Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

TRABALHO DA IMPRENSA É TOLHIDO DURANTE O FESTIVAL



Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Garanhuns informou ontem que os profissionais de imprensa terão de se submeter a uma série de regras para fazer a cobertura do Festival de Inverno.


Jornalistas, radialistas e blogueiros credenciados terão acesso aos camarotes por uma entrada independente, mas não poderão circular por todos camarotes, como sempre aconteceu, tendo de ficar confinados no cubículo destinado aos repórteres.


“Como a estrutura destinada aos camarotes em geral sofreu diminuição, automaticamente o camarote destinado à imprensa também foi reduzido. E de acordo com o engenheiro responsável, o espaço comportará apenas 50 profissionais por noite. O que ocasionará na diminuição de acessos por noite de cada veículo. Ficando estabelecido o seguinte: Blogs, jornais, revistas, sites e portais – 01 acesso por noite; TV´s e rádios – máximo de 3 acessos por noite”, informou a Secretaria de Comunicação.


Depois de 28 anos podendo trabalhar livremente, essas regras pegaram mal e foram criticadas nos blogs e nas redes sociais.


A Secretaria de Comunicação de Garanhuns reagiu com a seguinte nota:


A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Prefeitura de Garanhuns vem a público traduzir a informação que buscam transformar em polêmica. No Festival de Inverno de Garanhuns, nenhum dos espaços destinados à imprensa têm regras definidas pela Secom da Prefeitura. A convocatória de imprensa, o credenciamento, acesso à backstage, fosso, frontstage, por exemplo, são definidas e acompanhadas pela Comunicação da Fundarpe, que hoje liberou, inclusive, nota sobre as regras de cobertura de imprensa durante todo o festival.


O outro espaço destinado à imprensa é o camarote, o qual é privado. À Secom, cabe apenas informar à empresa quais são os órgãos de comunicação credenciados e à necessidade de acesso. Este ano, devido a menor quantidade de camarotes destinados ao evento, a empresa também diminuiu o espaço destinado à imprensa, de forma proporcional. A própria empresa também definiu que o acesso da imprensa se daria por local distinto da entrada geral. A Secretaria de Comunicação Social como mediadora, apenas trouxe a informação à imprensa credenciada.


Reforçamos o nosso compromisso de atendimento às demandas da imprensa, sempre prontos no papel que nos cabe, de ser o meio entre a Prefeitura e os veículos. E praticamos isso numa conduta profissional, podendo falar por essa gestão, desde 2013. Assim seguiremos em todos os eventos municipais. No caso do FIG onde somos apenas parceiros, mantemos o profissionalismo e respeito a todos, embora não tendo autonomia de decisão, comunicando as definições dos entes realizadores. Nossa função é assessorar, mediar e comunicar, e assim permaneceremos fazendo com respeito a todos, sem distinções. Somos uma equipe formada por profissionais com experiência jornalística, atuando no dia a dia com bastante sensibilidade às demandas recebidas. Reiteramos o respeito profissional e pedimos reciprocidade.


Ora, na prática é como se a Secretaria de Comunicação de Garanhuns reconhecesse que durante o Festival de Inverno está totalmente subordinada à Fundarpe e não tem autonomia para nada.


Governo do Estado e empresas privadas que administram camarotes, engenheiros e outros figurões determinam o que querem, cerceiam o trabalho da imprensa, sem ouvir os profissionais envolvidos e a Secretaria de Comunicação apenas obedece, repassando o ônus das medidas desagradáveis para a esfera superior.


Depois de quase 30 edições do Festival de Inverno estamos regredindo, bem de acordo com esses tempos de democracia estuprada pelos governantes, setores do Judiciário e do Ministério Público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário