ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

UMA VITÓRIA DE EDUARDO CAMPOS EM BRASÍLIA

Ana Arraes, 64 anos, se elegeu ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) com 222 votos. O segundo lugar ficou com o comunista Aldo Rebelo. Esta é a segunda grande vitória da filha de Miguel Arraes em menos de um ano. Em 2010, a socialista foi eleita deputada federal com 387.581 votos. Agora, conquista o dever de fiscalizar gastos públicos e o direito a um emprego vitalício, a um salário de R$ 25 mil, aposentadoria integral, carro oficial e férias de dois meses.

Ana Arraes disputou votos com os deputados federais Aldo Rebelo, Damião Feliciano, Milton Monti, Átila Lins e Rosendo Severo. Aldo ficou em segundo lugar, com 149 votos.

A partir de agora o Tribunal de Contas da União terá três ministros pernambucanos: José Múcio Monteiro, José Jorge e a própria Ana Lúcia Arraes, mãe do governador Eduardo Campos, que foi o principal articulador da candidatura e da vitória da representante do PSB. (Dados do Blog de Jamildo).

ARMANDO MONTEIRO PARABENIZA FILHA DE ARRAES

Para o senador Armando Monteiro (PTB) a eleição da deputada federal Ana Arraes para ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) reflete o conceito que a parlamentar pernambucana adquiriu no Congresso Nacional. Segundo Armando, a escolha se deve ao amplo reconhecimento à trajetória de Ana e também à sua capacidade de articulação.

“Esta vitória representa o amplo reconhecimento à trajetória da deputada Ana Arraes, a sua trajetória parlamentar, ao conceito que ela adquiriu, e a uma campanha que foi bem conduzida em relação a todo o processo de articulação, de diálogo com todas as correntes, todos os segmentos da Câmara dos Deputados. É o justo resultado decorrente de todos estes fatores. Como pernambucano, não posso deixar de expressar minha alegria. Tenho grande apreço pessoal e político à nossa futura ministra. Registro ainda a solidariedade da bancada de Pernambuco, que de forma suprapartidária pôde também contribuir para esta tão expressiva vitória” disse Armando em seu depoimento.

17 comentários:

  1. Acho que não deveríamos nos alegrarmos com esta notícia pois para mim é NEPOTISMO PURO.

    Quero saber o seguinte:
    QUANDO AS CONTAS DO GOVERNO DE PERNAMBUCO ESTIVEREM EM EVIDÊNCIAS E SE TORNAREM ALVO DE INVESTIGAÇÃO,como se comportará a MÃE do governador?.

    Isso para mim é mais uma vergonha nacional dos PTralhas e amigos alheios.

    Lucas Leiva/caetés

    ResponderExcluir
  2. ESSA POSTAGEM DO Magno Martins reflete o pensamento do brasileiro honesto e decente.

    NEPOTISMO E USO DA MÁQUINA
    Secretários de Estado, entre eles Maurício Rands (Governo), Tadeu Alencar (Casa Civil) e Evaldo Costa (Imprensa), além de diretores de estatais, como Luciano Vasquez, presidente do Lafepe, aterrissaram, ontem, em Brasília sem uma única agenda oficial de interesse do Estado.


    Na pauta, um único compromisso: acompanhar de perto e dar uma forcinha à campanha da deputada Ana Arraes, mãe do governador Eduardo Campos, que disputa, hoje, no voto direto e secreto, a vaga no Tribunal de Contas da União aberta com a aposentadoria do ministro cearense Ubiratan Aguiar.

    Com dois cabos eleitorais de peso, o ex-presidente Lula e o filho Eduardo, Ana é apontada como favorita. Seus dois adversários de maior peso seriam Aldo Rebelo, do PCdoB de São Paulo, e Átila Lins, do PMDB do Amazonas. Mas existem ainda mais quatro candidatos, inclusive um representante do TCU, o auditor Rosendo Severo.

    Ninguém canta vitória. A própria Ana, que tem um aparato invejável empinando a sua candidatura, não quis fazer prognósticos, enquanto Rebelo adotou o mesmo comportamento. Mas, se prevalecer à força e a influência do governador e o peso do fator Lula, a deputada pernambucana tende a ser eleita. Mas a vitória pode acabar com sabor de derrota para o filho governador, retratado na mídia nacional, ontem, como uma liderança com DNA nepotista

    Blog Magno Martins.Lucas Leiva/Caetés

    ResponderExcluir
  3. não queiram taxar-me de jarbista ou oposição,pois votei em Eduardo Campos por duas vezes.

    Mas tenho minha consciência limpa e tranquila sobre este ato vergonhoso para a política de Pernambuco.

    Termos políticos no TCU ao meu ver já é uma imundície tremenda.É colocar a raposa para cuidar do galinheiro.

    lucas Leiva/Caetés

    ResponderExcluir
  4. COMO UMA ECONOMIA EM CRESCIMENTO FAZ O BRASILEIRO FICAR CEGO ANTE O DESRESPEITO E A UTILIZAÇÃO DA MÁQUINA DO GOVERNO PERNAMBUCANO NESTA ELEIÇÃO PARA O TCU.

    ISTO É UMA VERGONHA NACIONAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    PÉRICLES LIMA,GUS

    ResponderExcluir
  5. José Fernandes Costa21 de setembro de 2011 23:40

    VITÓRIA MUITO JUSTA E MERECIDA! E os deputados pernambucanos deram uma demonstração de civilidade. - Com exceção de Raul Henry, que é da panela de Jarbas Vasconcelos, "allende otras cositas más...??" 2. De outro modo, a deputada Luciana Santos, não voutou em Ana Arraes, porque estava comprometida com Aldo Rebelo. Mas foi ao encontro com Eduardo Campos e pediu a compreensão do governador, quando explicou essa condição. - É ISSO./.

    ResponderExcluir
  6. Esta foi uma vitória de reconhecimento por tudo o que Dr. Miguel Arraes de Alencar deixou implantado no Estado de Pernambuco.

    A sua filha receber um prêmio deste é por demais justo e faz merecer a brilhante carreira que ela traçou elevando o nome daquele expoente maior que foi o seu Pai, Dr. Miguel Arraes.


    Arraes foi o homem que tirou a lamparina e a vela da casa de muita gente sofrida do interior pernambucano sem ódio e sem medo de ser feliz.

    ZECA BARBOSA( PROFESSOR ZECA BARBOSA).

    ResponderExcluir
  7. Zeca barbosa e ze fernando a tampa e o texto.

    ResponderExcluir
  8. José Fernandes Costa22 de setembro de 2011 08:24

    Muitas pessoas querem "melhorar" o Brasil e o mundo político, pensando para trás. Trabalham com o fígado. Fingem desconhecer a realidade do país e do mundo. - O que essas pessoas podem alegar contra dona Ana Arraes? Seu grande "pecado" é ser filha do doutor MIGUEL ARRAES DE ALENCAR e mãe do governador EDUARDO CAMP0S? - 2. Alguém já imaginou o que seria um Átila Lins no TCU? - Todos vão para os tribunais em geral, pensando nas vantagens que essa condição lhes dá. Isso é inegável. - Mas no meio dos candidatos há os melhores na disputa. - Então, foram bem votados os melhores: Ana Arraes e Aldo Rebelo. - Venceu Ana Arraes que obteve mais votos. Por que prejulgá-la e prejulgar o governador? Alguém pode dizer que Eduardo Campos não é um dos melhores governadores do Brasil? - Só mesmo os rançosos que querem ver o circo pegar fogo! - Por que vocês, que torcem contra, não se mobilizam para mudar a forma de condução e ingresso dos membros dos tribunais nesses tribunais? Sejam esses tribunais superiores ou de instâncias mais abaixo? - Hipocrisias têm limites! NÃO queiram tapar o sol com a peneira, nem fazer os outros de bobos. - Quem de vocês, que falam contra, NÃO têm interesses escusos e ficam esperando levar vantagem em coisas desonestas, algum dia ou hoje mesmo? - Pensem nisso! - É ISSO./.

    ResponderExcluir
  9. Hoje escrevo em meu blog sobre este triste episódio da política pernambucana (Vejam no link do meu nome). Quando vi aquela gastança toda de dinheiro público para fazer campanha para a “mamãe”, eu não poderia crer que estava de frente do homem que quer galgar o posto mais elevado da nação. Mas quem se junta com apedeuta analfabeto fica.

    Eu sinto por ele mesmo, que de Vice-Rei, passou a ser o filhinho da mamãe, e sem nenhuma credibilidade daqui prá frente. E alguns dizem até que isto é supra-sumo da política. Argh! Dá vontade de rasgar o título de eleitor. Só não o faço porque há muito em jogo para os políticos de verdade, ainda existentes, neste país.

    Lucinha Peixoto (Blog da Lucinha Peixoto)

    ResponderExcluir
  10. Caro Roberto Almeida,

    A Lucinha Peixoto escreve hoje sobre o caso Ana Arraes. Deixei lá, no blog dela, um extenso comentário, nem todo de minha autoria, mas, em grande parte uma citação do Blog do Reinaldo Azevedo, que merece ser lido. Estou enviando abaixo como complemento deste comentário. Não sei se ela vai publicar ou se você o fará. Mas, se nenhum fizer, a amizade será a mesma com ambos. Eduardo ficou maior e Pernambuco ficou menor.

    “A forma como se deu a eleição da mãe do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PE), para o TCU é particularmente importante porque ele é considerado aqui e ali, de modo superestimado a meu ver, uma liderança emergente da política, um homem especialmente hábil, chegado ao diálogo, um construtor de consensos, essas coisas genéricas, imprecisas e um tanto pastosas com que costumam definir no Brasil a falta de clareza, a ausência de contornos programáticos, a paixão pelo conchavo, as costuras de bastidores. Em suma: nesse particular, não há nada mais velho do que o jovem Eduardo Campos, que se comportou como um coronel ao velho estilo. Ah, sim: sua mãe é a deputada Ana Arraes (PSB), mas isso não tem a menor importância. Se ela se chamasse Jocasta, Sevília ou Maricota, daria na mesma. Ninguém votou nela, mas no filho.

    Campos ligou pessoalmente para todos os governadores, cabalando votos para mãe, para que estes pressionassem suas respectivas bancadas. É verdade: se um filho não apoiar a sua mãe, quem há de fazê-lo, não é mesmo? Quando se é governador de Estado e quando a progenitora é deputada, estando em disputa uma vaga num órgão de assessoramente do Legislativo e de vigilância dos gastos públicos, é evidente que as ligações são mais do que impróprias.

    Elas afrontam o princípio republicano. Uma coisa é endossar o pleito da mãe; outra, distinta, é organizar a pressão, deslocando, inclusive, o alto escalão do poder no seu estado para dar plantão na Câmara. É descabido. Pela primeira vez na história, que eu saiba, havia até buttons para pregar na lapela em defesa do nome da deputada. Campos pôs a mãe no meio para testar o seu prestígio. Ele andou espalhando a história de que, depois de lançada a candidatura, acabou se arrependendo. Não faz sentido. Ele a patrocinou para testar o seu prestígio. Deve estar feliz da vida.

    É claro que governadores ajudaram, inclusive os do PSDB, mas o grande cabo eleitoral foi mesmo Luiz Inácio Lula da Silva, que continua em campanha para 2014. Ele também testava o seu prestígio. Os petistas e uma parcela importante do PMDB migraram em massa para Ana.”

    Zezinho de Caetés (AGD)

    ResponderExcluir
  11. O senhor José Fernande diz: "Quem de vocês, que falam contra, NÃO têm interesses escusos e ficam esperando levar vantagem em coisas desonestas, algum dia ou hoje mesmo? - Pensem nisso!" meu senhor não tire os outros por voce. Tem gente que é contra este governo e não quer levar só vantagem. Não julque os outro pelo senhor.

    ResponderExcluir
  12. responde esta José Fernandes Costa,se é que consegues!.
    Decência é algo imprescindível ao ser humano,seja ele político ou não.

    péricles lima,gus

    ResponderExcluir
  13. José Fernandes Costa22 de setembro de 2011 15:13

    NÃO conheço anônimo. - Se houvesse decência nos atos dos anônimos e nos procedimentos dos pseudonímicos, eles se identificariam. - O MEU NOME ESTÁ EXPLÍCITO EM VÁRIOS LUGARES! - QUEM DUVIDAR DA MINHA DECÊNCIA, VASCULHE MINHA VIDA! - FAÇA BUSCAS EM CARTÓRIOS, SERASA E SPC. - PODEM LEVANTAR MINHA VIDA PREGRESSA. PEÇAM MEU CPF QUE EU MANDO. - Para que NÃO façam as buscas erradas, com homônimos. E DEPOIS VENHAM ACUSAR-ME INJUSTAMENTE! - 2. Agora, como é que eu vou saber algo sobre pessoas que NÃO têm identidade, nem CIC? A falta de ética e de moral começa quando a pessoa se esconde no anonimato! E pseudônimo é admitido nas artes. Mas mandar recados em blogs NÃO é arte. É troca de insultos. E isso vocês sabem fazer muito bem! - Mesmo assim, pseudônimos estão fora de moda. - E HÁ PESSOAS QUE SÓ SABEM TRANSCREVER o que escreve o Reinaldo Azevedo. E tais pessoas e suas companhias ainda dizem que escrevem "artigos"! - Haja "brilhantismo" de meio de feira! - (Mas NÃO é FEIRA DE LIVROS, NÃO!) - É feira de desaforos. - É ISSO./.

    ResponderExcluir
  14. GOSTEI MUITO DAS PRIMEIRAS PALAVRAS DA DEPUTADA, LOGO DEPOIS DE SER ELEITA PARA O TCU,QUE FORAM "NÃO PERMITIREI QUE OBRAS COM SUSPEITA DE FRAUDE PAREM", OU SEJA, DEIXA O POVO ROUBAR ATÉ A OBRA ACABAR, PARA DEPOIS INVESTIGAR E COMO SEMPRE ACABAR EM PIZZA, QUE BELEZA, PARABÉNS PARA ELA, PARA PERNAMBUCO E PARA O BRASIL.
    E QUEM PASSA A VIDA ESTUDANDO E FAZENDO TUDO COMO MANDA A LEI, NUNCA VAI NEM PASSAR PERTO DE UM CARGO DESTE.
    ISSO É BRASIL.

    ResponderExcluir
  15. PAULO CAMELO, COMENTA: Nesse ping-pong seria interessante conhecermos as opiniões dos pré-candidatos a Prefeito de Garanhuns a respeito da eleição da deputada federal Ana Arraes para o cargo de Ministra do Tribunal de Contas da União. Afinal, é uma posição muito cômoda ficar calado. O que é mais estranho nesse processo é o apoio substancial que foi dado pelo PT ao governador Eduardo Campos, o qual pretende tomar do PT, a Prefeitura da Cidade do Recife. É com muita tristeza que nós nos deparamos com o PT de hoje, ou seja, da Ordem Burguesa. Mas, não vou repetir o que alguns internautas sabiamente externaram seus pontos de vista. Apenas perguntar: Estar a deputada federal Ana Arraes devidamente capacitada para ser Ministra do TCU?

    ResponderExcluir
  16. Eu ainda não descobri porque o José Fernandes insiste tanto na apresentação do CIC. É prá mandar prender e arrebentar com seu ídolo Figueiredo? Eu também tenho CIC e poderia até mandá-lo para ele, se notasse que ele tivesse boas intenções em conhecer as pessoas. Lá em Bom Conselho, as pessoas seguiram o conselho de Paulo Camelo acima e externaram seus pontos de vista sobre o caso Ana Arraes, eu também acho que foi uma vitória para as mulheres e Pernambuco, mas não vou exigir CIC de Lucinha Peixoto ou outros por eles terem ideias diferentes.

    Tenha ideias caro José e não requisição de documentos. Só pode ser excesso de Viagra.

    Arlindo Paz

    ResponderExcluir
  17. Que papagaiada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir