Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

terça-feira, 7 de junho de 2016

POR QUE OS GOLPISTAS TÊM MEDO?


Por Michel Zaidan Filho*

A consciência da provisoriedade, ilegitimidade e interinidade desse ministério "ficha suja" está expressa na manutenção, pelo usurpador do mandato presidencial, de nomes ora investigados pela operação Lava-a-Jato, emprestando uma marca da ilegalidade e suspeição que envolve esses ministros, mas sobretudo pelas medidas arbitrárias e mesquinhas que vêm sendo tomadas contra a Presidente Dilma.

Corte de comida e transporte; tentativa de cerceamento do prazo (180 dias) para o  simulacro de julgamento, proibição da anexação das provas do complô para depor a Presidente eleita nos autos acusatórios, tudo que pude ser feito, será feito pelos golpistas, no intuito de considerar o afastamento da Dilma, como fato consumado , e as medidas desconstrutoras desse ministério de araque tornarem-se  definitivas.

Quanto mais avançam as investigações, as delações premiadas, a divulgação de trechos das delações, mandatos de busca e apreensão e mandatos de prisão contra os políticos envolvidos no esquema do desvio de dinheiro público, para financiamento de campanhas eleitorais, mas a camarilha golpista treme, pensando no dia em que terá de devolver os cargos e enfrentar as acusações na Justiça. Pior, os quatro ou cinco votos de que a Dilma precisa aparecerem no conjunto daqueles 10 senadores que, agora, já pensam em mudar o voto.

Naturalmente que, quanto mais se demora na farsa desse julgamento de exceção, mais as máscaras, os disfarces, as mentiras e dissimulações vão caindo e deixando-se ver as reais motivações dessa nefasta empreitada.

A certeza da impunidade e irreversibilidade do processo leva ao assalto, sem dó e piedade, sobre os direitos e garantias dos cidadãos e cidadãs, e a ameaças aos críticos e inconformados com a tramoia golpista. Agem como um bando de fora-da-lei, aproveitando o tempo e o acesso ao aparelho de Estado. O que puderem fazer (ou desfazer), farão impudentemente, ao arrepio de qualquer legalidade.

Um ministro transformista nomeia o genro para o "seu" ministério", com o salário inicial de 17.000,00. O outro, ataca a universalidade do SUS diz que o Estado não tem como bancar a saúde pública. O outro, grande conhecedor de avicultura, recebe as sugestões fascistas de um ator pornô, que confessou abertamente já ter cometido estrupo.
O outro, apelidado de "menudo", ataca o projeto habitacional da Dilma, cortando 10 milhões de reais.

O ministro tucano, desolado, quer apagar o protagonismo internacional do Brasil e destruir as políticas de integração regional sul-sul.
E o maestro desse círculo de horrores, faz uma dança de rato, vai-e-volta em suas decisões, ora sob pressão dos aliados, ora sobre pressão da mídia e da opinião pública.


Onde vamos parar?

*Michel Zaidan, natural de Garanhuns, colabora regularmente com o blog. Ele é professor da Universidade Federal de Pernambuco, na área de Ciências Humanas, escritor com vários títulos publicados e cientista político.

Nenhum comentário:

Postar um comentário