SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sábado, 16 de julho de 2011

O FESTIVAL COMO ERA ANTES

Basta ter uma boa programação para o público aparecer com gosto. Garanhuns, na sexta-feira à tarde, já estava com um movimento muito acima do normal. Gente por todo lado. Nos bares, nas lojas, nos hotéis, nas ruas. O Parque Euclides Dourado invadido por uma multidão, principalmente jovens, lembrando de uma edição do FIG – coisa de oito anos atrás – quando tiveram de arrancar os portões para o povo poder entrar e sair.

O palco instrumental voltou a ser prestigiado, no Centro Cultural tiveram de improvisar mais assentos para acomodar a multidão que queria ver Denise Stoklos.

Os shows do palco pop, no Euclides Dourado, também foram bem prestigiados.

Mas a apoteose mesmo aconteceu na Praça Guadalajara. Depois de Rogério e os Cabras, Otto começou a cantar. E o espaço do pátio de eventos já estava inteiramente tomado.

A cidade foi invadida por todas as tribos, ônibus fizeram fila na Avenida Rui Barbosa, ficou complicado estacionar um carro em qualquer lugar perto do centro da cidade.

Chuva, vinho e os shows de Nando Reis e Frejat. “O amor é o calor que aquece Garanhuns”?, pergunta o ex-vocalista dos Titãs.

Uma noite difícil de ser superada. O Festival de Inverno de Garanhuns como era antes. Com bons artistas e a praça, os parques, as ruas, inteiramente lotados.

Um comentário:

  1. Festa linda de altíssima qualidade, com muita gente do Bem.
    Esse NOSSO Festival de Inverno, é...DIFERENTE.
    DIFERENTE de todas as festas por aí.
    É demaisssssss!
    Vamos curtir cada minuto da Festa do Povo.

    Roberto Brito
    Paranatama-PE

    ResponderExcluir