Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quinta-feira, 19 de maio de 2016

JUPI É UMA CIDADE DE LUTO E AMIGOS DE BETINHO CONFESSAM ESTAR MUITO TRISTES E ABALADOS

O ex-prefeito de Jupi, Adalberto Teixeira Filho, o Betinho, que no início da noite de ontem deu fim à própria vida, terá seu corpo sepultado hoje, às 17h, no cemitério do município vizinho, a apenas 19 km de Garanhuns. Antes do enterro, às 16h, será celebrada uma missa de corpo presente na igreja da cidade.
A população de Jupi teve um choque, ao saber da tragédia e hoje o clima é de luto em todas as ruas da cidade. A prefeita Celina Brito decretou luto oficial por três dias, as escolas estão sem funcionar e mesmo muitos estabelecimentos particulares estão de portas fechadas.
Em todas as casas, em qualquer ponto da zona urbana ou rural o assunto é um só: todos falam do final trágico da vida de Betinho e porque motivo ele foi levado ao desespero, deixando mulher, filhos e um neto que nasceu a menos de três meses.
Segundo uma moradora de Jupi, que preferiu não ter seu nome publicado, o ex-prefeito durante todo o dia de ontem bebeu e jogou cartas.
Ao chegar em casa, já à noite, ele falou com a esposa, Rivanda e esta disse que ia preparar a janta.
Ele disse “tá certo” e se dirigiu para o quarto. Pouco depois a ex-primeira dama do município ouviu o disparo e sentindo que tinha acontecido o pior começou a telefonar para os amigos.
Uma das pessoas do círculo de amizade do casal é o advogado Washington Cadete, de São Bento do Una, que ao ser comunicado por Rivanda da morte de Betinho pegou seu automóvel e foi a Jupi.
Ele ajudou a tomar as providências necessárias, inclusive o encaminhamento do corpo para o IML de Caruaru.
Conversamos há pouco com Washington que se encontra muito abalado.
O advogado lembrou que é amigo de Betinho há muitos anos, desde o tempo em que o senhor Adalberto Teixeira (pai do ex-prefeito e que também governou o município) era vivo.
“Nós tínhamos um relacionamento pessoal muito forte, ele sempre vinha ao meu escritório ou a minha casa e nunca deixou de me telefonar nas datas especiais”, confessou Cadete, emocionado.

Washington acredita que o corpo de Adalberto Teixeira Filho chegará em Jupi, para ser velado em sua casa, por voltado meio dia. Pouco antes das 16 horas sai o cortejo para a igreja e depois até o cemitério da cidade.

Joselita Albuquerque, natural de Jupi, mas que hoje mora e trabalha em Lajedo, conhece Betinho desde a infância. Ela confessa que tremeu, sentiu "uma coisa ruim", ao tomar conhecimento da morte do ex-prefeito. "É um tristeza muito grande, ninguém esperava por essa", disse, meio atordoada.

A professora Josevalda Cavalcanti, irmã de Joselita, foi namorada de Adalberto Teixeira Filho na adolescência. A amizade entre os dois foi preservada para sempre e a ex-secretária de Educação de Angelim, Capoeiras e Saloá ficou tremendamente abalada com a notícia do final trágico da vida de Betinho.

Hoje, logo cedo, ela tomou o caminho de Jupi. Quer estar presente ao velório e acompanhar o sepultamento do seu amigo-irmão.

Joselita e Josevalda sabem o que é a dor de uma tragédia dessas, já que as duas perderam o pai e o avô quando ainda eram crianças, num dos assassinatos mais infames já cometido na pequena cidade.

O sentimento das duas irmãs, de Washington, de Paula e Rosário, com quem a reportagem também conversou de ontem para hoje é o mesmo de toda população de Jupi: de perplexidade, de dor, de tristeza e já de saudade também.

O delegado aposentado Jorge Cordeiro, colega de profissão de Adalberto e que mora em Garanhuns, revelou sua estupefação na noite de ontem, quando conversamos sobre a morte do ex-prefeito: "Mas quem podia esperar um gesto desses de uma pessoa tão alegre, tão comunicativa?", observou, como quem se pergunta sobre o porquê.

É isso mesmo. Betinho parecia estar sempre de bem com a vida. Espalhava alegria por onde passava e "pregou uma peça" nos amigos, numa cidade inteira, ao se despedir da vida da maneira que fez. 
O ex-prefeito de Jupi tinha um irmão mais novo que também morreu de forma trágica, anos atrás, num acidente de automóvel. Tem também uma irmã, Isabel, que é farmacêutica formada e atua no município de Bom Conselho.

*Foto postada no Facebook de Rivanda.

Um comentário:

  1. José Fernandes Costa19 de maio de 2016 14:09

    MUITAS VEZES, TRAGÉDIAS COMO ESSA E OUTRAS SÃO INEXPLICÁVEIS!! - A VIDA TEM MUITO DESSAS COISAS!! - Parentes, amigos, vizinhos, correligionários, enfim, pessoas dessa cidade e de outros municípios dos arredores, que o conheceram, SENTIRAM O ABALO!! - TRISTE MESMO!! /.

    ResponderExcluir