Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

terça-feira, 4 de abril de 2017

A FORÇA DOS PREFEITOS NA ELEIÇÃO DE GOVERNADOR

Na opinião do experiente jornalista político Inaldo Sampaio a conquista da prefeitura de Ipojuca pelo PTB, domingo passado, reforça a retaguarda do partido para as eleições de 2018,  na área metropolitana do Recife.

Ele lembra que os petebistas já tinham conquistado Camaragibe e São Lourenço da Mata, e mantido o controle de Igarassu com a reeleição de Mário Ricardo.

“Ipojuca é um reforço substancial sob o ponto de vista político, em primeiro lugar pela densidade do colégio eleitoral (67 mil eleitores) e, em segundo, pela importância econômica do município: abriga 70% das indústrias de Suape e uma das praias mais badaladas do Brasil (Porto de Galinhas). É claro que não é o número de prefeitos que definirá o resultado da eleição de governador. Se fosse assim, Paulo Câmara estaria antecipadamente reeleito porque o PSB controla 70 prefeituras. Mas ter o apoio do prefeito de Ipojuca numa conjuntura adversa para o atual governador é um trunfo e tanto para o PTB”, argumenta Inaldo Sampaio.

Embora os prefeitos, por si só, não definam o resultado da eleição, é importantes o controle de municípios importantes do Estado, como Recife, Jaboatão, Olinda, Caruaru, Petrolina e Garanhuns.

Desses citados, na capital e Petrolina o governador tem hoje um aliado do seu partido. E o PSB comanda a maioria dos municípios pequenos.

Normalmente, em Pernambuco, quando o povo tende para um lado prefeitos e deputados terminam se posicionando ao lado de quem está mais forte.

A eleição de governador do Estado, em 2018, ainda não tem favorito, apesar da impopularidade de Paulo Câmara.

Em 2014, quando o candidato a governador estava empancado nas pesquisas, foi cogitada a troca do seu nome por Fernando Bezerra Coelho. Depois Paulo disparou, foi proporcionalmente o mais votado no Brasil e ainda “puxou” o político de Petrolina para o senado.

Com o resultado ruim da pesquisa do Instituto Maurício de Nassau, setores do Partido Socialista em Pernambuco imaginam que se Câmara se inviabilizar o candidato poderia se o prefeito do Recife, Geraldo Júlio.

*Na foto do JC Online, Geraldo Júlio, Paulo Câmara e Fernando Bezerra Coelho, três das principais lideranças do PSB em Pernambuco.

Um comentário:

  1. AS LINHAS POLÍTICAS DO TEMPO ESTÃO TRAÇADAS: EM PERNAMBUCO, EM RAZÃO DE Dr. ARMANDO SER RUIM DE URNA, O GOVERNADOR ELEITO DE PERNAMBUCO SERÁ GERALDO JÚLIO E OS SENADORES JARBAS VASCONCELOS E PAULO CÂMARA. NO TOCANTE À PRESIDÊNCIA DO PAÍS, JÁ SÃO FAVAS CONTADAS: JOÃO DÓRIA.

    P.S.: - Um detalhe que pouca gente sabe: João Dória tem pavor a segundo turno!!!

    ResponderExcluir