Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

domingo, 20 de agosto de 2017

AGOSTINHO DE HIPONA - O PECADOR QUE VIROU SANTO

Aurelius Augustinus, Santo Agostinho ou Agostinho de Hipona, é um dos santos e teólogos mais conhecidos da Igreja Católica.

Ele nasceu no norte da África - na região onde hoje fica a Argélia - na época do Império Romano, a quem combateu.

Filho de um pagão que se converteu ao cristianismo quando estava para morrer e de uma mulher fiel aos ensinamentos de Jesus (Santa Mônica), Agostinho era revoltado com o pai, por ser mau marido e não o perdoou nem quando estava nas últimas.

Causou desgostos a sua mãe, por adotar posições anticristãs, defender criminosos nos tribunais, se envolver com seitas maniqueístas e usar seus talentos de grande orador a serviço do Império Romano.

Agostinho foi mulherengo na juventude e teve um caso com uma serva, mãe do seu único filho, Deodato, que morreu jovem.

Abandonou mãe, mulher, filho, para atender suas ambições pessoais, que eram muitas.  

Em 386, com pouco mais de 30 anos, Agostinho terminou se convertendo ao catolicismo, através do bispo Ambrósio, que o atraiu para a vida sacerdotal.

Escolhido pelo bispo para ser o seu sucessor, Agostinho de Hipona resistiu, pois não se achava digno de exercer um alto cargo na Igreja, por conta de sua vida de pecados.

Mas o religioso e a comunidade católica em que atuava convenceram o sacerdote de que ele podia ser bispo, uma vez que tinha se arrependido dos seus erros e naquele momento era um bom cristão.

Agostinho terminou se destacando como bispo, pela sua coragem em desafiar os romanos e graças a obras como “Confissões” e “Cidade de Deus”, que são muito lidas e estudas até hoje.

A vida do santo da Igreja Católica rendeu dois bons filmes: “Agostinho de Hipona”, do italiano Roberto Rosselini e “Santo Agostinho e a queda do Império Romano”, do canadense Christian Duguav, com o ator Franco Nero no papel principal.


Na obra do canadense,  Agostinho, interpretado por Franco Nero é branco e bonito, usa barba e lembra os profetas do antigo testamento. Já no filme de Rosselini, o ator é negro, feio e talvez seja mais fiel à história real, uma vez que o santo católico nasceu na África.

Agostinho foi canonizado pelo papa Bonifácio VIII em 1292.

"Viver preparado para morrer, mas viver como se nunca fosse morrer" é uma das frases do santo católico que se tornaram célebres.

*Imagens: 1) Agostinho segundo um site católico; 2) O ator Franco Nero no filme em que interpreta o santo.

Um comentário:

  1. Uma das frases que eu li em toda minha vida de Santo Agostinho: "prefiro os que me criticam porque me corrigem aos que me elogiam porque me corrompem".

    ResponderExcluir