Colégio Diocesano de Garanhuns

Colégio Diocesano de Garanhuns
Colégio Diocesano de Garanhuns

Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

ZÉ AUGUSTO DO MEC, O PATATIVA DE ASSARÉ DE GARANHUNS

Augusto com o irmão e irmãs

José Augusto Ferreira, o Zé Augusto do MEC, nasceu em Jupi, mas mora em Garanhuns e administra seus negócios aqui na cidade.

Assim, vamos considerá-lo cidadão garanhuense, até porque já recebeu essa honraria da Câmara Municipal.

Nasceu na zona rural, trabalhou com o pai na agricultura, foi menino pobre que venceu com méritos.

Ele é o segundo filho do casal Augusto Ferreira de Almeida e Zulmira Ferreira de Almeida.

São cinco irmãos:  Maria do Rosário,   José Augusto, Ivone Ferreira, Mario Ferreira e Ivoneide Ferreira.

O comerciante garanhuense é casado com Celma Maria Inácio  de Almeida e tem dois filhos: Wellington  Augusto e Venâncio  Augusto.

Recentemente, Zé Augusto foi entrevistado no Pé de Conversa, de Gláucio Costa e emocionou os que o ouviram no rádio ou assistiram a conversa pelo YouTube.

Ele teve 50% do pulmão comprometido por causa da Covid, ficou sem conseguir andar três metros,  porque cansava, passou 10 dias num hospital de Caruaru, mas terminou por superar a doença.

Ao voltar pra casa, fez uma poesia popular sobre o drama pelo qual passou.

José Augusto Almeida herdou do pai a vocação de poeta, começou a fazer versos com mais regularidade já na idade madura, mas aí não parou mais.

Sobre tudo isso ele fala na entrevista a Gláucio Costa, que você pode assistir aqui, no vídeo do YouTube:


*Patativa de Assaré foi um grande poeta cearense, estudado, pela qualidade do seu trabalho, até na Universidade de Sorbonne, na França. Teve versos musicados por Luiz Gonzaga (A Triste Partida) e Fagner (Vaca Estrela e Boi Fubá).

O Zé pode não ser tão famoso quanto Patativa, mas tem em comum com o cearense o fato de ter nascido em cidade do interior do Nordeste.

Os dois são da região nordestina, com muito orgulho e em ambos a poesia popular é um dom natural, sai do coração, não de estudos acadêmicos.

Patativa hoje canta no céu, mas Zé Augusto foi salvo da Covid para continuar nos encantando com sua simpatia e os versos que cria como se fosse mágica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário