Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

domingo, 2 de outubro de 2016

HOMENAGEM A VANDER LEE, QUE PARTIU TÃO CEDO

No dia 5 de agosto, o mês do desgosto, calou-se para sempre uma das grandes revelações da música popular brasileira deste ainda novo século.

O mineiro Vander Lee, com apenas 50 anos, morreu de problemas cardíacos e sua partida abrupta do convívio de milhares de fãs não recebeu da mídia a ênfase que ele merecia.

Em Belo Horizonte, porém, a morte do cantor causou comoção e muitos famosos se manifestaram e compareceram ao sepultamento do seu corpo, no dia seis do mês passado.

O padre Fábio de Melo, também escritor e poeta, lamentou a perda do artista, do qual era um admirador.

Compositor inspiradíssimo, com alma de poeta, Vander Lee ficou mais conhecido do grande público quando Gal Costa gravou a canção “Onde Deus Possa Me Ouvir”, uma das músicas mais lindas já feitas no Brasil.

Uma letra tão bela, que o conterrâneo mais ilustre do cantor e compositor, o poeta Carlos Drummond de Andrade, com certeza assinaria os versos (estrofes):

Sabe o que eu queria agora, meu bem?
Sair, chegar lá fora e encontrar alguém
Que não me dissesse nada
Não me perguntasse nada também
Que me oferecesse um colo ou um ombro
Onde eu desaguasse todo desengano
Mas a vida anda louca
As pessoas andam tristes
Meus amigos são amigos de ninguém
Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender porque se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber
Meu amor, deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir
Minha dor, eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui, pode sair
Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender porque se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber
Meu amor, deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir
Minha dor, eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui, pode sair
Meu amor, deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir
Minha dor, eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui, pode sair
Adeus.

Não é uma canção isolada no repertório do compositor. Ele tem muitas outras tão inspiradas quanto estas. Duas das melhores a gente foi buscar no YouTube para o leitor do blog se deliciar. É ao mesmo tempo nossa modesta homenagem a um artista que se foi tão cedo e num tempo relativamente curto de carreira nos deixou tanta coisa bonita.

Com o primeiro link você assiste Vander Lee interpretando “Românticos”, uma das melhores do seu repertório:


O outro link é de “Esperando Aviões”, outra genial criação do artista mineiro:


Enquanto os brasileiros votam e chega a hora de conhecer o resultado das urnas, recomendamos esses vídeos de um artista que se foi de forma inesperada, deixou a MPB de luto, mas já está imortalizado através da sua obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário