SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

FUNDARPE FALA SOBRE GASTOS DO FIG


Caro Roberto,

 A respeito do post  publicado em seu blog, nesta segunda-feira, se faz necessária uma série de esclarecimentos para que não haja qualquer dúvida sobre a idoneidade do trabalho desenvolvido pelo Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, no sentido de levar à população de Garanhuns e de todo o Estado as atividades do maior festival de cultura do Brasil.

 Para fazer, isso mesmo, o maior festival de cultura do Brasil, a produção do evento realiza atividades em nada menos que 19 polos montados na cidade. Uma forma de celebrar a diversidade da produção cultural de Pernambuco e do Brasil nas mais diversas linguagens artísticas.

 Na Música, o público pode conferir apresentações nos palcos da Esplanada Guadalajara, Pop, Forró, Instrumental, Cultura Popular e Música Erudita. Além dos cortejos, realizados nas ruas da cidade, que movimentam centenas de pessoas. É importante ressaltar que, para este ano, os palcos Pop, Forró e Instrumental cresceram e contam com um total de nove dias de programação.

 As Artes Cênicas estão contempladas com a programação de Teatro Adulto, no Teatro Luiz Souto Dourado, com o palco de Dança e Teatro para a Infância, peças de Teatro de Rua, apresentações de Teatro de Formas Animadas, que ocorrem em diversos pontos da cidade, como a Feira Livre e o Mercado Público, e nos espetáculos de Circo, essa a atração que reúne o maior público proporcional do festival. O FIG-2011 conta com grandes nomes das Artes Cênicas do País, como a coreógrafa Débora Colker.

 A mostra de Cinema chega ao sétimo ano, levando à população títulos nacionais e internacionais, em uma das modernas salas do teatro Eldorado.

 O pavilhão de Artesanato serve de vitrine para dezenas de artesãos pernambucanos e ainda há o reforço do caminhão do Programa de Artesanato de Pernambuco (PAPE). 

 Os Pontos de Cultura se reúnem em um casarão onde acontecem oficinas, apresentações artísticas, debates e exposições, como forma de fortalecer a teia cultural.

 A programação de Literatura tem a sua base na casa da Palavra, montada na Academia de Letras de Garanhuns, mas ganha outros pontos da cidade, como o Bar Budega e diversos bairros através de ações descentralizadas. Da mesma forma que a Casa Galeria Galpão abriga dezenas de exposições de Artes Visuais, mas também há uma série de intervenções realizadas nas ruas de Garanhuns. 

 Outras ações descentralizadas acontecem no Palco da Comunidade do Castainho e no projeto Um Caminhão de Cultura, uma das novidades do FIG-2011. Trata-se de um palco móvel que circula pelos bairros da cidade e que possui uma programação artística própria. Ou seja, mais estrutura, mais gente de produção envolvida e mais artistas contratados.

 Além de todas as atrações artísticas, há um forte investimento em Formação Cultural. São mais de 40 oficinas oferecidas à população, nas mais diversas linguagens artísticas, que se somas às oficinas institucionais que integram cada vez mais a população do Agreste às políticas públicas desenvolvidas pelo Governo de Pernambuco.

 As ações de Preservação do nosso patrimônio também acontecem dentro da programação do FIG-2011. Algumas edificações de Garanhuns foram valorizadas com uma sinalização especial e a memória da cidade está sendo ampliada através de um trabalho de captação de depoimentos junto à população.

 Para que todas essas ações aconteçam em um período de dez dias de evento, se faz necessária a montagem de uma infraestrutura gigantesca. Somente a Secretaria de Cultura e a Fundarpe envolvem cerca de 500 profissionais, afora mais algumas centenas de funcionários das empresas fornecedoras – todas credenciadas para trabalhar no evento através de processos de licitatórios. 

 O FIG também envolve um enorme esforço de logística. Afinal, é necessário garantir transporte, hospedagem, alimentação, comunicação, segurança e equipamentos de trabalho para todo esse pessoal. Tudo isso só acontece graças ao investimento financeiro do Governo de Pernambuco, com o apoio e a parceria da Prefeitura de Garanhuns. 

 Um investimento que precisa ainda ser ampliado para que o Festival de Inverno de Garanhuns se torne um evento ainda mais forte. Garanhuns e toda a região do Agreste Meridional merecem um evento ainda maior e melhor, como forma de garantir mais oportunidades e desenvolvimento econômico e social.

 Outro ponto importante é que uma leitura mais atenta da programação do FIG-2011 aponta para um crescimento incontestável em relação à edição anterior. A quantidade de atrações de nível nacional praticamente dobrou. Geraldo Azevedo, Alceu Valença, Otto, Nando Reis, Frejat, Gal Costa, Bebel Gilberto, Marina Lima, Marcelo Camelo, Fafá de Belém, Elba Ramalho, Robertá Sá, Margareth de Menezes, Luiza Possi, Seu Jorge, Beth Carvalho, Jorge Aragão, Unidos da Tijuca, Mundo Livre S/A e Nação Zumbi. Todos eles considerados nomes de peso em qualquer evento nacional. Nunca uma edição do FIG reuniu tantos artistas de renome.

 Além do acréscimo na quantidade de dias, a programação dos palcos Pop e Forró também cresceu na quantidade de atrações de porte. Vários artistas com peso para se apresentarem na Esplanada Guadalajara ( e muitos já se apresentaram) este ano reforçam a grade destes dois palcos. Eddie, Mariana Aydar, Tribo de Jah, Maciel Melo, Cascabulho, Orquestra Popular do Recife e Devotos são algumas dessas atrações.

 Este ano, o Governo do Estado também ampliou a quantidade de material de divulgação e está, sim, fazendo uma mídia nas rádios pernambucanas. Os spots que convidam as pessoas a essa grande festa são veiculados em 36 emissoras de todo o estado, inclusive nas rádios Aleluia AM, Marano FM, Sete Colinas FM e Rádio Jornal AM, de Garanhuns.

 Como já era previsto pela Secretaria de Cultura e pela Fundarpe, todas as informações relativas aos investimentos no FIG-2011 serão apresentadas à Sociedade ao término do evento, quando o balanço das ações forem concluídas. É diretriz básica do Governo de Pernambuco a rigidez no controle dos gastos públicos e a transparência na divulgação de informações.

 No mais, aproveitamos o espaço do seu blog para reforçar o convite à população pernambucana no sentido de que todos compareçam a Garanhuns e confiram com seus próprios olhos a grandiosidade da edição deste ano do Festival de Inverno de Garanhuns.

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Cultura e Fundarpe

8 comentários:

  1. Falaram, falaram e não disseram nada, a programação do festival nós conhecemos, mas cadê os números? Discriminar os valores por pólo, ou atrações, e os gastos de custeio, seria mais interessante, afinal cadê a transparência do atual Governo? A imprensa livre deve continuar questionando, já que a turma do Jabá tá bem mansinha!!!

    ResponderExcluir
  2. Falou, falou e não disse nada. Queremos(O povo), para que não haja qualquer dúvida, os detalhamentos de custos dos serviços contratados.
    Por exemplo:
    Infra-Estrutura (Palco,Som,Iluminação,Camarins,Geradores): Custo/Polos
    Atrações Esplanada Guadalajara: Custo/Artista
    Atrações Euclides Dourado: Custo/Artista
    Atrações Pau Pombo: Custo/Artista
    Atrações palco Popular: Custo/Artista
    Oficinas: Custo/Oficina
    Teatro,Circo, Dança: Custo/Atividade
    Caminhão da Cultura: Custo
    Apresentadores: Custo/Polos
    Coordenação: Custo
    Segurança: Custo
    Assessorias: Custo
    Exposições: Custo
    Alimentação/Hospedagens: Custo/Atividade
    Outros serviços não relacionados: Custo

    Se alguém da FUNDARPE responder a essa lista com seus reais custos, caro amigo Roberto Almeida, a gente pode até se convencer. Mas, responder planilha de custo com palavras bonitas, texto bem produzido por assessoria sem citação de um só "NÚMERO" (R$)é conversa para boi dormir. Vamos solicitar ao Ministério Público Federal, e os demais orgãos competentes uma avaliação desses investimentos na ordem de: 14,2 milhões de reais.
    O povo e a imprensa se manifestará e haverão de provocar essas intâncias para que tomem as devidas providências, já que essa classe politica da nossa cidade repleta de bajuladores e chaleiras do Governador nada podem fazer a respeito. Pois morrem de medo de magoar o Homem.

    Ana Maria Soares
    Viva Garanhuns

    ResponderExcluir
  3. PAULO CAMELO, COMENTA: Não é só os valores individuais, mas também as Licitações realizadas ou não. Mas, é verdade, vivemos uma Ditadura Civil, uma vez que o caudilho e governador Eduardo Campos domina toda a sociedade e os políticos, há os políticos, em sua maioria, sumiram .... Lembrando que os três jornais da imprensa burguesa (Diário, Folha e Jornal do Comércio) não trouxeram em sua folha de rosto da edição de domingo (17.07.2011), nenhuma mensagem alusiva ao FIG, principal atração turística de PE nesta época. Recife é uma cidade hostil e isso é reproduzido na imprensa burguesa que nos trata com desdém. Mas o Diário de PE trouxe uma matéria sobre o "Porquê o Recife fede?", mas desconheço que os Petistas tenham feito alguma defesa do prefeito João da Costa. Pois essa matéria interessa a quem? Está tudo dominado. TENHO DITO.

    ResponderExcluir
  4. Logo em breve o ÔNIBUS ESPACIAL DA NASA vai a terrizar em Capoeiras. Sabe quem trouxe Nenem. Esse homem não fez nada agora os puxa-saco dizem que ele fez tudo.
    Há ia esquecendo. Nenen fez o Oceano atlãntico.
    Nenem nunca mais.

    ResponderExcluir
  5. Com R$ 14,2 milhões dá pra trazer até até o Raul Seixas pro Festival, (sem querer ofender o Raulzito rsrsrsr).... Isso é conversa fiada do governo, a Fundarpe devia ao menos ter um pouco de respeito pelos pernambucanos e mais precisamente com os garanhuenses. Por textos bonitos prefiro Roberto Almeida e Raulzito.

    ResponderExcluir
  6. Isso mesmo! Números são números. 15 milhões!
    É só somarmos.
    R$100.000,00 d'lai; 350.000,00 d'acolá.
    Pronto. R$15.000.000,00.

    Pessoal da FUNDARPE, ninguém é besta não.
    Prestem contas, apresentem quem são os contratados e quanto receberão.
    Estamos aguardando.

    Antonio Ivo - Garanhuns-PE

    ResponderExcluir
  7. ANÔNIMO:
    A Carpintaria literária da desculpa da Fundarpe tem o mesmo argumento do batom na cueca. O órgão mudoui de nome mas permanece com os mesmos vícios anteriores. Até o presente momento (4 meses se passaram ) e NÃO foram enviados os Recursos do Pernambuco das Paixões. Na sede do órgão em Recife, NINGUÉM acha a documentação de prestação de contas envioada dop espetáculo de Garanhuns - NINGUÉM consegue encontrar o responsável pela pasta de finanças para fazer o despacho e NINGUÉM consegue um exclarecimentos.Estão todos ocupados no camarrote derrubando duas caixas de Whisky por noite.Isso é que é Festival!!!!

    ResponderExcluir
  8. Essa é a nossa fundarpe que tanto faz pela a cultura pernambucana. E o Grupo Teatral Atores de Deus de Caetés só queria 5 mil reais, para apresentar seu espetáculo, e foi negado pela segunda vez no ano passado. Mas apresentou sem a ajuda desses criminosos de cultura do Recife. Grupo Teatral Atores de Deus - Caetés Pernambuco com orgulho

    ResponderExcluir