GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

quinta-feira, 31 de março de 2016

SUPREMO COLOCA JUIZ MORO NA GELADEIRA

A maioria dos integrantes do Supremo Tribunal Federal confirmou nesta quinta-feira a decisão liminar do ministro Teori Zavascki que tirou do juiz federal Sérgio Moro os processos ligados ao ex-presidente Lula na operação Lava Jato e determinou que os autos fossem enviados ao STF

Ao defender sua decisão, o ministro Teori afirmou que cabia ao STF decidir como lidar com as interceptações telefônicas de conversas do ex-presidente, que incluem áudios de telefonemas entre Lula e pessoas com prerrogativa de foro, como a presidente Dilma Rousseff, e ministros de Estado.

Teori também criticou a divulgação dos áudios, autorizada por Sérgio Moro e afirmou que é “descabida” a alegação de interesse público para a divulgação dessas conversas.

Dos 10 ministros que votaram nove acompanharam a posição de Teori Avascki e apenas um, Luiz Fux, defendeu que o processo contra o ex-presidente da República seja investigado pelo juiz de Curitiba.
A decisão de hoje do Supremo tomada hoje confirma a opinião expressa por muitos jornalistas e juristas respeitados: Moro exagerou em algumas de suas atitudes, principalmente quando vazou gravações de grampos ilegais para veículos de comunicação.
No fundo a votação desta quinta simboliza um ato de condenação ao juiz de Curitiba, que sai um tanto desmoralizado desta história toda e agora vai para a “geladeira”.

Foto: Rosinei Coutinho, do STF

GARANHUNS TERÁ HOTEL VOLTADO PARA EXECUTIVOS

O Governo Izaías Régis vem viabilizando a doação de área do Município para que Garanhuns possa contar com um novo Hotel. A meta é gerar receita para a cidade e ampliar a oferta de empregos no Município.  

O prefeito Izaías Régis (PTB) encaminhou Projeto de Lei à Câmara de Vereadores visando doar uma área de 1.396m² para que a empresa Danilo Bernardino Carvalho Damasceno Eireli-EPP possa construir o hotel. A Matéria foi aprovada na Câmara por maioria de votos.

“Será um hotel focado na hospedagem executiva, já que o Grupo empresarial possui dois hotéis nesse segmento, um em Águas Belas e outro em Arapiraca, os Hotéis Sertão”, revela o secretário de Desenvolvimento Econômico de Garanhuns, Geandré Nogueira, que complementou: “o empreendimento de Garanhuns será o mais qualificado do Grupo”.

O Hotel será construído numa área de 1.116 m², localizada às margens da BR 423, nas imediações do Quartel do Exército (71º BI Mtz). A empresa Danilo Bernardino Carvalho Damasceno Eireli-EPP contará com financiamento BNDES para a construção do empreendimento e vem contando com a orientação e crédito do Banco do Nordeste. “Foi aberta uma nova empresa do Grupo em Garanhuns para que os impostos gerados fossem recolhidos no Município”, pontua o Secretário do Governo Municipal.

Segundo o Prefeito Izaías Régis, com a instalação deste novo hotel serão gerados mais de 60 empregos diretos e indiretos no Município. Ainda de acordo com o petebista, a previsão é que as obras sejam iniciadas no próximo mês de novembro de 2016.

GARANHUNS DIZ NÃO AO GOLPE

Por Junior Almeida

Na emblemática data de hoje em que o país lembra a queda da democracia e instalação de uma ditadura militar que durou 20 anos, as ruas de Garanhuns foram tomadas por manifestantes em apoio ao governo do PT e ao ex-presidente Lula.  A avenida estava repleta de pessoas simples, aquelas contempladas com conquistas sociais nos governos petistas. 

Sindicatos rurais de várias cidades da região se fizeram presentes ao movimento. Um sindicalista disse que ali estavam os sindicados de trabalhadores brasileiros, diferente do sindicato de ladrões que quer cassar Dilma, como tão bem disse Ciro Gomes. 

Professores, alunos e funcionários da Universidade Federal Rural de Garanhuns – UAG, também fizeram questão de levar o seu apoio à democracia. Uma moça negra, filha de agricultores e que é aluna da Rural nos disse que não ia ser uma simples roceira como seus pais, que iria se formar e ser doutora. Disse ainda que ninguém antes olhou pelos filhos dos pobres como os governos do PT, por isso estava ali defendendo sua conquista.

A palavra de ordem da marcha era não vai ter golpe, repetida várias vezes pelos manifestantes e carro de som. Um agricultor de Capoeiras, de chapéu de palha na cabeça e vestido de vermelho dos pés à ponta, disse que se lembra muito bem de como eram os anos de chumbo em que não se tinha liberdade de nada, que se abrisse a boca apanhava ou morria.

Não quero que esse tempo volte, meu filho. Ditadura nunca mais. – Completou o agricultor.


No meio do povo era fácil de se ver alguns cartazes contra a Rede Globo, provando que mesmo em meio as pessoas mais simples, é consenso que a emissora carioca é a mentora do Golpe. Nas redes sociais como WhatsApp e Facebook, militantes postavam fotos e convidavam as pessoas a virem para a avenida. Uma das fotos que fez sucesso nas redes, era a que pedia desculpas pelos 7% de pessoas que votaram na direita em Garanhuns, chamados na faixa de reacionários. 

PROFESSORES DE CAETÉS RECEBEM REAJUSTE

Além de efetuar o pagamento de todos os servidores municipais, o Prefeito de Caetés Armando Duarte reajustou o novo piso salarial dos professores, com aumento de 11,36%.

De acordo com a Secretária de Educação Soraya Cristina de Almeida, os professores também estão recebendo neste mês de março, os retroativos referentes aos meses de janeiro e fevereiro. Ainda, segundo a secretária, as jornadas de trabalho dos professores variam de 20 a 40 horas semanais.

A legislação determina que os Municípios, Estados e União devem pagar pelo menos o valor fixado por lei para professores com formação de nível médio e jornada de 40 horas semanais, e que os governos devem ajustar o salário para outras jornadas de trabalho de acordo com o piso.


Os professores da rede municipal de Caetés nunca foram tão reconhecidos e a gestão atual entende que a valorização dos profissionais do ensino é essencial para uma educação de qualidade.

Foto: Secretária de Educação Soraya Cristina, governador Paulo Câmara, gestora do CMC, Tânia Dourado e o prefeito Armando Duarte.

PROTESTOS CONTRA O GOLPE CHEGAM AOS ESTÁDIOS

Faixas das torcidas do Vasco e Flamengo

O clima de efervescência política que vive ao Brasil chegou aos campos de futebol. Ontem, no jogo entre Flamengo e Vasco da Gama, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília as torcidas dos dois times resolveram se posicionar sobre o que está acontecendo no país. O mais incrível é que deixaram a rivalidade de lado e abriram faixas condenando o impeachment golpista da presidente Dilma e atacando a TV Globo.

Imagina se o Bonner estivesse no estádio, vendo as faixas nas arquibancadas e os torcedores, fanáticos, gritando: “O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo! Ou então “A Globo é golpista e apoiou a ditadura.

Mas os engravatados não vão aos estádios, por isso o jornalista e os executivos da empresa da família Marinho não correm esse risco.

O que aconteceu no clássico carioca não é um fato isolado. No último dia 23, no jogo Internacional e Fluminense, diversas faixas também foram levantadas com palavras de ordem contra o golpe.

PCB PRETENDE BARRAR AVANÇO DA DIREITA NO PAÍS

O PCB defende as liberdades democráticas, entendidas como espaços conquistados pela luta dos trabalhadores, contra a ofensiva da ordem burguesa que visa retirar direitos econômicos e sociais da classe trabalhadora e restringir as liberdades de organização e expressão, impondo um clima fascistizante de intolerância no debate político.

O PCB, coerente com sua tradição de 94 anos de lutas, é contra este processo que visa o impedimento da Presidente, por compreender a natureza dos interesses de classe que o move. Desde o início, declaramos que, em qualquer hipótese, o resultado desse processo será contra os trabalhadores: ou a Presidente fica, cedendo mais ainda às exigências do capital, ou este impõe um novo governo, sem mediação, para aplicar mais rápida e profundamente as medidas contra os trabalhadores, para salvar o capital de mais uma de suas crises.

As diferentes frações da burguesia, que antes se dividiam entre o apoio ao governo do PT ou a sua derrubada, agora confluem para interromper o mandato presidencial.

Estamos diante de um processo marcado por casuísmos, contradições e oportunismos de todo tipo, orquestrado pela combinação de ofensivas jurídicas, legislativas e midiáticas que mal escondem os claros vínculos com as camadas mais poderosas e conservadoras que querem manter e aprofundar seus privilégios.

Os governos petistas e sua política de conciliação de classes facilitaram o caminho daqueles que agora querem derrubá-lo: mantiveram e criaram instrumentos para garantir a ordem burguesa (a manutenção da Lei de Segurança Nacional, a Portaria Normativa da Lei e da Ordem, de dezembro de 2013, e a Lei Antiterrorismo, recentemente iniciada e sancionada pela Presidente).

Além disso, promoveram ataques diretos aos trabalhadores, por meio de sua política econômica herdada dos governos FHC, da imposição dos chamados ajustes, dos cortes no orçamento, da prioridade dos superávits primários, da reforma da previdência, da opção pelo agronegócio contra a reforma agrária, do sucateamento da saúde e da educação públicas, da entrega da exploração de petróleo às multinacionais, da aprovação do código florestal e de mineração, do ataque aos povos indígenas, do favorecimento de grandes grupos econômicos, bancos, mineradoras, empreiteiras, indústria automobilística e vários setores do grande capital, em detrimento das demandas mais importantes da maioria da população e, principalmente, da classe trabalhadora.

Por isso, para o PCB, defender as liberdades democráticas implica enfrentar as ofensivas do capital, mantendo-se na oposição ao governo petista. Não há saída para a atual crise política pela via do aprofundamento da lógica da conciliação de classes. A saída é pela esquerda, com a formação de um bloco de lutas de caráter anticapitalista, com unidade de ação, sem hegemonismos, em torno de uma pauta mínima que possa expressar as necessidades da classe trabalhadora por emprego, terra, teto, direitos e liberdades.

Às ruas, para defender as liberdades democráticas contra as ofensivas do capital mas, principalmente, às fábricas, ao campo, às universidades, aos bairros pobres, às periferias e favelas, aos movimentos populares, para organizar os trabalhadores para nos defendermos agora e criarmos as condições para assumirmos o protagonismo de mudanças políticas profundas rumo à construção do Poder Popular, no caminho ao Socialismo.

PCB – Partido Comunista Brasileiro, Direção Nacional com  apoio do PCB de Garanhuns/PE. Em 28 de março de 2016

BOM CONSELHO CONSEGUE RECURSOS PARA CONSTRUÇÃO DE 200 CASAS POPULARES NA CIDADE

Graças a sua capacidade de articulação política, o prefeito de Bom Conselho, Dannilo Godoy (PSB), conseguiu junto à Caixa Econômica Federal recursos da ordem de R$ 11. 200.000,00 mil. O dinheiro será investido na construção de 200 casas populares, no bairro de São Rafael, na zona urbana do município. Na imagem o gestor com dirigentes da CEF.

MINISTRO DO STF CONCORDA COM A TESE DE GOLPE

A polêmica em torno do impedimento da presidente Dilma, da forma como está sendo conduzido o processo, chegou ao Supremo Tribunal Federal. O ministro Marco Aurélio Mello, um dos mais antigos representantes do STF, concordou com o argumento usado por governistas de que impeachment sem comprovação de crime de responsabilidade pode ser avaliado como golpe.
Marco Aurélio Mello disse ainda que é uma mera esperança a ideia de que o impeachment vá por resolver os problemas do Brasil.
"O que nós precisamos é de entendimento, é de compreensão, é de visão nacional", defendeu o representante do Supremo. "Acertada a premissa, ela tem toda razão. Se não houver fato jurídico que respalde o processo de impedimento, esse processo não se enquadra em figurino legal e transparece como golpe", observou.
Para o ministro do STF, O ideal seria o entendimento entre os poderes Executivo e Legislativo para combater-se a crise que afeta o trabalhador, a mesa do trabalhador brasileiro. “Por que não se sentam à mesa para discutir as medidas indispensáveis nesse momento? Por que insistem em inviabilizar a governança pátria. Nós não sabemos", observou Marco Aurélio Mello.

Ele expressou suas ideias a mais de um veículo de comunicação do país e usou a expressão golpe mesmo à noite, quando foi entrevistado no Jornal Nacional.

BEBÊ TEM ATENDIMENTO MÉDICO NEGADO PORQUE A MÃE É FILIADA AO PT DO RIO GRANDE DO SUL

Veja a que ponto está chegando a intolerância no Brasil: uma pediatra no Rio Grande do Sul se recusou a atender um bebê de apenas um ano de idade, ao descobrir que a mãe da criança era filiada ao Partido dos Trabalhadores.

A mãe ficou chocada e considerou o comportamento da médica uma “canalhice”.

Mas o presidente do Sindicato dos Médicos do Estado, Paulo Mendes (foto), em entrevista ao Diário Gaúcho afirmou que a pediatra denunciada não tem que se arrepender do que fez. “Ela deve se orgulhar porque agiu de maneira ética e honesta”, comentou ainda o médico e dirigente do órgão da classe.

Que culpa tem o bebê de sua mãe ser petista, socialista, comunista, católica ou umbandista? Nenhuma, não é mesmo?

O comportamento desses médicos é irracional e desumano, é fascismo puro.

CAETÉS SE MANTÉM EM DIA COM FUNCIONÁRIOS

Os funcionários efetivos, comissionados, contratados, aposentados e pensionistas da Prefeitura de Caetés já podem passar no banco e receber o pagamento referente ao mês de março.

Desde que assumiu o Governo do Município, o prefeito Armando Duarte (PTB) faz o possível para pagar os servidores dentro do mês, o que permite uma maior tranquilidade às famílias, que podem se planejar e honrar seus compromissos no comércio local.

quarta-feira, 30 de março de 2016

IZAÍAS ENTREGA NOVA PRAÇA À COMUNIDADE LOCAL

Por  Aquilles Soares
Cumprindo agenda externa na noite dessa terça-feira (29), o prefeito Izaías Régis inaugurou a praça Capitão Tomaz Maia, localizada no centro da cidade. O local foi completamente restaurado, recebendo novo sistema de iluminação, piso e novos bancos. A Orquestra Manoel Rabelo recepcionou os moradores e representantes do Governo Municipal que estiveram presentes na solenidade.
Durante a entrega oficial, o representante da família que dá nome à praça, Marcílio Maia, disse estar emocionado por poder revisitar o local, que tem importância histórica. "Para mim como neto do capitão Tomaz Maia, ver a praça restaurada é uma satisfação. Durante muito tempo ela esteve esquecida, e hoje finalmente está recebendo a atenção que sempre mereceu”, pontou.
Entre os moradores que puderam prestigiar o momento, Suenildo da Silva é um dos mais antigos, morando há 17 anos com a família em frente à praça, ele afirmou que está satisfeito com a obra. "A entrega é muito boa, pois havia muito perigo por causa da falta de iluminação. E a reforma valoriza as casas, dá alegria de sair. Só tenho que agradecer”, disse.
A entrega oficial da Escola salomão Rodrigues Vilela e da Unidade Básica de Saúde do distrito de Miracica, que estava marcada para esta quarta-feira (30), foi adiada e a nova data será divulgada em breve.

Fotos: Aquilles Soares e Eduarda Vasconcelos (Secom)

DEPUTADO ÁLVARO PORTO CONSEGUE SINALIZAÇÃO PARA ÁREA DA "PONTE DA MORTE" EM CANHOTINHO

Soluções para a sinalização do entorno da "ponte da morte" na PE-177, entre os municípios de Canhotinho e Angelim, começarão a ser estudadas "in loco" pelo Detran-PE na quarta-feira (6 de abroç) da próxima semana. Dois dias antes, na segunda-feira (4.4), serão iniciadas também operações tapa-buraco no trecho da PE-170 que liga Lajedo a Canhotinho e na Estrada de Jurema (PE-158), no Agreste Meridional.

As informações foram repassadas ao deputado Álvaro Porto (PSD) pelo secretário de Transportes de Pernambuco, Sebastião Oliveira, em audiência ocorrida na manhã desta quarta-feira (30.3) na sede da pasta, no Recife. Porto tem sua base eleitoral naquela região e tem dedicado o mandato à busca de melhorias para a população daquela área. 

O deputado acompanhará os técnicos do Detran na inspeção à ponte, que fica sobre o Rio Canhoto. De acordo com ele, medidas de segurança irão diminuir os riscos para os motoristas que trafegam pela ponte, que, há anos, virou sinônimo de tragédia. Entre as saídas serão analisadas a possibilidade de colocação de lombadas eletrônicas, além de reforço na sinalização.

Na reunião com Sebastião Oliveira, Álvaro Porto esteve acompanhado do prefeito de Jurema, Agnaldo Inácio, e do ex-prefeito José Ailton (Galego). O deputado informou ainda que em 2017 a Secretaria de Transportes recapeará os dois trechos que serão submetidos à operação tapa-buraco. Ou seja, a ligação entre Lajedo e Canhotinho e a Estrada de Jurema ganharão asfalto novo. (Da Assessoria do Parlamentar).

MORADOR DE LOTEAMENTO DE GARANHUNS DENUNCIA COBRANÇA DE PROPINA NO HOSPITAL DOM MOURA

ESCÂNDALO - Morador do Loteamento Manoel Camelo, localizado depois da Cohab II, o garanhuense Wagner Tayrone sofreu um acidente e foi levado ao Hospital Regional Dom Moura. Lá ficou alguns dias, necessitando de uma cirurgia, até que apareceu uma pessoa, se dizendo funcionário da unidade de saúde e acenando para a solução do problema.

A pessoa, ainda não identificada, disse que a cirurgia de Wagner poderia ser feita, desde que ele estivesse disposto a pagar uma determinada quantia em dinheiro. O valor poderia ser dividido em duas vezes.

Entrevistado pelo radialista Eduardo Peixoto (foto), da Rádio Jornal, Wagner dá a entender que o valor de sua cirurgia – dentro de um hospital público – poderia custar até R$ 6 mil reais.

Confira toda a entrevista do rapaz a Eduardo Peixoto no vídeo do You Tube que nos foi enviado neste início de tarde:



É uma vergonha que aconteça um negócio desses dentro do Hospital Regional, que é mantido com o dinheiro da população.

O diretor do Hospital Dom Moura, Luís Melo, e o próprio governador de Pernambuco, Paulo Câmara, têm obrigação de esclarecer esse fato ocorrido na unidade de saúde do Estado.

Os responsáveis ou o responsável por essa cobrança de propina, de forma absolutamente ilegal, deve ser descoberto e punido dentro da lei.

REDE GLOBO USA TÉCNICA DE MINISTRO NAZISTA PARA DIZER QUE O GOLPE NÃO É GOLPE

A TV Globo, que apoiou o golpe de 1964 e cresceu como empresa justamente durante o período da ditadura militar, está envolvida até o pescoço no “golpe paraguaio” comandado pelo honesto deputado Eduardo Cunha.

Só que a Globo, que 50 anos depois pediu desculpas ao povo brasileiro pelo apoio à ditadura, não assume que está apoiando um novo golpe. Por isso escalou repórteres, comentaristas políticos, juristas de cara de pamonha e gente que se presta a tudo para dizer que 2+2 são 5 para provar que “o golpe não é golpe”.

Até um estudante do ensino fundamental sabe que o impeachment está previsto na Constituição brasileira e portanto é um instrumento político legal, que deve ser usado em casos extremos, quando um governante é comprovadamente corrupto e cometeu crimes pelos quais deve ser afastado do cargo.

Foi o que aconteceu com Fernando Collor no início dos anos 90. Envolveu-se em roubalheiras, perdeu o apoio do Congresso e das ruas.

Contra Dilma Rousseff, ao contrário, não existe nenhuma prova de que esteja envolvida em algo desonesto, a Câmara e o Senado estão divididos e a população brasileira também está meio a meio.

Provam as manifestações de rua que foram grandiosas dos dois lados. Os que estão contra o governo com apoio ostensivo da Globo e toda grande imprensa, os que defendem a legalidade respaldados pelos blogs progressistas e alternativos, além da militância nas redes sociais.

Mas a TV Globo anda repetindo a técnica de Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler: repetir uma mentira quantas vezes seja necessário, até que ela se transforme em verdade.

Agora, mesmo, com essa história de impeachment, a emissora da família Marinho, repete toda noite que o processo em curso não se trata de um golpe, pois tudo está previsto na Constituição.

Mentira! A Constituição não prevê o afastamento de um governante sem crime. A Constituição não prevê que um presidente seja apeado do poder por criminosos do porte de Eduardo Cunha e Paulinho da Força. A Constituição não estabelece que o impeachment sirva de instrumento de acesso ao poder aos que perderam eleição, como Aécio Neves, ou aos conspiradores e traidores, caso do vice Michel Temer.

A Globo faz a cabeça de alguns milhões de idiotas, atende os interesses das elites e de uns pobres diabos que se olham no espelho e acreditam ser também da classe A.

Mas não resiste a menor análise séria do bravo Paulo Henrique Amorim, que pode ter um monte de defeitos, mas anda prestando serviços relevantes ao Brasil ao denunciar diariamente as falcatruas da imprensa golpista e partidarização do Judiciário e do Ministério Público.

A emissora líder não resiste a um simples artigo do professor Michel Zaidan ou do jornalista Homero Fonseca. Pessoas coerentes, sérias, inteligentes, cultas, que nunca viraram casaca ou deram as costas ao povo.

A Globo faz um certo povo de bobo, mas não controla a cabeça nem dos seus próprios artistas, que estão engajados na campanha contra o impeachment e que denunciam a forma golpista como ele está sendo conduzido.

Artistas como Wagner Moura, Paulo Betti, Osmar Prado, Marieta Severo, Dira Paes, Letícia Sabatella, Bete Mendes, Fernanda Montenegro e muitos outros já brilharam ou brilham no momento na telinha da Globo. Mas eles não compactuam com o engodo, a mentira, a omissão e a distorção dos fatos.

"Golpe paraguaio" no Brasil basta o da seleção de futebol do país vizinho, que nunca mais deixou a canarinha vencer pelo menos uma.

WAGNER MOURA CRÍTICA GOLPE POLÍTICO NO BRASIL

Ator consagrado no Brasil e no exterior, Wagner Moura demonstra também ser um cidadão consciente e responsável. Ele escreveu um artigo muito lúcido na Folha de São Paulo analisando o atual momento político do país. Uma pena que muitos,  cegos pelo ódio, contagiados pelo fanatismo, não queiram ver os vários ângulos da questão nacional.

Vale a pena ler o texto assinado pelo nosso “Capitão Nascimento”:

Ser legalista não é o mesmo que ser governista, ser governista não é o mesmo que ser corrupto. É intelectualmente desonesto dizer que os governistas ou os simplesmente contrários ao impeachment são a favor da corrupção.

Embora me espante o ódio cego por um governo que tirou milhões de brasileiros da miséria e deu oportunidades nunca antes vistas para os pobres do país, não nego, em nome dessas conquistas, as evidências de que o PT montou um projeto de poder amparado por um esquema de corrupção. Isso precisa ser investigado de maneira democrática e imparcial.

Tenho feito inúmeras críticas públicas ao governo nos últimos 5 anos. O Brasil vive uma recessão que ameaça todas as conquistas recentes. A economia parou e não há mais dinheiro para bancar, entre outras coisas, as políticas sociais que mudaram a cara do país. Ninguém é mais responsável por esse cenário do que o próprio governo.

O esfacelamento das ideias progressistas, que tradicionalmente gravitam ao redor de um partido de esquerda, é também reflexo da decadência moral do PT, assim como a popularidade crescente de políticos fascistas como Jair Bolsonaro.

É possível que a esquerda pague por isso nas urnas das próximas eleições. Caso aconteça, irei lamentar, mas será democrático. O que está em andamento no Brasil hoje, no entanto, é uma tentativa revanchista de antecipar 2018 e derrubar na marra, via Judiciário politizado, um governo eleito por 54 milhões de votos. Um golpe clássico.


O país vive um Estado policialesco movido por ódio político. Sergio Moro é um juiz que age como promotor. As investigações evidenciam atropelos aos direitos consagrados da privacidade e da presunção de inocência. São prisões midiáticas, condenações prévias, linchamentos públicos, interceptações telefônicas questionáveis e vazamentos de informações seletivas para uma imprensa controlada por cinco famílias que nunca toleraram a ascensão de Lula.

Você que, como eu, gostaria que a corrupção fosse investigada e políticos corruptos fossem para a cadeia não pode se render a esse vale-tudo típico dos Estados totalitários. Isso é combater um erro com outro.

Em nome da moralidade, barbaridades foram cometidas por governos de direita e de esquerda. A luta contra a corrupção foi também o mote usado pelos que apoiaram o golpe em 1964.

Arrepio-me sempre que escuto alguém dizer que precisamos "limpar" o Brasil. A ideia estúpida de que, "limpando" o país de um partido político, a corrupção acabará remete-me a outras faxinas horrendas que aconteceram ao longo da história do mundo. Em comum, o fato de todos os higienizadores se considerarem acima da lei por fazerem parte de uma "nobre cruzada pela moralidade".

Você que, por ser contra a corrupção, quer um país governado por Michel Temer deve saber que o processo de impeachment foi aceito por conta das chamadas pedaladas fiscais, e não pelo escândalo da Petrobras. Um impeachment sem crime de responsabilidade provado contra a presidente é inconstitucional.

O nome de Dilma Rousseff não consta na lista, agora sigilosa, da Odebrecht, ao contrário dos de muitos que querem seu afastamento. Um pedido de impeachment aceito por um político como Eduardo Cunha, que o fez não por dever de consciência, mas por puro revide político, é teatro do absurdo.
O fato de o ministro do STF Gilmar Mendes promover em Lisboa um seminário com lideranças oposicionistas, como os senadores Aécio Neves e José Serra, é, no mínimo, estranho. A foto do juiz Moro com o tucano João Doria em evento empresarial é, no mínimo, inapropriada.

E se você também achar que há algo de tendencioso no reino das investigações, não significa que você necessariamente seja governista, muito menos apoiador de corruptos. Embora a TV não mostre, há muitos fazendo as mesmas perguntas que você.


WAGNER MOURA, 39, é ator. Protagonizou os filmes "Tropa de Elite" (2007) e "Tropa de Elite 2" (2010). Foi indicado ao prêmio Globo de Ouro neste ano pela série "Narcos" (Netflix) 

O INFIEL DA BALANÇA


Por Michel Zaidan Filho*

 A sociologia dos partidos políticos no Brasil discute até hoje se existem ou não existem instituições partidárias, dignas desse nome, em nosso país. O cientista político José Luís da Silva, utilizando a chamada taxa de institucionalização dos partidos brasileiros, chega à conclusão de que ela é relativamente baixa; os partidos se confundem com seus donos, suas notoriedades políticas, não têm vida própria ou coletiva, que independa desta ou daquela personalidade. O sociólogo e ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso também se referiu às nossas agremiações como frentes, ônibus, guarda-chuva ou biombos. Palavras pouco elogiosas para nossos partidos políticos. Os críticos do sistema partidário brasileiro sempre culparam as pequenas legendas (chamadas de legendas de aluguel) pela precária ingovernabilidade do regime político. Mas o que se evidencia hoje é que a crise política (no Parlamento) não foi produzida e alimentada pelos pequenos. Foram grandes e médias legendas que detonaram o que havia de governabilidade do Governo da Presidente Dilma.

Dentre esses, destaque-se com muita ênfase o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Remanescente da época da Ditadura Militar, o PMDB se encaixaria sem mais dificuldades no conceito de “Frente política”, não de um partido propriamente dito. Nos anos de chumbo, ele reunia tendências e correntes ideologicamente muito distintas. A esquerda se abrigou generosamente na bandeira desse partido. É difícil não reconhecer também que o partido desempenhou um papel importante no período de transição democrática para o pleno estado de Direito no Brasil. Mas, o que dizer desse partido hoje, apontado por muitos como o fiel da balança do processo de Impeachment da Presidente Dilma?

Em primeiro lugar, que o PMDB nunca se apresentou unido, uníssono, obediente a um comando único, durante todo o tempo. Tornou-se uma federação de grupos, oligarquias regionais, que não seguem nenhuma orientação programática, a não ser o interesse fisiológico por cargos, recursos e nomeações. É uma anomalia partidária, que pelo seu tamanho, é sempre cortejado pela situação e a oposição. Embora, não seja nem uma, nem outra coisa. É uma noiva em disponibilidade para ser arrebatada por quem oferecer mais. Em compensação, não pode jurar fidelidade a ninguém, porque ninguém é dono do PMDB.

Desde o início do governo da Dilma, o PMDB se apresentou dividido – embora ocupe a vice-presidência da República – entre várias alas, grupos e facções. O papel de líder desempenhado por Michel Temer é mais nominal do que real. O presidente da Câmara – denunciado várias vezes pelo STF – é abertamente oposição ao Poder Executivo. O presidente do Senado, também réu, não merece confiança. Não vai contrariar os seus pares. E há os oportunistas de sempre, de olho nas oportunidades geradas pelas crises.

A decisão tomada em Brasília não manterá o PMDB unido. Reunir-se-ão os que concordam com o desembarque do partido no governo federal e o impeachment da Presidente de Dilma. Os que não concordam ficarão em casa, nos ministérios, nos mais de 100 cargos nos diversos escalões da administração federal ou procurando desculpas para aderir, mais na frente, ao carro do vencedor. Como se diz, não se perde o que não se tem ou nunca se teve. A questão é: dispõe a Presidente Dilma de 171 votos de toda a sua base aliada ou o que resta dela, para barrar o processo de impeachment na Câmara dos Deputados ou não?

Em tempo: chegou a notícia de que dois secretários do governo Paulo Câmara, Felipe Carreras e Danilo Cabral, se licenciaram de seus cargos para votarem a favor do Impeachment, ao lado de Raul Jungamm, Bruno Araújo, Jarbas Vasconcelos, Mendoncinha e outros.


*Michel Zaidan é garanhuense, cientista político, professor da Universidade Federal de Pernambuco e escritor. Colaborador deste blog, é autor, dentre outras obras de “História e Literatura: Um Olhar Intersemiótico, “Ensaios Sobre Teoria” e “A Honra do Imperador”.

A FORÇA DE UMA COMUNIDADE DO ATOLEIRO


A comunidade quilombola do Atoleiro, vila pertencente ao município de Caetés, reconhecida nacionalmente como remanescente de quilombo pela Fundação Palmares, tem registrado muitas conquistas e avanços, graças ao trabalho da Associação local e as parcerias principalmente com a Fundação Cultural Palmares, prefeitura de Caetés, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Prorural, Ministério do Desenvolvimento Social –MDS e os governos Estadual e Federal. 

Um bom exemplo desse trabalho realizado pela Associação da Comunidade Atoleiro, que tem a frente o atuante presidente Moreira, tem sido as conquistas de casas populares, barragem, tarifa de energia grátis para quem consume até tarifa mínima e mais recentemente, na Semana Santa, distribuição de feira básica através do MDS paras todas as famílias cadastradas na Associação e o peixe através da prefeitura de Caetés.

Ainda segundo o presidente da Associação Quilombola do Atoleiro, o governo de Caetés em parceria com o governo Federal vai construir na Vila uma ampla e moderna Creche que vai atender todas as crianças da comunidade em tempo integral. (Wando Pontes, Secretário de Cultura de Caetés).

PREFEITO DANNILO GODOY INAUGURA ABASTECIMENTO D´ÁGUA EM IGREJA NOVA

Neste sábado, em Igreja Nova, Bom Conselho, o prefeito Dannilo Godoy vai inaugurar o sistema de abastecimento d´água do distrito, com solenidade marcada para logo após às 20h.
Depois da solenidade oficial haverá uma animada festa com Jean Pierre e Célia do Arrocha.
Os shows começam às 22h.
Os que fazem a Prefeitura de Bom Conselho contam com a participação de todos da comunidade.
APOIO - Gilmar, presidente da Associação do Sítio Lagoa Grande, declarou esta semana o seu apoio ao prefeito Dannilo Godoy.
É mais uma importante liderança do município que reconhece os trabalhos do Prefeito de Bom Conselho e manifesta sua vontade de participar dos esforços que o Governo Cuidando da Nossa Gente vem fazendo para conseguir cada vez mais benefícios a todos do Município.
O Prefeito Dannilo Godoy, ao mesmo tempo que se sente honrado, agradece ao apoio do seu amigo Gilmar.

terça-feira, 29 de março de 2016

VEREADOR DE SÃO BENTO DO UNA PROPÕE CORTAR SALÁRIO DA PREFEITA E PARLAMENTARES EM 50%

O vereador José Pereira da Costa (Zé do Disco), de São Bento do Una, encaminhou esta semana um requerimento ao presidente da Câmara, Bruno Braga, solicitando que a Mesa Diretora elabore um projeto de lei reduzindo em 50% os salários da prefeita, do vice-prefeito, dos 13 vereadores e dos secretários municipais.
A proposta, que leva em conta a crise econômica do país e do município, foi subscrita pelos vereadores Geraldo Almeida, José Nilton da Silva, Fátima Queiroz e Cícera Alves Pontes.

Os cinco vereadores que propõe a diminuição dos próprios salários são todos da oposição. Caso o requerimento seja acatado precisará dos votos da bancada do Governo Municipal, que tem maioria na Casa Legislativa.

Atualmente a prefeita de São Bento do Una recebe por mês em torno de R$ 16 mil mensais de salário (como ela é procuradora federal pode optar pelos vencimentos de funcionária pública concursada), enquanto vereadores e secretários recebem na faixa de R$ 8 mil por mês.

O vereador Zé do Disco está propondo o contrário do que foi feito no município de Caruaru, onde os parlamentares aumentaram os próprios salários, que poderão passar de R$ 9 para R$ 15 mil mensais na próxima legislatura.


No caso de São Bento, caso a maioria dos vereadores encampem a ideia, cada parlamentar ficará recebendo R$ 4 mil mensais, enquanto os vencimentos da prefeita cairão para R$ 8 mil.

BONNER LIGA PARA O MINISTRO GILMAR MENDES

“Vou dar um exemplo que me chocou. Fui a uma reunião de pauta do Jornal Nacional, e o William Bonner liga para o Gilmar Mendes, no celular, e pergunta. ‘Vai decidir alguma coisa de importante hoje? Mando ou não mando o repórter?’. ‘Depende. Se você mandar o repórter, eu decido alguma coisa importante.’”
É um trecho de um livro de um professor da USP, Clóvis de Barros Filho. O nome é Devaneios sobre a atualidade do Capital.
Barros fez parte de um grupo de acadêmicos convidados a presenciar, uns anos atrás, uma reunião de pauta do JN. A parte do livro em que ele descreve o diálogo (...) narra o que, segundo ele, são as relações espúrias entre braços diversos da plutocracia nacional para a manutenção de mamatas e privilégios de uns poucos.
Candidamente, Barros Filho se declara “chocado”.
O que mais me chama a atenção é que Bonner não tenha se dado conta da monstruosidade que estava cometendo na frente de testemunhas.
É uma demonstração do tipo de jornalista que a Globo criou ao longo dos anos.
O pior pecado depois do pecado é a publicação do pecado, escreveu Machado. Bonner cometeu o pecado e o publicou sem pudor.
Note que a missão do JN estabelece que se deve publicar o que de mais relevante aconteceu no dia, no Brasil e no mundo, com isenção.
Isenção, nos Planetas Bonner e Globo, é telefonar para um juiz (...) e combinar o que será ou não será notícia para milhões de desavisados que, em sua ingenuidade obtusa, acreditam que o Jornal Nacional publica verdades.
Penso em Bonner e lembro de Johnson, presidente americano que não hesitava em chamar subordinados para despachar quando estava na privada. Agia como se estivesse no Salão Oval, ou coisa parecida.
(...)
Se (...) a falta de noção de Bonner podem surpreender, de Gilmar não se espera nada (...).
É um juiz vergonhoso.(...)
Na linguagem do futebol, Gilmar seria aquele juiz (...) que, numa partida, não se contentaria somente em apitar para o seu time. Vibraria, também, a cada gol marcado.
O futebol se livrou de juízes como Gilmar.
Quando o Brasil se livrará, em suas cortes, de militantes políticos que desmoralizam a Justiça e colocam em risco o próprio sentido da democracia e do Estado de Direito?
Gilmar, nestes dias, foi conspirar abertamente pelo golpe em Portugal. (...)
Ninguém fala nada? (Texto do jornalista Paulo Nogueira no Diário do Centro do Mundo).

ALUNOS E PROFESSORES DO DIOCESANO VISITAM EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DO CORPO HUMANO

O corpo humano é divino. É monumental. É a estrutura física e individualizada do homem. É formado de diversas partes que dependem umas das outras e são formadas por inúmeras células que apresentam formas e funções definidas. Vários processos químicos acontecem no interior do corpo e, com eles, podemos nos prevenir e regular os sistemas dos riscos à saúde ou danos físicos.

Baseado nestes elementos, o Shopping Center Rio Mar, em Recife, realiza um trabalho informativo chamado “O Fantástico Corpo Humano – Exposição Internacional” que propõe uma viagem realista pela anatomia humana, esclarecendo dúvidas sobre porque soluçamos, espirramos e funções de órgãos como a placenta, entre outros.

Alunos do Ensino Médio, acompanhados dos professores Bruno Rafael e Paulo Henrique, do Colégio Diocesano de Garanhuns, visitaram essa Exposição e comentaram que “foi fascinante ver todos os órgãos e corpos trazidos para uma realidade próxima, de forma que prende a atenção dos alunos e os encanta ao pensar está em contato e ver de perto tudo aquilo que diz respeito ao nosso corpo e saúde, uma vez que passaram por todos os sistemas: esquelético, muscular, nervoso, respiratório, digestivo, cardiovascular, circulatório e reprodutivo, contando ainda com um espaço especial sobre a vida fetal e a medicina moderna”.

A empolgação e o encanto estavam presentes no semblante de cada um. Lembrando que esses corpos passaram por processo químico que evita a decomposição chamado de plastinação, processo em que há a substituição de toda água e gordura do corpo por polímeros plásticos coloridos.

No período da tarde, professores e alunos foram ao Instituto Ricardo Brennand, um lugar maravilhoso, recheado de história, arte e beleza. Permitindo extasiarem-se diante de cada manifestação artística, quadros belíssimos e esculturas maravilhosas.


Texto: Professor Bruno Rafael

ARRAES E O TRAIDORES NA HISTÓRIA

Em 1964 Miguel Arraes era governador eleito de Pernambuco e foi tirado à força, do Palácio das Princesas, pelos militares que então destruíram a nossa frágil democracia.

Arraes era socialista, foi acusado de comunista pelos seus algozes e amargou 16 anos de exílio na Argélia, com sua família composta por mulher e 10 filhos.

Hoje, jornais e blogs do Estado noticiam que Secretários do atual governo socialista de Pernambuco, estão deixando o cargo momentaneamente para reassumir o mandato de deputado federal, com o objetivo de votar pelo afastamento da presidente da República.

Provavelmente ela será vítima de um impeachment sem ter cometido crime de responsabilidade.

Desse modo, o impeachment,  previsto na Constituição da República,  vira golpe paraguaio e os socialistas de Paulo Câmara traem a memória de Arraes.

Que podia ter seus defeitos, mas era um bravo. Sempre esteve do lado do povo, a favor da democracia e contra os oportunistas e os tiranos.

Trabalham para cassar 55 milhões de votos dados a Dilma Rousseff e querem tirar da presidência uma mulher honesta para entregar o poder a conspiradores como Michel Temer, corruptos do quilate de Eduardo Cunha e propineiros do tipo de Aécio Neves.

A história não perdoa os traidores e faz justiça aos perseguidos. É o que acontecerá no Brasil mais uma vez.  Se até o Império Romano um dia caiu, imagine esse reino podre comandado pela Rede Globo, picaretas do Congresso, juízes e promotores comprometidos não com o país, mas sim com seus privilégios de sempre.

Arraes, Lula, Mandela, Martin Luther King, Gandhi...Todos eles foram perseguidos, presos, acusados de mil coisas.

Mas a memória deles nunca será esquecida.


Já os oportunistas e traidores que alimentam a crise para tirar o povo de cena...

Esses costumam ser esquecidos ou lembrados como Judas.