SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

RÁDIO PAPACAÇA GANHA AÇÃO CONTRA PREFEITURA DE BOM CONSELHO

O prédio da rádio gerou o desentendimento

A prefeita de Bom Conselho, Judit Alapenha, teve um primeiro ano difícil. Pegou uma má herança do seu antecessor, Audálio Ferreira, e não pôde mostrar muito serviço. Aliado a conjuntura, parece estar havendo com a dirigente do município vizinho um certo "jogo de cintura", tão necessário na política. Já estamos em março de 2010, a imagem da gestora precisa melhorar e ela entra numa briga desnecessária com a Rádio Papacaça. E o pior: pra perder!
O fato é que o empresário Hélio Urquisa construiu a nova sede da rádio nas proximidades da área urbana, mas legalmente o terreno ainda está inserido na zona rural. Ele pagou os impostos dentro da legalidade, porém a Prefeitura queria receber de um estabelecimento fincado no perímetro urbano. Começou a briga e o Executivo começou a se negar a fornecer talões de emissão de notas para a empresa de comunicação. A bronca terminou na Justiça. Por decisão do juiz de direito Abérides Nicéas de Albuquerque Filho, da comarca de Bom Conselho, foi concedida uma liminar à Papacaça de modo que o município está obrigado a fornecer talões, "na mesma proporção a quantidade dos autorizados no ano de 2009". A Prefeitura tem cinco dias para cumprir a decisão judicial, sob pena de passar a pagar uma multa de R$ 1 mil por dia de atraso e ainda "responder por crime de desobediência". Pelo que fui informado, a grande maioria da população ficou ao lado da rádio, nessa celeuma, e se esta tivesse que fechar as portas, por conta das dificuldades criadas pelo Poder Executivo, muita gente iria à rua para protestar. Tem uma velha lição que sempre é repetida pela minha amiga Maria Almeida: "É tolice brigar com a imprensa".

Nenhum comentário:

Postar um comentário