quarta-feira, 27 de junho de 2018

MORGAN FREEMAN, O DEUS NEGRO DE HOLLYWOOD

Por Altamir Pinheiro
Conhecido por seus papéis em filmes como  Invictus, Todo Poderoso, Conduzindo Miss Daisy ou Os imperdoáveis, este, um filme faroeste dirigido  e protagonizado pelo velho e bom  Clint Eastwood. Morgan Freeman,  81 anos,  ficou em primeiro lugar entre os 10 atores mais bem pagos de 2018 segundo a revista  People With Money. O ator norte-americano tem um patrimônio líquido bastante  rechonchudo. Ele deve a sua fortuna a investimentos inteligentes em ações, propriedades imobiliárias substanciais, acordos lucrativos de patrocínio com os cosméticos CoverGirl. Freeman também é proprietário de vários restaurantes (a rede “Morgan Gordão”) em Washington, um time de futebol (os “Anjos de Memphis”); lançou sua própria marca de vodca (“Pure Wonderfreeman - USA”), e está entrando no mercado jovem com um perfume líder em vendas (“De Morgan com Amor”) e uma marca de roupas chamada “Sedução by Morgan Freeman”.
Morgan Freeman sempre foi um ator inovador, destemido e totalmente desprendido de expectativas. Seja interpretando um coronel, um chofer, um assassino confesso, um assistente em uma academia de boxe, cafetão ou pistoleiro de aluguel, Morgan consumou cada um de seus personagens carregando sua alma, mostrando também seu lado mais humano. Em que pese, nos Estados Unidos, os brancos possuírem  um patrimônio líquido médio mais de 15 vezes maior do que os negros, Morgan é um negro que venceu sem cotas. Para ele, negro não é sinônimo de pedir esmola e ser coitadinho... Creditado em mais de 120 filmes, nomeado cinco vezes ao Oscar e premiado pela Academia em 2005 pela sua participação como ator coadjuvante em "Menina de Ouro" (2004), Freeman é considerado um dos profissionais mais famosos da indústria cinematográfica.
A propósito, o faroeste Os Imperdoáveis(1992) foi realizado como a grande despedida de Clint Eastwood  à frente das câmeras. Envolvido cada vez mais com seu trabalho como diretor, o astro escolhera esta trama, mostrando o lado nada glorioso do Velho Oeste, para aposentar sua carreira de ator de uma vez por todas, no gênero que lhe rendeu seus maiores sucessos.  Os imperdoáveis traz  Clint Eastwood  como o assassino aposentado William Munny que se junta com seu antigo colega o bom de mira Ned Logan(Morgan Freeman). Considerado um western ultraviolento, Os Imperdoáveis (ganhador de 4 Oscar em 1993)  é a despedida perfeita do ator/diretor do gênero que lhe deu uma carreira bem sucedida no cinema. Dedicado aos seus mestres Sergio Leone e Don Siegel, o filme é uma bela homenagem e uma prova concreta de que o cineasta aprendeu com os melhores.
Através de pesquisa comprava-se que, O primeiro destaque de Morgan Freeman, foi em 1987, em Armação Perigosa, filme que rendeu uma indicação ao Oscar na categoria de Melhor Ator Coadjuvante. Mas a popularidade do ator veio só em 1989, quando ele já estava com 52 anos de idade, no filme Conduzindo Miss Daisy, Morgan Freeman, no filme interpretou um motorista de uma senhora emocionalmente distante do filho, interpretada por Jessica Tandy, o filme é uma história comovente de amizade. Morgan Freeman, venceu pelo papel, o Globo de Ouro, de Melhor Ator, e recebeu uma nomeação na categoria de Melhor Ator, no Oscar. Outros filmes de sucesso que concretizaram sua fama de ator com uma voz autoritária e um comportamento calmo, foram, Um Sonho de Liberdade, baseado na obra de Stephen King, que lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro, A Fogueira das Vaidades, contracenando ao lado de Tom Hanks e Bruce Willis, Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões, O Poder de um Jovem, Impacto Profundo, Os Sete Pecados Capitais e Todo Poderoso, onde interpretou Deus.
Recentemente, uma frase atribuída ao ator Morgan Freeman começou a se espalhar através das redes sociais e foi bastante compartilhada em grupos do WhatsApp. O texto colado em uma imagem do ator diz que O MUNDO DEVERIA SE PREOCUPAR MAIS COM A CONSCIÊNCIA HUMANA DO QUE COM A CONSCIÊNCIA NEGRA e que, no dia em que isso acontecer, o racismo desaparecerá!!! Eis a frase na íntegra: “O dia em que pararmos de nos preocupar com Consciência Negra, Amarela ou Branca e nos preocuparmos com Consciência Humana, o racismo desaparece”. 
Outro  episódio marcante na vida de Morgan foi  em 2009, quando ele foi convidado para estrelar o filme INVICTUS. Um belo filme, com final previsível, porém, são aqueles finais, que torcemos para que dê certo. Um enredo enxuto, muito bem distribuído, uma direção segura e sincera de Clint Eastwood, o que não é nenhuma novidade e a atuação de Morgan Freeman que convence como  um autêntico Nelson Mandela, o carismático líder mundial. Quando Invictus foi aprovado, o compositor Kyle Eastwood estava na África do Sul, para participar de um festival de jazz. Clint Eastwood, seu pai, pediu que ele pesquisasse pelas bandas locais, para incluir na trilha sonora do filme.  O Soweto String Quartet, a banda favorita de Nelson Mandela, foi contratado para trabalhar no filme.
A palavra invictus significa invencível, em latim.  Antes das filmagens começarem, Morgan Freeman visitou Nelson Mandela, pedindo sua bênção para o filme. Naquela oportunidade Nelson Mandela declarou que apenas Morgan Freeman poderia interpretá-lo em Invictus. Morgan Freeman assistiu a diversos vídeos de Nelson Mandela, para aperfeiçoar o sotaque e o ritmo de sua fala. Conheça melhor todo o desenrolar dessa  fantástica  história assistindo ao vídeo abaixo:

Um comentário:

  1. Muito bom artigo! Eu adorei Morgan Freeman. Sempre achei o seu trabalho excepcional, sempre demonstrou por que é considerado um grande ator, também desfrutei do seu talento no filme de ação Apenas o Começo fez uma grande química com todo o elenco, vai além dos seus limites e se entrego ao personagem. Se alguém ainda não viu, eu recomendo amplamente, vocês vão gostar com certeza.

    ResponderExcluir