápida/FTB estão confiantes que vão vencer a crise. “É uma pena o povo de Garanhuns pensar assim. Se a EBA ADMINISTRAÇAO LTDA. fechar as portas, quantas pessoas irão ficar desempregadas? É hora de pensar no próximo”, frisa o porta voz do grupo.

As Farmácias do Trabalhador do Brasil têm mais de 1300 farmácias espalhadas pelo Brasil. A empresa tem diversas unidades em Garanhuns, em Alagoas e outros estados do Nordeste, além de cidades próximas como Caetés e Capoeiras, onde se instalaram há pouco tempo. O grupo chega até Itaperuna, no interior do Rio de Janeiro, a mais de 400 km da capital.

11 comentários:

  1. Faliram sim, no ceará fecharam varias lojas, mandaram funcionários embora , não pagaram indenizações, nem ao menos o salario do mês trabalhado. Quem quiser receber que vá a justiça.

    ResponderExcluir
  2. Não Faliu? Então porquê demitiram uma massa em Alagoas baixaram as portas e não pagaram o nosso mês trabalhado e nossa rescisão contratual?pra defender o empresário é muito fácil agora venha entrevista os ex funcionário pra vc ouvir a total realidade,muitos pais de família foi demitido sem ao menos receber o salário do mês que trabalhou... Agora vem com essa conversa fiada... Faça-me o favor!

    ResponderExcluir
  3. aos funcionarios penalizados busquem seus direitos junto aos sindicatos, o da paraíba está solicitando que todos os penalizados do estado procurem SERGIO LUIS, coordenador do sindicato dos farmaceuticos em joão Pessoa. Juntos nos defenderemos, nesta recuperação judicial a prioridade serão os excluidos.

    ResponderExcluir
  4. Não tiveram consideração por nenhum funcionário,poderiam ao menos ter nos alertado, mas a falta de respeito com todos os funcionários que foram demitidos foi grande, eu mesma grávida no meu 8(oitavo) mês de gestação de risco fui demitida e não recebi nem mesmo o salário do mês, só me resta a preocupação que já não era pouca, e o pior é que a farmácia em que eu trabalhava não foi fechada, fecharam outra mas prefiram me colocar pra fora no estado físico e emocional que eu me encontro, não tô vendo ninguém da empresa olhando se preocupando com os funcionários e muito menos pensando no próximo.. conversa fiada🙄😡

    ResponderExcluir
  5. Aqui no Maranhão não foi diferente, principalmente aqui em Imperatriz onde tudo começou, infelizmente a Ftb, não conseguiu se manter no mercado com tantas lojas, penalizando centenas de funcionários que ficaram surpresos com tamanha falta de respeito à eles e sem ao menos pagar seus salários.

    ResponderExcluir
  6. Aqui na Bahia já fecharam várias lojas e por enquanto nenhum funcionário recebeu nem o último mês trabalhado, tá muito triste a nossa situação. Sempre foi uma empresa boa que cumpria com suas obrigações, porém agora está deixando a desejar.

    ResponderExcluir
  7. Não tiveram consideração nenhuma com ,uma empresa enganadora, enquanto os donos nada em dinheiro nem o pagamento do mês não pagaram.


    ResponderExcluir
  8. Em Belém também não foi diferente não vão pagar nem o nosso salário do mês.nem um dos nossos direitos vão ser pagos sem comprometimento com o colaboradores

    ResponderExcluir
  9. Eu fui funcionário dessa empresa, pedi para sair,e nem acordo fizeram pra mim,tomara que feche mesmo essa empresa,tô rezando para fechar,aqui se faz aqui se paga.tenho de em Deus que feche mesmo,pois esse grupo escolhe as pessoas,fiz de tudo pela essa empresa,e quando precisei deram as costas,não trabalhem nessa empres,sao diabos vestido de gente,eles não tem DEUS no coracao,por isso tá chegando o fim..castigo só isso..

    ResponderExcluir