Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

MINISTRO ACREDITA QUE PROFESSORES SÃO PRIVILEGIADOS

O ministro da Educação do Governo, Temer, o pernambucano Mendonça Filho, acha que os professores no Brasil constituem uma classe privilegiada, conforme declarações divulgadas pela imprensa do país.

“Eles (os professores) têm férias de 45 dias, aposentadoria especial, descanso pedagógico, piso nacional e até lanche grátis. Que outro trabalhador possui tantas regalias? É preciso enxugar tudo isso ou o país continuará quebrado...”, disse Mendonça.

A professora Mari Fernandes, de São Paulo, não gostou das considerações do ministro e escreveu uma resposta:

Caro Senhor Ministro e burocratas do MEC: O que leva nosso país à falência não são nossos 45 dias de férias! O que fale o Brasil são as férias dos políticos, os recessos brancos e o 14º salário que abocanham, sem descontar imposto de renda!

Aposentadoria ESPECIAL quem tem são vocês políticos, que trabalham alguns anos e incorporam os salários. Nossa aposentadoria... vem depois de 25 anos de muito trabalho, 60 horas por semana, se queremos dar uma vida digna aos nossos filhos! E se não for funcionário público o professor aposenta no máximo com quatro mil e pouco, e, diga-se de passagem, mal dá para o remédio, porque depois de 25 anos trabalhando 60 horas semanais, com certeza estaremos todos BEM debilitados!

Nosso descanso pedagógico não é nada, comparados aos quatro dias que deputados e senadores não trabalham. Em nosso descanso pedagógico, corrigimos provas, redações, projetos e elaboramos provas.

Ah! Na maioria das vezes imprimimos as provas em casa, naquelas impressoras que compramos divididos em 10 pagamentos no cartão de crédito!


Ao contrário dos políticos, não temos gráficas pagas com o dinheiro do povo. Não temos dias livres para participar de festinhas de São João em nossos Estados, aliás vamos a festas de São João sim, mas aquelas em que fazemos rifas nas escolas para proporcionar um pouco de alegria às comunidades onde atuamos.

Piso Nacional! Bem, isso é um privilégio dos políticos, Deuses do Olimpo, que decidem quando vão aumentar o próprio salário e quanto vão ganhar!

O lanchinho de graça? Deixe eu contar uma novidade... Talvez os senhores, com toda sabedoria, não saibam... Afinal de contas muitos de vocês nunca pisaram numa sala de aula:

Professores fazem vaquinhas até para comprar o café que tomam nas escolas.

Quanto as regalias, bem fico meio sem graça de expor a vida de milionários que levamos.

Nossas regalias se restringem a: Levantar 5 horas da manhã, trabalhar até 11 horas da noite... Sim, muitos de nós trabalhamos três turnos!

O terceiro turno trabalhamos para pagar a gasolina que os políticos usam, a casa onde moram, as passagens de avião, a gráfica que utilizam, os correios para enviar o cartão de aniversários aos seus eleitores, os colégio caros que os filhos frequentam na Europa, o carro importado que dirigem, as roupas de grife que usam e os lanchinhos que comem, que ao contrário do nosso custa, por mês, a faculdade de uma vida inteira dos nossos filhos.

Não senhor Ministro e burocratas comissionados, não se preocupem! Os professores não levarão este país à falência,  sabe por quê? Porque se depender da consciência política de nossos representantes, ele já está falido.

Sim, esta falência atribuímos a todos os deputados, senadores, governadores e prefeitos que fazem da política uma carreira e não sabem que não existe dinheiro público, existe dinheiro do povo!

14 comentários:

  1. Será que este ministro trocaria de profissão Já que ele fala que os PROFESSORES SÃO PRIVILEGIADOS??

    será que ele tem consciência que ele só é ministro hoje porque teve uma ou um professor na historia dele? ou ele aprendeu sozinho a ler e escrever.

    Isso é muita falta de consideração com uma profissão que acima de tudo é quem faz o pais crescer.

    ( NÃO A UMA PROFISSÃO ) SE NÃO HOUVER UM PROFESSOR OU PROFESSORA PARA ENSINA EM QUALQUER PAIS DESTE PLANETA.

    ResponderExcluir
  2. O que dizer de políticos, juízes, promotores?

    ResponderExcluir
  3. É lamentável que um ministro da Educação desconheça a base da sua pasta, pois mostrou claramente que nada sabe sobre a dura realidade dos professores. Seria melhor se abster de tecer comentários sobre assuntos dos quais não tem o menor domínio do que se perder abrindo a boca para falar tamanhas sandices.

    ResponderExcluir
  4. Falta de respeito com uma classe tão importante como a dos professores, sr. Mendonça tem várias coisas a serem cortadas como as comissões milionárias dos parlamentares que nada fazem em prol do povo e sim pra ferrar o povo. #FORATEMER #foragolpistas.

    ResponderExcluir
  5. O Ministro que com um discurso de reforma da educação, falando em desenvolvimento do país e que a educação não perderá seus investimento, com este desrespeito e a falta de valorização dos professores, não dar pra acreditar Sr. Ministro nos seus discursos. Em países que investe em educação os professores são vistos como autoridades e são bem remunerados. Talvez se pagasse bem os nossos professores, os mesmos não precisariam está mendigando a mesma merenda dos alunos, que nem sempre conseguem, pois é comum nas escolas os professores estarem fazendo vaquinhas para seus lanches, é só visitar as escolas que você ver as listas expostas das contribuições dos colegas.

    ResponderExcluir
  6. ou filha da puta pq n começamos a enxugar o salario dos puliticos

    ResponderExcluir
  7. O EX-GOVERNADOR DE PERNAMBUCO,MENDONÇA FILHO,PRECISA TER MUITO CUIDADO COM SUAS COLOCAÇÕES SOBRE UM CAMPO MINADO QUE É A EDUCAÇÃO.

    FORAM MUITOS ANOS DE LUTA TRAVADA CONTRA TUDO E TODOS PARA QUE AS PROFESSORAS E PROFESSORES DESTE PAÍS CONSEGUISSE SOFRIDAMENTE UM PISO NACIONAL DE SALÁRIO QUE HOJE VALE R$ 2.135.64.

    ATÉ 1999 UMA POBRE PROFESSORA GANHAVA EM MÉDIA R$ 48,00.SOMENTE COM O ADVENTO DO FUNDEF ELAS PASSARAM A GANHAR R$ 210,00. E SOMENTE EM 2008 O EX-PRESIDENTE LULA SANCIONOU O PISO NACIONAL DE R$ 950,00 E HOJE DEPOIS DE MUITAS LUTAS CHEGAMOS AOS ATUAIS.

    O LULA E A DILMA CRIARAM UMA AUTOESTIMA NA CLASSE DE PROFESSOR NESTE PAÍS QUE É MUITO DISTANTE DOS POLÍTICOS MEDÍOCRES E INCOMPETENTES QUE ESTE PAÍS TEM QUE GANHAM DE R$ 7.500,00 A R$ 39.293,00 EM 201.

    NÃO FAÇA COMO GUSTAVO KRAUSE E MARCO MACIEL QUE PASSARAM POUCO TEMPO NOS MINISTÉRIOS DA FAZENDA E DA EDUCAÇÃO NOS ANOS 80 E 90.

    ResponderExcluir
  8. Realmente ficamos indignados com tanta falta de EDUCAÇÃO, esse homem não era para ser Ministro.Para ser ministro não precisa de professor!Realmente não pois,até um analfabeto respeita um professor.Quando temos o prazer de ensinar filhos de pessoas que não sabem ler somos muito elogiados.Que homem fraco esse Ministro não temos Regalias temos é amor a profissão,pois se fosse só pelo salário,estaríamos em outra.Médico, Engenheiro, Advogados,tal e tal.Passam nas mãos dos professores, mas prefiro que esses "políticos"realmente sejam analfabetos,para terem esse tipo de atitude.Prefiro não ter sido professora deste que se acha Dono do Mundo.Posso com orgulho falar sou professora, já vc sua profissão atual?Político.Faça-me ri Homem repugnante,sujeito sem qualquer tipo merecimentos. Na próxima Eleição ajudem ele,essa nossa classe é muito desunida,Ministro da Educação, teria que ser um Educador que já passou por uma sala.Tendo muitas vezes Regalias de ser assaltado por sair 3 vezes ao dia de cinco da manhã as dez da noite,sem saber se volta vivo para casa é levar apagador cadeirada,facada é ficar com membros com deformidades é ser humilhado por "Alunos"as únicas Regalias que alguns de nós recebemos. Senhor Ministro fique em uma sala de aula,se ponha no nosso lugar.Depois o senhor fala nas Regalias
    Ana Amélia Silva.Professora de Biologia

    ResponderExcluir
  9. Esse ministro é uma vergonha não só para Pernambuco e sim para o Brasil!!!

    ResponderExcluir
  10. É uma vergonha ter que ler um cometário tão nojento deste ministro que deve ter sido alfabetizado por um político até chegar ao curso superior já que ele conhece tão pouco da realidade que vive um professor brasileiro. Uma classe tão sofrida que abre mão da sua vida para preparar outras vidas, que luta para chegar a aposentadoria sem nenhuma maléfica ou até mesmo loucos de tantos apertos que passam nesta árdua vida de cão, mas mesmo assim não desiste vai até o fim que até parece um doença sem cura. Covardia do ministro tão sínico para falar do lanche que ele precisa saber que até para beber água precisamos levar uma garrafinha e se quiser tomar café temos que fazer uma cotinha, adoecemos quando em vez e o plano de saúde sai exclusivamente do nosso "MILIONÁRIO SALÁRIO" ou morremos na fila dos hospitais oferecidos pele rede pública que é uma miséria. Ele só pode estar falando dos professores de outro país, porque se for do Brasil ele tá lascado não conhece nem um pouquinho a educação que é oferecida os pobres brasileiros. Seja professor por um dia aqui no Brasil na rede pública e depois tire suas conclusões e queira receber o que recebemos que mudará seu discurso inútil.

    ResponderExcluir
  11. É DEFINITIVAMENTE, CHEGAMOS AO FUNDO DO POÇO, COLOCAR-SE, UM CARA DESSES COMO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, É REALMENTE O CÚMULO, UM MINISTRO QUE SE REFERE A UMA CLASSE SOFRIDA, DESCRIMINADA E ATÉ PERSEGUIDA, DESSA FORMA, ACHANDO QUE OS RESPONSÁVEIS PELA EDUCAÇÃO, NÃO DOS FILHOS DELES, POR QUE FILHO DE POLÍTICO NESSE PAÍS NÃO ESTUDA EM ESCOLA PÚBLICA, MAS DOS FILHOS DE MILHÕES DE BRASILEIROS QUE NÃO PODEM TER ACESSO AS ESCOLAS PARTICULARES, É REALMENTE O FIM DA PICADA. O QUE PODEMOS ESPERAR PRA EDUCAÇÃO DO NOSSO PAÍS, COM ELEMENTOS COMO ESSE, SENDO MINISTRO? O QUE OS QUE FAZEM A EDUCAÇÃO DO NOSSO PAÍS, PODEM ESPERAR DE UM GOVERNO QUE COLOCA UM "CIDADÃO" COMO ESSE COMO MINISTRO? SENHOR MINISTRO O SENHOR DEVE UM PEDIDO DE DESCULPAS AO PROFESSORADO DESSA NAÇÃO, POIS NA VERDADE SENHOR MINISTRO, ESSA CLASSE QUE O SENHOR DESDENHA, ATRIBUINDO-LHES: VANTAGENS, DIREITOS, PRIVILÉGIOS QUE NA VERDADE ELES NÃO TÊM, SE RECONHECIDOS FOSSEM, DEVERIAM GANHAR MAIS ATÉ QUE MUITOS PARASITAS QUE VIVEM SUGANDO O SANGUE DESSE PAÍS SEM NADA CONTRIBUÍREM DE ÚTIL PARA O DESENVOLVIMENTO DESSA NAÇÃO. URGE SENHOR MINISTRO QUE O SENHOR EM CADEIA NACIONAL, PEÇA DESCULPAS A TODOS OS PROFESSORES DESSE PAÍS, POIS "V. EXCELÊNCIA FOI MUITO INFELIZ EM SUAS DECLARAÇÕES.

    ResponderExcluir
  12. José Fernandes Costa14 de outubro de 2016 21:28

    Esse Mendonça de Tal é analfabeto. - Só num governo Temerário ele poderia ser ministro da Educação. - Infelizmente vi esse elemento numa entrevista na TV ! - Só mostrou pose e boçalidade. - E não falou nada que se possa aproveitar. - Pudera!! - Ninguém é capaz de falar bem sobre o que NÃO conhece. - É o caso desse traste aí. – Eu não o chamo de ex-governador de Pernambuco. – Porque isso me envergonha. /.


    ResponderExcluir
  13. "A tragédia pavorosa", digo, o comentário do ministro da Educação é no minimo esdrúxulo. O descaso com que tratou os que atuam no Magistério é um descalabro ao a profissão de educador. Infelizmente essa é a trite realidade em que vivemos. Será que o fato dos PROFESSORES serem ridicularizados e ofendidos é porque eles ajudam a construir uma sociedade mais crítica, que cobram mudanças, denunciam e atuam no processo de transformação do país? Ou pode ser o fato de que os PROFESSORES trabalhem para sobreviver e não comentem atos corruptos que levam o país a falência? Talvez o excelentíssimo não tenha vocação para o Magistério. Achar que os PROFESSORES têm regalias, alem de ridículo, parece até piada...

    ResponderExcluir
  14. "A tragédia pavorosa", digo, o comentário do ministro da Educação é no minimo esdrúxulo. O descaso com que tratou os que atuam no Magistério é um descalabro ao a profissão de educador. Infelizmente essa é a trite realidade em que vivemos. Será que o fato dos PROFESSORES serem ridicularizados e ofendidos é porque eles ajudam a construir uma sociedade mais crítica, que cobram mudanças, denunciam e atuam no processo de transformação do país? Ou pode ser o fato de que os PROFESSORES trabalhem para sobreviver e não comentem atos corruptos que levam o país a falência? Talvez o excelentíssimo não tenha vocação para o Magistério. Achar que os PROFESSORES têm regalias, alem de ridículo, parece até piada...

    ResponderExcluir