Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

segunda-feira, 23 de maio de 2016

COMEÇA CAIR A MÁSCARA DE MORALIDADE DO GOLPE

Por Junior Almeida

O que está ruim sempre pode piorar. No caso do país, a mídia familiar não mostra essa piora, muito pelo contrário, esconde o que tem de podre no governo golpista de Temer. Em poucos dias de governo o novo presidente acumula escândalos e também idas e voltas em suas decisões. Aos poucos vai caindo a máscara de moralidade dos novos mandatários do país, isso é: se é que tiveram algum tipo de vergonha uma vez na vida, pois já começaram roubando a vontade de mais de 54 milhões de votos. 

Hoje o país amanheceu estarrecido com a revelação que o todo poderoso presidente do PMDB e também ministro do planejamento Romero Jucá, disse que era preciso derrubar a presidente antes que as investigações da Operação Lava jato chegassem nele. Foi o que aconteceu. Dilma caiu, vários investigados estão em ministérios e muitos comemoram, achando que acabou a corrupção no país.

Em um dos trechos da gravação de Jucá, divulgado pela imprensa, onde ele conversava com o presidente da Transpetro, Sérgio Machado, o ministro se mostra preocupado com a eminente chegada das investigações ao seu nome. Jucá diz:

"Aí fodeu. Aí fodeu para todo mundo. Como montar uma estrutura para evitar que eu 'desça'? Se eu 'descer'..."

Continuando com uma linguagem chula, que não condiz de jeito nenhum com um paladino da moralidade e homem de família, Romero Jucá continua, e diz que tem que derrubar o governo para que todos se salvem:

"Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra. Tem que mudar o governo para estancar essa sangria"

Na parte considerada uma das mais graves do seu diálogo com Sérgio Machado, o hoje ministro do planejamento, que tem foro privilegiado, insinua que tem influência com os ministros do supremo para que esses sigam a sua vontade, dizendo que “não tem acesso a poucos dali”, e que um eventual governo Temer vai ser a salvação de todos eles. Jucá ainda disse que Renan Calheiros relutava no plano por não gostar de Temer, mas que tinha que seguir sua ideia. Disse ele:

“Só Renan que está contra essa porra. 'Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha'. Gente, esquece o Eduardo Cunha. O Eduardo Cunha está morto, porra"

No trecho da gravação Romero Jucá diz como vai enquadrar Michel Temer e salvar todo mundo:


"O Renan reage à solução do Michel. Porra, o Michel, é uma solução que a gente pode, antes de resolver, negociar como é que vai ser. 'Michel, vem cá, é isso e isso, isso, vai ser assim, as reformas são essas'"

As gravações mostram um pouco da conduta dos homens que tiraram Dilma do poder para "livrar o país da corrupção".

11 comentários:

  1. A corrupção não acabou mas a Ditadura bolivariana e também corrupta do PT já era....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma simples frase não condiz com a realidade do Brasil.Quem assim se expressa provavelmente não conhece corrupção e roubalheira no Brasil dos últimos 50 anos.

      Saiba você ou vossa senhoria que,tudo o que estamos vendo acontecer hoje em matéria de assaltos aos cofres públicos do Brasil tem suas raízes profundas que passou de pai para filho e ainda perdura.

      Quem você defende a nível de Pernambuco e do Brasil é quem votou pela continuidade de tudo o que ai estar e permanece: EDUARDO CUNHA DO PMDB,MICHEL TEMER,PSDB E PFL (DEM) COM ROBERTO FREIRE DO PPS.

      Eu sabia que a herança maldita deixara por Sarney,Collor,Itamar,FHC,Lula iria cair no colo da Dilma e que com o GOLPE DE MICHEL TEMER E EDUARDO CUNHA com o aval do PSDB E PFL iria cair no COLO DE QUEM? MICHEL TEMER.

      E caiu muitíssimo rápido e quem nem eu esperava.AÉCIO NEVES DIZIA,e eu que fui seu eleitor em 2014,alertei.Aécio Neves você anda afirmando que o "PT É UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA".

      Hoje,confirma-se O PSDB,DEM,PPS,PSB,PMDB,PP,PTB,PSD,PROS, todos formaram e foram organizações criminosas com o APOIO DE GILMAR MENDES,o juiz mais conservador e conivente da história republicana brasileira.

      Excluir
  2. MÁSCARA DA MORALIDADE NÃO, MÁSCARA DA LADROAGEM, ISSO SIM!!! ESSE BANDIDO FOI MINISTRO DA PREVIDÊNCIA NO GOVERNO CORRUPTO DO LULA; ESSE IMORAL LÍDER DO SENADO NO GOVERNO DE LULA; O PT GOSTOU TANTO DESSE GABIRU DE ESGOTO QUE REPETIRAM A DOSE E ESSE CAFAJESTE, TAMBÉM FOI O LÍDER DO SENADO NO GOVERNO DA VACA TERRORISTA DA DILMA. E PASMEM!!! COMO O DELCÍDIO DO AMARAL, ESSE ASSALTANTE PERNAMBUCANO PERTENCIA AOS QUADROS DO PSDB.PORTANTO, PT + PSDB JUNTOS, COMO SE PARECEM; COMO SE MERECEM; COMO ROUBAM EM PARCERIAS...

    P.S.: - Tanto o Lula quanto à Dilma são adeptos da tese segundo a qual nos 13 anos de (des)governo do PT, nada se perdeu, nada se transformou, tudo se corrompeu...

    ResponderExcluir
  3. Agora eu entendi por que o PT quebrou a providencia e eu coro o risco de receber minha aposentadoria com atrazo. Um infiliz desse ser ministo tinha que ser do PT

    ResponderExcluir
  4. Apesar de ser o melhor comentarista de politica de Garanhuns, vou discordar do grande Altamir pinheiro. Veja o que foi que falou no telefone o ministro Romero Jucá Altamir: "Tem que resolver essa porra. Tem que mudar o governo para estancar essa sangria". Ele falou a verdade meu caro. Tem que mudar o governo. E mudou. Graças a deus.

    ResponderExcluir
  5. Esse elemento Foi líder dos governos FHC, Lula e Dilma. Conhece bem os meandros do orçamento público e as engrenagens do Congresso. É um dos expoentes do grupo político do PT e do PMDB que comandam o Senado a partir da posse de Lula em 2003.

    ResponderExcluir
  6. Um pais podre. Apodreceram o Brasil. Que saudade de Fernando Collor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Michel Temer pode ajudar a estancar essa sangria. Demitindo esse homem.
    João Mendes/

    ResponderExcluir
  8. PARECE QUE, ONTEM, MICHELZINHO, SOB O EFEITO DO AZULZINHO, CHEGOU JUNTO EM MARCELINHA, QUE AMANHECEU MEIO SONOLENTO... CANSADINHO... E TÁ SEM CORAGEM DE TOMAR UMA ATITUDE DRÁSTICA!!! DEMITE LOGO ESSE CANASTRÃO DO ROMERO JUCÁ, MICHELZINHO?! COME UM PIRÃO COM OSSO DE TUTANO PRA LEVANTAR A MORAL, FURUFANDOZINHO!!! ACORDA PRA JESUS!!! DEMITE LOGO, AGORA, ESSE MINISTRO INÚTIL!!! ESSE IMPRESTÁVEL!!! ESTREPA ESSE SUJEITO NA PAJARACA DO SATANÁS, MICHELZINHO!!! SERÁ QUE O PAÍS TERÁ QUE RECORRER A DONA MARCELA PARA EXIGIR A DEMISSÃO DESSE MINISTRO VAGABUNDO, HEIN, MICHELZINHO MIGUELZINHO?!?!?! SE VOCÊ NÃO ATENDER A DONA MARCELA, JÁ SABE O QUE PODERÁ ACONTECER, NÉ?!?!?! ELA PODE DAR UMA TRAVADA, E... E... BYE, BYE, E NADICA DE NADA DO BEM BOM!!!

    P.S.: - Quem sabe ele esteja curtindo o sambinha " devagar, devagarinho" de Martinho da Vila...

    ResponderExcluir
  9. A conversa entre os delinqüentes Sérgio Machado e o ainda senador Romero Jucá é a revelação mais completa – até o momento, porque certamente surgirão outras revelações ainda mais elucidativas – sobre a conspiração montada para a perpetração do golpe de Estado no Brasil através da farsa do impeachment. De tão minuciosa e tão rica em detalhes, esta peça permite realizar uma profunda autópsia do golpe.

    Aécio Neves, um campeão de menções em listas de corrupção e depoimentos de corruptos – e campeão de investigações abafadas e engavetadas – por óbvio não ficaria fora da conversa dos dois delinqüentes que hoje estão no PMDB, mas já pertenceram aos quadros do PSDB.

    Comentando a inviabilidade eleitoral de Aécio devido ao envolvimento do presidente do PSDB em corrupção, Sérgio Machado disse: “O Aécio, rapaz... O Aécio não tem condição, a gente sabe disso. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB...”. Jucá responde, concordando: “É, a gente viveu tudo”.

    De acordo com eles, todo mundo conhece “o esquema do Aécio”. Mas, incrivelmente, Gilmar Mendes age como se não conhecesse “o esquema do Aécio”.

    É fato notório que as citações ao Aécio, a outros tucanos e ao PSDB em várias denúncias de corrupção raramente culminam na abertura de processos criminais na Polícia Federal, no Ministério Público e no Judiciário. E, quando por sorte são abertas, em quase 100% dos casos as investigações são arquivadas. Em março passado, por exemplo, o sortudo Aécio Neves ganhou o prêmio de arquivamento da denúncia do doleiro Alberto Youssef contra ele.

    Gilmar Mendes é recordista em arquivamentos e abafamentos de escândalos envolvendo os tucanos e as pessoas, os empresários e políticos aliados do PSDB. Ele também tranca a votação de processos por mais de ano quando a matéria contraria interesses tucanos como, por exemplo, na ADIN que proibia o financiamento empresarial de eleições.

    No curto intervalo de quatro dias, entretanto, este mesmo Gilmar agiu com uma rapidez incrível para favorecer Aécio. E fez isso em duas decisões: no dia 12 de maio, o juiz tucano do STF suspendeu a coleta de provas de uma investigação sobre “o esquema do Aécio” em Furnas e impediu os depoimentos do Aécio e de testemunhas do caso.

    No dia 16 de maio, Gilmar devolveu o processo do Aécio à Procuradoria da República para reavaliar se caberia a denúncia; porque ele, Gilmar, considerou “não haver elementos novos que justificassem a continuação da investigação” [sic].

    Se, como perguntam os delinqüentes “Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio?”, por que só Gilmar Mendes não conhece “o esquema do Aécio”? O que mais falta a Gilmar Mendes, além de decência e imparcialidade, para que ele passe, definitivamente, a conhecer “o esquema do Aécio”?

    ResponderExcluir
  10. Conversa de Jucá serve como autópsia do golpe
    Se o conteúdo desta conversa tivesse sido revelado ainda em março, a farsa do impeachment poderia ter sido abortada e o golpe teria sido interrompido.


    A conversa gravada de Sérgio Machado, um dos operadores do PMDB da corrupção na Petrobrás, com Romero Jucá, senador do PMDB e Ministro-usurpador do Planejamento do governo usurpador Michel Temer, é mais que estarrecedora; é sobretudo esclarecedora. O conteúdo desta conversa serve como autópsia do golpe de Estado em andamento no Brasil.

    O diálogo confirma as suspeitas de que a Lava Jato foi instrumentalizada para criminalizar o PT e desestabilizar o governo Dilma. E desvenda, também, porque o impeachment não passa de uma armação fraudulenta para derrubar a Presidente Dilma para, a partir do golpe, acomodar no Poder as forças políticas que se unem para pôr fim à Lava Jato.

    A conversa dos delinqüentes é de março de 2016, portanto ainda durante a tramitação da farsa do impeachment na Câmara, e pelo menos três semanas antes do deplorável 17 de abril, dia da votação do processo pela “assembléia geral de bandidos comandada por um bandido chamado Eduardo Cunha”, como reporta a imprensa internacional.

    Diante dessa cronologia dos acontecimentos, Rodrigo Janot e Sérgio Moro têm a obrigação legal de revelar à sociedade brasileira desde quando tinham posse dessa gravação, e porque não agiram tempestivamente diante do crime em flagrante cometido pelos delinqüentes. Enquanto isso não for esclarecido, uma densa nuvem de suspeitas pesará sobre eles.


    Nesta circunstância de brutal ameaça à democracia, a sociedade brasileira tem o direito de exercer o controle público sobre as instituições de Estado. Esta hora impõe absoluta transparência a respeito das investigações em andamento, bem como do nome de todos os implicados que não podem exercer funções públicas e, também, quanto ao timing e à oportunidade escolhida pela força-tarefa para a divulgação de fatos da Lava Jato.

    Não pode se fazer profecia do passado, mas se o conteúdo desta conversa tivesse sido revelado oportunamente pela força-tarefa da Lava Jato ainda em março, é crível supor que a farsa do impeachment teria sido abortada e o golpe de Estado teria sido interrompido.

    Romero Jucá, assim como Delcídio Amaral, é um elo da cadeia histórica de corrupção que atua na Petrobrás desde o governo FHC. Não por acaso esta raposa política conseguiu o milagre de estar na liderança de todos os governos nos últimos 22 anos – FHC, Lula, Dilma e agora no governo usurpador. Tal “versatilidade” ideológica serviu-lhe para cuidar das negociatas e roubalheiras do PMDB, PSDB, dos partidos satélites e dele próprio.

    O conteúdo da conversa de Jucá com seu sócio de crime fornece importantes elementos para a autopsia do golpe:

    1. o impeachment da Presidente sem nenhuma acusação ou imputação de crime, é a moeda de troca para livrar a cara dos verdadeiros bandidos:

    - Jucá: “Eu só acho o seguinte: com Dilma não dá. Não adianta esse projeto de mandar o Lula para cá ser ministro. ... Tem que ter impeachment. Não tem saída. ... Tem que resolver essa porra... Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria”.

    - Sérgio M.: “Eu acho o seguinte, a saída [para Dilma] é ou licença ou renúncia. A licença é mais suave. O Michel forma um governo de união nacional, faz um grande acordo, protege o Lula, protege todo mundo. Esse país volta à calma, ninguém agüenta mais”.

    2. O governo golpista, integrado pelos partidos implicados na Lava Jato, faz parte do acerto para encerrar a Operação:

    - Sérgio M.: “Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer]. ... Botar o Michel, num grande acordo nacional”.

    ResponderExcluir