SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

BASTA DE TANTAS MORTES!

Na porta de minha casa, nesta última segunda-feira, foi velado o corpo de um rapaz que morreu em acidente de moto. No Blog Combate, de Pereira Filho, agora pela manhã, sou informado de um acidente envolvendo um motociclista de Angelim. Em Capoeiras e Caetés sempre sou informado de acidentes, alguns com mortes, de jovens que viajam ou passeiam nesses veículos de duas rodas. O quadro não é diferente em Jupi, Lajedo, São Bento... Há pouco tempo postei um texto sobre o Hospital Dom Moura, em que a assessoria da unidade de saúde garanhuense nos passava uma informação preocupante: de que 70% das entradas de acidentados naquele local são vítimas de acidentes de motos. Esses veículos estão matando mais do que avião, do que automóveis, ônibus, faca, bala ou crack. É um horror. Uma guerra civil sobre duas rodas. E ninguém faz nada. Senhores juízes, promotores, policiais, deputados, prefeitos, vereadores, façam alguma coisa para diminuir essa matança. Leis mais duras, uso obrigatório do capacete (nas cidades pequenas da região muitos dispensam essa proteção), fiscalização de documentos e dos condutores (alguns insistem em andar alcoolizados)... O que não pode é continuar esse quadro de mortes diárias enquanto a sociedade assiste passivamente a tudo.

4 comentários:

  1. Amigo Roberto Almeida,

    Assino embaixo!

    Ruy Sarinho
    Olinda/PE

    ResponderExcluir
  2. Sou policial militar e vejo que o problema sobre esse assunto não tem a ver com leis mais duras ou culpar juízes, promotores, deputados, policiais... Tem a ver com EDUCAÇÃO DOMESTICA, principios que os pais devem passar para seus filhos. Já levei muita gente para delegacia devido a não andar com capacete ou até mesmo sem habilitação, nada adianta. Já fiz isolamento de muitos corpos devido ao acidente de moto, você ver o exemplo de outros também não funciona. 98% das ocorrencias que estive presente envolvendo motocicleta, a culpa é da inrresponsabilidade dos motoqueiros. Desculpe mais uma pessoa que não se preocupa com a propria vida, vai se preocupar em andar na LEI??
    Abraços Roberto, boa matéria.

    ResponderExcluir
  3. Roberto,Não devemos esquecer ainda,os sequelados que terão que conviver com limitações de suas funções,passando muitas vezes a depender de terceiros.O INSS têm aumentado significativamente o número de aposentados e beneficiados.E as despesas hospitalares?,quem vai arcar com esses custos?,claro que somos nós contribuintes.Como os Estados Unidos,a Europa e o Japão estão enfrentando esse avanço na população de motoqueiros?.Alguma providência deve ser tomada.

    ResponderExcluir
  4. O uso de motos para a prática de crimes diversos está tornando este tipo de transporte em "arma do Crime", além das mazelas apresentadas pelos comentários anterores. Para solucionar o problema dos capacetes, sugiro que seja obrigatório o uso de capacetes fabricados de materias transparentes e que também as autoridades constituídas devam usá-los.

    ResponderExcluir