ALEPE

ALEPE
ALEPE

sexta-feira, 24 de julho de 2009

POR QUE EDU E MARAIAL?

Ronaldo César, leitura obrigatória deste bloqueiro, acerta na mosca, hoje, quando esclarece que a dupla Edu e Maraial foi escalada de última hora para que o FIG pudesse garantir um bom público na Guadalajara. É que já eram quatro noites de praça quase vazia: domingo, segunda, terça e quarta. Isso mostra que a atual diretoria da Fundarpe ainda não sabe o que é o Festival. Não precisa de apelação para juntar gente. O que se precisa é saber montar uma grade eclética que agrade segmentos diversos, sem com isso sacrificar a qualidade. Maria Rita dá público, a velha Rita Lee ainda traz gente para o pátio de eventos, o Rappaa e Jorge Ben Jor também não irão decepcionar. Agora, Oldair José só juntaria 10 mil pessoas num show nos anos 70, mas aí nem havia ainda o sonho ou o projeto de um festival na cidade. Wanderléia? Gosto muito dela, mas também não é capaz de mobilizar seus fãs, hoje todos sessentões. Quando fizerem a programação, é preciso critérios para o artista do sábado, do domingo, da segunda, etc. E isso vale para a Guadalajara, o Pau Pombo e o Euclides Dourado. Isso já foi feito, de maneira inteligente, por ex-dirigentes da Fundarpe.
Estamos nos 19º FIG, então é lamentável esse pessoal do Governo do Estado ainda está improvisando porque não fez até agora - com três anos de administração - um estudo do evento. Depois que terminar a festa deste ano, que dará uma falsa impressão de sucesso por conta dos shows de final de semana, comecem a planejar. E conversem com os profissionais de comunicação de Garanhuns que terão muito a aprender. Que tal ouvir a opinião de Jonas Lira, Marcos Cardoso, Tony Duran, Fernando Rodolfo, Eduardo Peixoto, Ronaldo César, Roberto Sampaio, Marcelo Jorge (um cara inteligente que não pode ser somente o apresentador, ele tem algo a dizer), Carlos Janduy, Fernandinho DJ, Zezinho de Garanhuns, Gláucio Costa e muita gente mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário