GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Governo de Pernambuco

PACTO PELA VIDA PROVOCA BARULHO

O aumento da criminalidade em Pernambuco este ano mexeu com todo mundo.

Primeiro foi a bancada da oposição ao futuro governo Paulo Câmara que se manifestou. Questionou o “Pacto pela Vida” e anunciou uma audiência pública para discutir o aumento no número de homicídios.

O Sindicato dos Policiais Civis, Simpol, também se pronunciou e fez críticas ao Governo.

“O que acontece é apenas uma constatação do que os policiais civis vêm sentindo no seu cotidiano de trabalho. O sindicato acredita que o Pacto Pela Vida está chegando ao seu limite e só conseguiu cumprir algumas de suas metas à custa da exploração dos policiais civis, que em função dos baixos salários, são praticamente obrigados a trabalhar em sua folga no Programa de Jornadas Extraordinárias”, argumentam os dirigentes do Sindicato.

Segundo eles o Governo expõe os policiais a exaustivas jornadas de trabalho. “A categoria recebe um dos piores salários do país, trabalha nas folgas e está cansada”, reclamam.

O Simpol critica o fato dos delegados receberem gratificações maiores do que os demais policiais e denunciam que “o policial civil de Pernambuco, diferente de muitos outros Estados da Federação, não recebe hora extra nem adicional noturno.”

Na Assembleia Legislativa do Estado  o deputado Waldemar Borges (foto), passou a bola pra o governo federal, que na sua opinião “é omisso em relação ao combate à violência e que a União deve se posicionar em ações para diminuir o número de homicídios”.

Daqui a pouco aparece alguém para dizer os culpados pelo aumento da criminalidade são as vítimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário