domingo, 28 de março de 2010

REFLEXÃO SOBRE OS MÉDICOS


Reli o artigo "Sobre Médicos", assinado por José Fernandes Costa e reproduzido na edição do Correio Sete Colinas. Às vezes, quando você faz uma segunda leitura, mais apurada, observa erros e faz algumas ressalvas. Não foi o caso. É um texto primoroso e a meu ver deve ser lido por jornalistas, advogados, pessoas de bom senso em geral e sobretudo médicos. Vou ainda mais longe: devia ser levado por professores dos cursos de medicina para a sala de aula, de modo que os estudantes tomassem conhecimento da realidade. Assim, no futuro teríamos menos boçais. Nem o Zé Fernandes - estou certo -, nem este jornalista está contra os profissionais de medicina. Pelo contrário. Eu, pelo menos, que já tive a vida salva por um cirurgião quero bem aos homens de branco e desejo tratá-los com carinho. Mas não é possível esconder a realidade e deixar de reconhecer que existem médicos arrogantes, se julgando semi deuses, considerando que estão acima do comum dos mortais. Queremos uma medicina humanizada, onde os pacientes sejam considerados como gente. Sejam clientes particulares, dos planos de saúde ou do SUS. Claro, não só os profissionais de saúde devem tratar bem as pessoas. Advogados, jornalistas, engenheiros, professores, etc, devem tratar com respeito as pessoas. O médico, no entanto, por tratar com a vida humana, com homens e mulheres fragilizados, têm obrigação maior ainda de sair do pedestal e se relacionar com seu paciente de forma honesta e decente. Recomendo mais uma vez o artigo "Sobre Médicos", agora no Correio Sete Colinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário