quinta-feira, 31 de outubro de 2019

AO CONSELHO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E ADOLESCENTE


O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (Comdica Garanhuns) pede uma retratação por um artigo assinado pelo articulista Altamir Pinheiro, em que ele acusa o órgão de incapaz como órgão fiscalizador da eleição para o Conselho Tutelar e por tê-lo considerado (O Condica) de incompetente e “estar mais perdido de que cego em tiroteio”.

Neste último caso, os que fazem o Conselho acreditam que o autor do texto discrimina dois integrantes do órgão que são deficientes visuais.

Nos jornais e revistas impressas, assim como na mídia digital, artigos assinados são de responsabilidade dos autores, com amparo na Lei de Imprensa.

Basta ler o Jornal Folha de São Paulo, o Portal UOL ou a Revista Veja para saber que esses veículos da grande mídia utilizam esse critério.

Assim, o artigo que melindrou o Comdica, é de responsabilidade de nosso colaborador Altamir Pinheiro.

Seus pontos de vista podem estar de acordo com o nosso ou não, mas no Brasil a Constituição Federal assegura a liberdade de expressão e ele como cidadão tem todo direito de emitir sua opinião e criticar o Condica.

Homens e órgãos públicos estão sujeitos à crítica se vivemos uma democracia. Somente nas ditaduras é que é cerceado o direito de opinar e criticar.

Caso, no artigo, o colaborador de blog tenha deliberadamente discriminado duas pessoas cegas que fazem parte do Conselho (acreditamos que ele não usou a expressão popular com essa intenção), pedimos desculpas e não concordamos com qualquer forma de preconceito, seja contra cegos, surdos, tetraplégicos, mudos, negros, homens, mulheres ou homossexuais.

Em 40 anos de jornalismo e 10 anos de blog já deixamos isso muito claro e sempre fomos um defensor das minorias, dos pobres, dos humilhados e dos ofendidos.

Esperamos com este artigo,  de nossa autoria, estar esclarecendo aos que fazem o Comdica, aos leitores (as) e ao povo de Garanhuns e do Agreste.

Fazemos votos para que o Conselho além de se preocupar com artigos jornalísticos,  se empenhe na defesa das crianças e adolescentes de Garanhuns, muitos em situação delicada, sofrendo maus tratos em casa, passando fome e se entregando às drogas.

Respeitosamente,

José Roberto de Almeida, jornalista profissional desde 1982, com registro no DRT 1110.

Um comentário:

  1. Não o conheço e nunca mantive contato com o presidente do Comdica e jamais fui informado que o cidadão é deficiente físico. Agora, só tenho certeza absoluta de uma coisa: A eleição para conselheiro tutelar de Garanhuns foi uma FRAUDE. Foi uma SAFADEZA total, geral e irrestrita. Quem elegeu os 5 conselheiros foram alguns vereadores, os protestantes e o "toco" que vadiou em abundância perante alguns candidatos.

    P.S.: - Asseguro com todas as letras: o Comdica é um órgão incompetente. Desafio quem me provar o contrário...

    ResponderExcluir