Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quarta-feira, 18 de maio de 2016

PIPEIROS DE SÃO BENTO DO UNA PODEM SECAR O AÇUDE DO GURJÃO EM CAPOEIRAS


Por Junior Almeida

Em janeiro deste ano noticiamos em primeira mão aqui no blog que as cidades de Caetés e Capoeiras voltariam a ter água nas torneiras, em virtude das boas chuvas daquele mês, que deixaram seu principal reservatório, a Barragem do Gurjão, com 40% de sua capacidade. Foi o que aconteceu. De lá pra cá as pessoas dos dois municípios são abastecidos pelo menos uma vez por semana pela Compesa. A previsão inicial fornecida ao blog por funcionários da companhia de água, era que abastecendo Caetés e Capoeiras duas vezes por semana, a água duraria pelo menos um ano. 

Agora essa previsão (sem trocadilhos) pode ir por água abaixo, tendo em vista que todos os dias estão sendo retirados sem nenhum tipo de controle mais de dez caminhões pipas d'água. Segundo um morador das imediações do reservatório, os pipeiros que pegam água no Gurjão são todos do município de São Bento do Una, e provavelmente o líquido é usado nas granjas daquela cidade. Isso parece se repetir com frequência, pois na última vez que o Gurjão estava com água, foi necessário a intervenção do Ministério Público, pois um grande empresário do ramo de granjas da terra dos Valença era quem mais tirava água da barragem.

Funcionários locais da Compesa já informaram o problema aos seus superiores em Garanhuns há mais de um mês, mas até o presente momento nada foi resolvido. 

No dia 21 do mês passado o Blog Capoeiras fez uma matéria (veja aqui) denunciando a retirada da água da Barragem do Gurjão, mas também nenhuma satisfação foi dada à população por parte da Compesa. Enquanto as aves parecem estar sendo abastecidas diariamente, as pessoas de duas cidades se contentam com água nas torneiras uma vez por semana e uma conta por mês, essa sim nunca falha. 

*Foto: Severino Melo, o Sulipa

3 comentários:

  1. Em Capoeiras o abastecimento pode estar sendo de uma vez por semana em cada rua, mas em Caetés é uma vez por mês, o que torna a nossa a água mais cara do planeta, a R$37,25 o dia (R$1117,50 ao mês). Agora entendo o porquê: estamos pagando a água para os granjeiros de São Bento, só pode ser!

    ResponderExcluir
  2. novamente mais uma reclamação, mais um descaso em nossa cidade, o tão esperado líquido precioso, quando chega não é gerenciado, atenção autoridades, podem ser vocês também vereadores de capoeiras, afinal vocês estão ai pra que, o timisinho de vereadores fracos, não fazem nada por ninguém, eu mim pergunto que lugar é esse que estamos morando? não tem dono, não temos um representante a altura do nosso povo. mais ta chegando a eleição ai vão aparecerem as autoridades "otoridades", se fosse eles tinha vergonha de olhar nos olhos dos eleitores que hoje padecem um má administração, tão levando água, celulares, motos, casas, dinheiro e se reagirmos tiram-nos até a vida. o lugarzinho ruim de se morar viu.

    ResponderExcluir
  3. E o açude é municipal, é??

    ResponderExcluir