GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

quinta-feira, 30 de março de 2017

VEREADOR FAZ A DEFESA DO GOVERNO DE BREJÃO

Com o cumprimento dos três primeiros meses de gestão da Prefeita de todos os brejaoenses, Beta Cadengue, fica uma certeza: A oposição, que teve quatro anos para tentar mostrar o que sabia fazer e foi reprovada pela população nas urnas, ainda não teve a capacidade de desarmar o seu palanque.

Utilizando um espaço nesse blog do Jornalista Roberto Almeida, em matéria veiculada no último dia 27 de Março do corrente ano, que visivelmente mostra um jornalismo tendencioso, apoiador de um grupo político citado desde o período inicial daquele governo, utilizando-se de matérias patrocinadas que sempre tentavam beneficiar o mesmo, mas que não conseguiu transformar esse apoio em votos, venho eu,  no papel de Vereador legitimamente eleito e líder do Governo da Prefeita Beta Cadengue na Câmara Municipal, trazer a verdade em face das falsas declarações de uma oposição que ao invés de facilitar a transição do seu desgoverno, preferiu se reunir em torno de uma “confraternização” muito provavelmente regada a bebidas, o que certamente tirou-lhes o que ainda poderia restar de bom senso.

Os que se reuniram, chamados pelo jornalista desse blog de “lideranças”, de fato o são: LIDERARAM a maior destruição de bens públicos jamais vista no município, o que culminou com um comprovado rombo de mais de 4 milhões de reais nos cofres públicos (o que equivale a um milhão de reais a cada ano do desgoverno),  sem que nenhuma grande obra pudesse justificar esse astronômico valor; LIDERARAM ainda uma gestão irresponsável que privou de salários e direitos os servidores efetivos, ativos e inativos, que não tiveram seus salários do mês de Dezembro de 2016 pagos pela administração do ex-prefeito Ronaldo Ferreira de Melo; Líderes que não tinham influência alguma e que não souberam sequer buscar os recursos junto ao governo do Estado, para amenizar os problemas da falta de água. Resumindo: o que faltava à época era LIDERANÇA, CAPACIDADE DE GESTÃO, RESPEITO  e  HONESTIDADE com a população.

Comprovam sua pequenez reclamando das atuais cores dos prédios públicos, mas foram eles que coloriram de vergonha o nome do município. Falam da falta de emprego, mas a sua preocupação de fato sempre foi com o emprego de cada um deles, já que hoje voltaram a desocupação habitual, só que agora provavelmente endinheirados, o que justifica suas constantes “confraternizações”.

Portanto, enquanto a oposição à Prefeita Beta Cadengue se reúne nas Fazendas, para celebrar sabe-se lá o que (a derrota, talvez!), a prefeita, seus auxiliares e seu pai, o ex prefeito Sandoval Cadengue, que tem marcas positivas como gestor em outros períodos e hoje colabora como Secretário Municipal de Administração e com a sua influência junto ao Governo do Estado, vem cooperando com a prefeita, buscando recursos, abrindo portas e em apenas três meses conseguindo reajustar, ao seu lado, o rumo do município de Brejão.

Aos líderes que já não lideram, fica uma sugestão: Se amam verdadeiramente Brejão, apresentem as suas boas idéias de campanha à essa menina corajosa, que assumiu as irresponsabilidades de vocês ‘velhas raposas’ da política.  Certamente isso ajudará a toda a população e a vocês mesmos, que também habitam nosso querido município.

Vereador Lucivaldo Tenório (Cabeu) – Líder do Governo Beta Cadengue  

NOTA DO BLOG - O líder do Governo podia ter se limitado a fazer a defesa da administração, sem precisar atacar o jornalista, que cumpre seu papel e ouve os dois lados. O blog não tem envolvimento político no município, apenas recebeu algumas informações da oposição e publicou, assim como divulga agora a resposta dos governistas. Quem entende de política, mas não de jornalismo ou de sintaxe, devia se ater a sua área, pois evitaria cometer erros grosseiros de português. Apenas dois exemplos: 1) a crase usada antes do pronome essa é inaceitável; 2) a palavra ideia (ideias) não é mais acentuada, de acordo com a última Reforma Ortográfica Brasileira, que começou a ser implementada no Brasil em 2009, portanto há oito anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário