SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

RODOLFO RECLAMA DA LIBERTAÇÃO DE BANDIDOS


O deputado federal Fernando Rodolfo (PL-PE) lamentou nesta quinta-feira, 26, em discurso incisivo no plenário, que a derrubada dos vetos do presidente da República à Lei de Abuso de Autoridade tenha permitido a soltura, em Garanhuns (PE), de 12 presos acusados de formarem uma organização criminosa. “Reafirmo meu repúdio à derrubada dos vetos”, declarou, lembrando que votou pela manutenção deles, ou seja, a favor da justiça e da polícia.

O deputado pernambucano leu trechos da decisão da juíza Pollyanna Maria Barbosa Pirauá Cotrim, da 1ª Vara Criminal do Júri da Comarca de Garanhuns, que citou dispositivo da Lei de Abuso de Autoridade que torna crime manter alguém preso quando “manifestamente” cabível sua soltura. 

“ Por força da lei aprovada pelo Congresso Nacional, expeça-se o competente alvará de soltura”, diz a decisão da juíza. Dos 12 beneficiados, dois estavam em prisão domiciliar. Para a dupla, a juíza mandou retirar a tornozeleira eletrônica.

‘É um absurdo que esse parlamento intimide juiz, promotor e policial. Como acaba de ocorrer em Garanhuns, o juiz tem de pensar duas vezes em manter criminoso atrás das grades”, declarou Fernando Rodolfo na tribuna. Segundo ele, “só falta agora os 12 condenados comemorarem a soltura num bar em frente ao Fórum de Garanhuns”.

Na decisão de soltura lida por ele em plenário, a juíza Pollyana Maria Barbosa Pirauá Cotrim afirma que “se o Congresso Nacional, pelos representantes eleitos, teve por desejo impor esta lei aos brasileiros, o fez com amparo democrático, cabendo ao juiz, a quem não compete ter desejos, limitar-se a aplicá-la e aguardar a definição dos seus contornos pelos Tribunais Superiores”.

Os 12 beneficiados pela decisão são Bruno Vitor da Silva Araçá,  Edgar Marques da Silva, Antônio Jussimar de Azevedo, Alexandre Correia Neri Brandão, Edson Marques da Silva, José Jhones Teixeira Azevedo, Airton da Costa Lira, Maurício Balbino, José Antônio da Silva, Ivan Laurindo da Silva, Giovana Lopes Vicente e Cícero dos Santos Camilo. Foram também beneficiados pela sentença outros cinco acusados que estavam foragidos – José Jhones Teixeira Azevedo, Edson Marques da Silva, Paulo Francisco dos Santos, Ivan Laurindo da Silva e Airton da Costa Lira.

Um comentário:

  1. ESTA FOI A MAIS SENSATA ATITUDE DO DEPUTADO FEDERAL DESDE QUE CHEGOU AO CONGRESSO NACIONAL. SEU DISCURSO REQUER TRADUÇÃO SIMULTÂNEA. EM LINGUAJAR CLARO, SÓ HÁ UM MODO DE ANALISÁ-LO: ESSE CABRA É COMPETENTE QUE SÓ A PORRA!!! POIS ELE, LÁ NA CÂMARA DOS DEPUTADOS, CUIDA DE TUDO QUE PODE EXISTIR EM RIBA DA TERRA E DEBAIXO DOS ARES DO CÉU. COMO DIZ O POEMA DE JESSIER QUIRINO, ELE SE OCUPA “DESDE ATRACAÇÃO DE NAVIO ATÉ ACASALAMENTO DE MURIÇOCA“. E MAIS: O DEPUTADO FERNANDO RODOLFO ESTÁ CORRETÍSSIMO, POIS CONTINUA SUA CRUZADA CONTRA O BANDITISMO E AO LADO DE SÉRGIO MORO.

    P.S.: - No sentido mais virtuoso que pode ter a palavra, Fernando Rodolfo está no caminho certo ao apoiar o projeto anticrime do excelente ministro Sérgio Moro. Seu discurso a respeito dos vetos do projeto de Moro é digno de aplausos. O deputado só faltou dizer em seu discurso: quem apostou contra Moro e a lava jato acabou se estrepando!!!

    ResponderExcluir