ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

quinta-feira, 11 de julho de 2019

BANDA DE PAU E CORDA COMEMORA 45 ANOS COM SHOW NO PALCO PRINCIPAL DO FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS



O grupo pernambucano faz show de lançamento do disco “Banda de Pau e Corda – 45 anos Ao Vivo” no Palco Mestre Dominguinhos, no dia 20 de julho, às 21h.

A próxima parada da turnê de lançamento do disco “Banda de Pau e Corda – 45 anos Ao Vivo” será a cidade de Garanhuns, onde a Banda de Pau e Corda se apresenta no sábado do dia 20 de julho, às 21h, como uma das atrações do 29º Festival de Inverno de Garanhuns. Na ocasião, o grupo pernambucano subirá ao Palco Mestre Dominguinhos, o polo principal do evento, para apresentar o repertório com as músicas mais emblemáticas dos seus dez discos já gravados.

O novo álbum é o primeiro registro ao vivo da Banda, que foi criada em 1972. O show de lançamento do trabalho, no dia 25 de maio, lotou o Teatro de Santa Isabel e marcou uma noite de grandes emoções, que prometem se repetir na Praça Mestre Dominguinhos, onde o grupo irá seguir a mesma proposta musical do disco ao vivo, reproduzindo fielmente os arranjos originais criados por Waltinho.  

“Esse material foi uma oportunidade de eternizar o que há de mais simbólico para a gente e os nossos admiradores vão poder ter a nossa essência em um só trabalho”, explica o vocalista Sérgio Andrade, ao lembrar que o grupo ainda não tinha uma coletânea que sintetizasse toda sua obra. A gravação realizada em show de 2018, no Cine Theatro Brasil Vallourec, em Belo Horizonte, veio para preencher essa lacuna.

Assim, o público poderá ouvir em uma só noite todos os clássicos que estão no repertório do disco, como “Vivência”, “Flor D’Água (trilha sonora da novela “Maria, Maria”), “Areia” e “O Trem Tá Feio”, que foi trilha sonora da primeira versão da novela “Cabocla”. Além do vocalista Sérgio Andrade, a banda ainda contará com um time de peso, formado por Júlio Rangel (viola/voz), Sérgio Eduardo (contrabaixo), Yko Brasil (flauta), Zé Freire (violão) e Alexandre Baros (bateria).

SOBRE A BANDA DE PAU E CORDA

Parte de um dos momentos musicais mais efervescentes da música pernambucana, a Banda de Pau e Corda iniciou sua trajetória mostrando que a música regional e a cultura popular também podem ser sofisticadas. Conhecido pelo cuidado poético, o grupo rapidamente conquistou muitos admiradores, como o escritor Ariano Suassuna e o sociólogo Gilberto Freyre, que escreveu a apresentação do álbum de estreia, intitulado “Vivência”, de 1973. A obra do grupo, que ainda inclui outros discos icônicos, como “Redenção”, “Arruar” e “Nossa Dança”, inspirou contemporâneos – como o Clube da Esquina, de Milton Nascimento, Lô Borges e Wagner Tiso – e futuras gerações do Brasil todo a ressignificarem seu sotaque.

Para os fãs que quiserem ir aquecendo para o show, o álbum ao vivo é distribuído nacionalmente pela Kuarup e está disponível em todas as plataformas de streaming. No Spotify é possível acessá-lo através do link:  https://open.spotify.com/album/2n2A3dZLoOtTuUX6487AWQ.

O disco é dedicado aos músicos Roberto Andrade e Paulo Rezende, que foram uns dos fundadores da Banda de Pau e Corda e faleceram em 2017. Irmão e primo, respectivamente, de Sérgio Andrade.

* Camila Estephania - Assessoria de Imprensa - (81) 98874 3769

Nenhum comentário:

Postar um comentário