sábado, 22 de janeiro de 2011

GRANDES NOMES DA MPB - 53º

DORIVAL CAYMMI

Quando se fala em música e na Bahia, logo vem à mente os nomes de Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Betânia. Alguns talvez lembrem também de Raul Seixas e sua breve passagem pelo pop rock nacional, além de Simone, grande cantora romântica, ou talvez as eletrizantes Daniela Mercury e Ivete Sangalo.

A Bahia de Castro Alves e Jorge Amado tem legado muito à cultura brasileira, especialmente na área da música popular. O quarteto Os Doces Bárbaros, formado pelos primeiros quatro artistas citados acima, desde a década de 70 que encanta o Brasil. São vozes e talentos raros, reconhecidos e cultuados em todos os estados do país e também no exterior.

A Bahia, contudo, tem um nome que precede Caetano e todos os outros, tão importante quanto os tropicalistas, os que fizeram rock, MPB ou axé. Estamos nos referindo a Dorival Caymmi, compositor e cantor que viveu 96 anos, gravou 20 discos e compôs pouco em relação aos outros, menos de 100 músicas.

O que fez, no entanto, projetou a Bahia, projetou o Brasil no exterior, deu força a filmes, ajudou a consolidar a carreira de Carmen Miranda, foi gravado e regravado por grandes artistas do país desde a década de 30 até hoje.

Dorival começou a fazer música ainda menino em Salvador. Na capital baiana, também exerceu o ofício de jornalista, ainda menor de idade. Na sua terra ganhou um concurso de músicas de carnaval, em 1936, mas dois anos depois pegou um Ita e foi para o Rio de Janeiro. O objetivo era fazer o curso de Direito. Na capital brasileira da época, chegou a atuar como jornalista, não entrou para a Faculdade e se deixou dominar pela música.

Ao compor a canção “O Que é Que a Baiana Tem?”, incluída no filme “Banana da Terra”, estrelado por Carmen Miranda, teve o seu grande primeiro sucesso, de repercussão inclusive internacional.

Logo em seguida outra composição sua, intitulada “O Mar”, foi incluída num espetáculo promovido pela primeira dama do país, Darcy Vargas. Com esses dois sucessos Dorival adquiriu prestígio e passou a trabalhar na Rádio Nacional nos anos 40. Foi na emissora que conheceu a cantora Stela Maris, com quem casou e viveu até o fim de sua vida.

Caymmi, além das brilhantes composições conhecidas em todo o Brasil e diversos lugares do mundo, ainda deixou como legado os três filhos músicos:Dori, Danilo e Nana, esta última uma das vozes mais marcantes da Música Popular Brasileira, a quem brevemente será dedicado um texto exclusivo.

Amigo do escritor Jorge Amado, como ele Dorival procurou cantar as terras da Bahia, o mar, o povo de Salvador, o amor, a saudade, a religiosidade, os negros, os trabalhadores de rua, os pescadores.

Gal Costa, com uma das vozes mais afinadas do Brasil, dedicou todo um disco à obra do notável compositor. Maria Betânia, Gil, Caetano, Daniela, Ivete e outras grandes intérpretes femininos e masculinos também incluiriam músicas de Caymmi em seus trabalhos.

Tom Jobim, um dos nomes mais cultuados da música nacional, considerava Dorival um gênio.”Se eu pensar em música brasileira eu vou pensar sempre em Dorival, que também era um excelente pintor”, disse uma vez o autor de Águas de Março e Lígia. Já Caetano, saiu-se com esta: “Eu escrevi 400 canções e Dorival Caymmi 70. Mas ele tem 70 canções perfeitas e eu não”.

Na obra do compositor baiano podemos destacar músicas como “Só Louco”, uma das principais faixas da trilha sonora de Insensato Coração, a nova novela da Globo. Temos ainda Pescaria, Canoeiro, Vatapá, É Doce Morrer no Mar, Marina, Samba da Minha Terra, Rosa Morena, Dora, Oração para Mãe Menininha, A Lenda do Abaeté, Promessa de Pescador, João Valentão, Maracangalha, Das Rosas e Saudades de Itapuã.

Letrista brilhante, Caymmi tinha também um vozeirão incrível. O cantor já fez a sua viagem definitiva, porém suas interpretações sem par ainda ecoam nos becos, ladeiras e ruas da Bahia. Sua música é eterna e está aí, nas novelas, nos filmes, nos discos dos novos cantores. Dorival é um ícone da boa música popular brasileira. (Principal fonte de consultas: O site Clic Music).

Nenhum comentário:

Postar um comentário