sexta-feira, 24 de novembro de 2017

JORNAL FRANCÊS TRAÇA RETRATO DURO DO BRASIL

Um artigo publicado nesta semana no jornal francês Libération, intitulado, “Brasil, o novo laboratório do neoliberal”, faz duras críticas ao governo de Michel Temer e suas políticas.
O texto conta a trajetória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chamado de “chefe carismático do Partido dos Trabalhadores” e de sua sucessora, Dilma Rousseff, cujo impeachment os autores atribuem a um “novo tipo de golpe de Estado, dado não por militares, mas pela mídia, pelo poder judiciário, e logo depois pelo Congresso”.
O artigo fala ainda que as provas de corrupção contra o presidente Michel Temer, seus ministros e boa parte dos deputados e senadores são “esmagadoras” e, mesmo assim, as duas tentativas de tirar Temer do poder, em agosto por corrupção passiva, e em outubro, por obstrução à justiça e formação de quadrilha criminosa, não tiveram sucesso.
“O governo comprou o apoio dos eleitos. No geral, terá custado um pouco menos de 20 bilhões de reais, que poderiam ter sido investidos em saúde, educação, ciência e tecnologia. As pessoas estão sofrendo”, diz um trecho.
O artigo cita ainda a situação do Rio de Janeiro que, desde o final dos Jogos Olímpicos, “voltou a se tornar uma zona insegura com múltiplas formas de violência, uma guerra entre facções de tráfico de drogas”. “O sentimento de insegurança se instalou na cidade”, afirmam.
“Com uma aprovação de 5%, o governo não só governa sem as pessoas, mas também contra as pessoas, que perdem não só sua voz e seus direitos, mas também todas as esperanças. Na verdade, para ter sucesso em seu golpe, Temer confiou em ambos os setores mais atrasados ​​do país (grandes proprietários rurais) e os setores mais avançados (empresários). O resultado é uma política social, cultural e ecológica desastrosa.”
Os autores também se dedicam a falar sobre a nova lei do trabalho, que entrou em vigor em 11 de novembro.
“Em um país onde a concentração da riqueza já é considerável, a nova lei trabalhista reduzirá ainda mais o poder de compra dos mais pobres e reduzirá a já fraca capacidade de investimento do Estado brasileiro, que será forçado a aumentar a dívida pública. A situação é tensa. O Brasil está avançando perigosamente para o precipício. Qualquer coisa pode acontecer – incluindo o pior”, finalizam.

3 comentários:

  1. O RETRATO DE TERRA ARRASADA DESTE PAÍS SERÁ MUITO MAIS DURO, AFINAL DE CONTAS, O ESTRAGO CAUSADO PELO LULOPETISMO AINDA VAI DURAR MAIS DE UMA GERAÇÃO...

    P.S. : - O PT é estrela de primeira grandeza no universo da bandidagem. Hoje, na oposição, não pleiteia mais nada, exceto retornar ao poder para voltar a LAMBUZAR-SE com ele.

    ResponderExcluir
  2. ESSE TAL DE ALTAMIR É UM BABACA DOIDO PRA APARECER E NÃO CONSEGUE.KKKKKK

    ResponderExcluir
  3. Eu gostaria muito de aplaudir o Michel Temer e Eduardo Cunha,os quais,aplicaram ao Brasil com a maioria absoluta de 342 Deputados Federais o que equivale a 2/3 as PAUTAS BOMBAS dentro do Congresso Nacional tudo para atingir a Dilma ,o Lula e o PT.

    Foram 36 PROJETOS DE LEIS dos quais 25 deles foram VETADOS por Dilma.Hoje o presidente incompetente do Temer está tirando os direitos dos Trabalhadores ao invés de cortar na própria carne do PMDB que nestes 47 anos somente praticou o FISIOLOGISMO e o é dando que se recebe uma prática do coronelismo brasileiro que predomina desde a ditadura militar.

    Eu gostaria hoje de estar ao lado do Dr. Jarbas Vasconcelos quando mandou por vários vezes recardo forte para o Renan Calheiros,Eduardo Cunha e recentemente ao próprio Presidente Michel Temer quando votou contra ele em 02 de agosto e 25 de outubro de 2017 para ser julgado conforme foi a ex-presidente Dilma Vane Rousseff que cortou na própria carne o seu próprio salário reduzindo de R$ 33.763,00 para R$ 27.841,23.Coisa rara acontecer com qualquer político neste país.

    ResponderExcluir