terça-feira, 22 de janeiro de 2013

ALCKMIN E HADDAD SE ENCONTRAM EM SÃO PAULO

As diferenças políticas foram deixadas de lado hoje pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT). Os dois tiveram o primeiro encontro depois da eleição do petista e anunciaram parcerias que beneficiam a capital do Estado.

Juntos, O Governo e a Prefeitura vão construir 20 creches, implantar um corredor de ônibus na zona leste e reforçar as atividades na área de segurança pública.

A principal promessa de campanha de Haddad, o bilhete único de R$140 mensais, contudo, não teve uma solução final apresentada na conversa entre os dois governantes. A medida depende de estudo de impacto financeiro que está sendo feito pela Companhia do Metropolitano (Metrô-SP).
O telejornal SP TV, da Rede Globo,  destacou no início da tarde o encontro de Alckmin e Haddad. Interessante é que na telinha o representante do PT parecia mais descontraído do que Alckmin, este último com um jeito mais tímido.

4 comentários:

  1. COMO SE MERECEM; COMO SE PARECEM; COMO SE COMPLETAM!!! QUANTO RISO, OH, QUANTA ALEGRIA...

    ResponderExcluir
  2. O sistema politico deve funcionar dessa forma, em pro do povo e da cidade, e não só olhar para o partido como acontece em varias cidade e estados. Que possam fazer um bom trabalho e que esse mesmo venha servir de exemplo para muitos...

    ResponderExcluir
  3. Situação e oposição que discutam idéias,antes das eleições, mostrem seus planos de governo, levem a população e esta decida quem deve ser o vencedor, pelo voto livre e soberano.É sabido por todos que programa de governo levado à população, normalmente é uma maravilha,uma obra prima, mas sabe-se também que pouco daquilo, ou quase nada será feito.A grande maioria dos eleitos, não são todos evidentemente, ficam pensando de que forma vão subtrair o erário, com mais inteligência,mais argúcia, para não serem importunados futuramente pelo Ministério Público e/ou pelo TCE.Vejam os senhores em 2010, naquela grande catástrofe do Rio de Janeiro, quando mais de 900 pessoas perderam a vida e dezenas ou centenas de casas simplesmente sumiram, no meio dos destroços e da lama, pois bem;2 anos se passaram e uma casa sequer foi construída, o povo além dos seus entes queridos, perderam tudo, casa, móveis, geladeira, fogão, roupa, cama, e etc. Naquela ocasião, me lembro como se fosse hoje, a Presidente Dilma sobrevoou a área afetada e liberou imediatamente 300.000.000,00 de reais. A pergunta: Para onde foi esse dinheiro? Quem ficou com esse dinheiro? Simplesmente sumiu? Se perguntarem ao Governador do Rio de Janeiro, talvez ele saiba onde está o dinheiro, e fica tudo por isso mesmo, assim mesmo vai ser, com os bilhões que estão sendo gastos, com esses elefantes brancos que estamos construindo,chamados de estádios de futebol e ainda ouvindo chacota de um imbecil e corrupto da FIFA, dizendo que o Brasil merece um chute no traseiro, e está aí, com esse ministro babaca dos esportes, para lá e para cá. Por isso disse Rui Barbosa nosso águia de Haia, o brasileiro ainda vai sentir vergonha de ser honesto.Com escolas, hospitais, estradas, portos, aeroportos, e uma série de outras prioridades, as autoridades vão construir estádios de futebol, deixa eu repetir "estádios de futebol" com o nosso dinheirinho, acho eu que estão de brincadeira com nosso povo.Com a palavra os homens de bem do nosso país e principalmente as autoridades constituídas, em defesa do nosso querido e sofrido povo. Minha única esperança é Deus, subestimado hoje pelos mal-feitores, mas não sabem o que os espera.

    ResponderExcluir
  4. José Fernandes Costa23 de janeiro de 2013 20:53

    Só os idiotas defendem a desunião, em nome de ideologias. - O que o prefeito de São deveria fazer era mesmo procurar o governador. - E ele, prefeito, fez isso com muita desenvoltura. - Demos uma trégua à politicagem, em prol de alguma melhora também em São Paulo, onde vivem milhões de nordestinos, europeus, árabes, turcos, japoneses etc./.

    ResponderExcluir