SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

POLÍCIA FEDERAL PRENDE PREFEITA DE BEZERROS

A prefeita de Bezerros, Elizabete Maria Silva de Lima (foto), 50, conhecida como Bete de Dael, e marido dela, José Valdiael de Lima, 54, ex-prefeito da cidade, foram presos esta sexta (15) pela Polícia Federal acusados de compra de votos, posse ilegal de arma e criação de animais silvestres sem autorização do IBAMA.

A ação da polícia ocorreu após denúncias de que ela estaria trocando votos por cestas básicas. Além do casal, mais 12 pessoas foram levadas à sede da PF para prestar esclarecimentos. O casal foi liberado após pagamento de 30 salários mínimos de fiança cada um e vai responder aos inquéritos em liberdade.

A ação da Polícia Federal aconteceu por volta das 10h na casa da prefeita, localizada no centro de Bezerros, e na Secretaria de Ação Social do Município. De acordo com o delegado Dário Sá Leitão, há algum tempo, a polícia recebeu a informação de que a prefeita estaria distribuindo cestas básicas e dinheiro.

 “O Ministério Público Eleitoral solicitou investigação, e hoje recebemos a informação de que essa prática estaria acontecendo, então fizemos buscas na residência à procura de provas dessa prática criminosa”, explicou.

 Segundo o delegado, foram apreendidas duas cestas básicas que estavam com populares nas imediações da casa da prefeita, pelo menos seis papéis assinados pela prefeita para a entrega de cestas básicas, além de um revólver e dois papagaios.

Bete de Dael e o marido dela foram presos em flagrante, acusados de crime eleitoral, criação de animais silvestres sem autorização do IBAMA e posse ilegal de arma. O casal e outros envolvidos foram levados de Bezerros para a Delegacia da Polícia Federal de Caruaru.

Os dois e as outras pessoas envolvidas, a maioria receberia cestas básicas, prestaram depoimentos e só foram liberados no final da tarde.

A prefeita negou as acusações de compra de votos. “Não passa de uma denúncia sem fundamento, que tem sido feita pela oposição a meu respeito. Sempre tive esse atendimento na prefeitura e na minha casa”, resumiu. (Matéria enviada por Marcos Antônio, repórter policial).

5 comentários:

  1. caro roberto, é claro que isso foi uma ação orquestrada pela oposição, quem já viu a policia federal ir atrás de algúem por que cria um passarinho, tem uma arma em casa ou dá cesta básica.

    ResponderExcluir
  2. Falta prender quem matou a professora qu de são joão. Roberto lembra esse caso pra não cair no esquecimento?

    ResponderExcluir
  3. Se a PF "der uma voltinha" em Garanhuns à noite na véspera das eleições vai precisar trazer um caminhão para recolher as cestas básicas que são "distribuidas" (em troca de votos) por aqui. JÁ VÍ ESSE FILME !!! Fiquem alertas policiais federais !!! Ana Claudia da Liberdade

    ResponderExcluir
  4. A Justiça brasileira e a Justiça de Pernambucana já soltou essa ¨santinha¨tadinha dela tão ¨honestinha¨.O Brasil se desenvolve é verdade que lentamente, mas a nossa Justiça adora soltar poderosos e ricos, porque não vão nas cadeias públicas libertar os ladrões de galinhas.A Polícia trabalha, o Ministério Público também e a Justiça solta, que maravilha. Avisa a Justiça brasileira que o mundo mudou o Brasil também, mas a justiça brasileira? Vampiro brasileiro!!! Lúcio de L.

    ResponderExcluir
  5. Ela foi expulsa do PR. Pelo menos seu partido entendeu a gravidade da situação...

    ResponderExcluir