sábado, 21 de setembro de 2019

INSTITUTO CONTESTA DADOS DO PREFEITO IZAÍAS RÉGIS


Nota divulgada pelo Instituto de Previdência de Garanhuns, mostra uma realidade um pouco diferente daquela revelada pelo prefeito Izaías Régis numa entrevista a Geraldo Freire, da Rádio Jornal Recife. o gestor disse que a Previdência do Município está quebrada, paga uma folha de R$ 3 milhões e só tem dinheiro até 2026.

Os números revelados pelo IPSG, através de nota, são outros. Confira:

O Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Garanhuns (IPSG) esclarece, inicialmente, que sempre atuou respeitando a legislação pertinente aos Regimes Próprios de previdência, recebendo com habitualidade o Certificado de Regularidade Previdenciária – CRP. Além disso, anualmente, o instituto é premiado com certificados de boas práticas de gestão previdenciária, estando classificado em razão da sua gestão, como um dos melhores institutos de previdência a nível nacional.

O IPSG esclarece ainda que no início do ano de 2013 possuía, aproximadamente, a quantidade de 670 (seiscentos e setenta) aposentados e pensionistas, o que resultava em uma folha de pagamento mensal aproximadamente no montante de 850.000,00 (Oitocentos e cinquenta mil reais). Cumpre salientar ainda, que o IPSG, à época, detinha em caixa, um saldo positivo de 51.000.000,00 (cinquenta e um milhões de reais) destinados ao custeio dos servidores inativos.

No transcorrer dos anos, o número de aposentados e pensionistas, bem como o valor da folha de pagamento mantida pelo IPSG, praticamente dobrou, hoje o IPSG possui entre aposentados e pensionista, a quantidade de 952 (novecentos e cinquenta e dois) servidores inativos, e uma folha de pagamento aproximada de 2.300,000,00 (dois milhões e trezentos mil).
Todavia, mesmo em meio às dificuldades, com transparência e responsabilidade da atual gestão, o IPSG vem mantendo e honrando suas obrigações junto aos servidores inativos, pagando seus proventos mês após mês, anos após ano, sem nenhum atraso. São poucos os institutos de previdência no Brasil, que conseguem manter seus compromissos com solidez e responsabilidade.

Destaca-se ainda, que apesar das dúvidas que pairam acerca do futuro referente a nova legislação previdenciária que possivelmente afetará os regimes próprios estaduais e municipais, com todas as dificuldades suportadas, o IPSG baseado na avaliação atuarial referente ao exercício de 2019, conseguirá manter os atuais servidores inativos, que como dito anteriormente aumentou de forma considerável bem como o valor da folha de pagamento quando comparado ao ano de 2013, com o superávit financeiro que detém em caixa, onde atualmente está no montante aproximado de 62.000.000,00 (sessenta e dois milhões de reais).

IPSG, 19/09/2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário