SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

terça-feira, 30 de abril de 2019

REINALDO AZEVEDO ESCREVE QUE LULA É ADMIRÁVEL


Do jornalista Reinaldo Azevedo, na Folha de São Paulo:

Goste-se ou não de Lula, o fato é que ele tem no sangue, nos gestos, no olhar, na linguagem, nos esgares, o prazer da política. Falar sobre o assunto, como se viu na entrevista concedida aos jornalistas Mônica Bergamo e Florestan Fernandes Jr., da Folha e do El País, respectivamente, o revigora. E, nesse particular, ele é o oposto de Jair Bolsonaro. Erre ou acerte, o petista, à diferença do atual presidente, é dono de uma fala caudalosa, que remete a vivências várias — dos palácios e das ruas —, articulando memórias, conectando-as com ideias que estão por aí, em trânsito e em choque. Faço um registro gramatical. Assisti à entrevista em busca de anacolutos, de expressões soltas, de palavras sem função sintática que atravancam o discurso. Nada! A fala é límpida — isso independe de o ouvinte, ou espectador. Aprovar ou reprovar o que ele diz.


Louvem-se, assim, de saída, a sua resiliência e, à diferença do que afirmou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a sua sanidade mental. Não se percebeu, em nenhum momento, sinal de confusão, de perda do fio, de palavras ao léu. Reitero: não estou entrando no mérito do que disse Lula. Em uma hora e 54 minutos de entrevista, por exemplo, não há sombra de autocrítica na sua fala — ou, vá lá, de crítica ao modo como o PT se conduziu no poder. Sim, compreendo a circunstância. Preso desde 7 de abril do ano passado, é a primeira vez que fala com liberdade. Fez um uso político do tempo. Não vou censurá-lo por isso. Ainda voltarei a esse tema. Quero me ater, por ora, à sua resistência.


Poucos, caminhando para ninguém, suportariam com tanta dignidade o reverso da fortuna. Há pouco mais de oito anos, ele deixava o governo como o presidente mais bem-avaliado da história. Na sua passagem pelo poder, fez-se uma liderança mundialmente respeitada, reverenciada por governantes das mais variadas tendências e de todos os quadrantes do planeta. No front interno, governou praticamente sem oposição — excetuando-se o DEM e o PSDB. A elite brasileira que hoje lhe vira as costas praticamente se ajoelhava a seus pés. Este cronista que escreve agora era das poucas vozes dissonantes, o que levou o líder petista e pespegar em mim a pecha de “blogueiro falastrão” num encontro com petistas. Não era fácil enfrentar a patrulha organizada dos seus partidários e admiradores. Mas não vou me ater a isso não.


Contrasto aquele que chegou a ser tratado quase como um imperador absolutista com o presidiário de agora, recolhido a uma cela — que ele prefere chamar “sala” —, em absoluta solidão, vendo o mundo pelo noticiário de TV, preenchendo as suas horas, como disse, com filmes que lhe passam em pen drives, longe da verdadeira cachaça de que é dependente: não é a pinga, mas a política. Em dois anos, viu morrer a mulher, Maria Letícia; o irmão de que era mais próximo, Vavá, e, supremo sofrimento, o neto Arthur, de apenas sete anos.


Já vi gente se debulhar em lágrimas de autocomiseração por muito menos e por contrastes bem mais suaves, não conseguindo suportar com altivez revezes muito mais brandos. Lula, e qualquer especialista em saúde mental certamente poderá atestá-lo, está inteiro. E pediu aos jornalistas que não fizessem o registro de um homem alquebrado. Enfrentou com frieza a primeira e dura questão de Mônica Bérgamo: está preparado para não sair da cadeia? E, ainda que se mostre compreensivelmente obcecado por sua absolvição, a resposta inequívoca é “sim”.


SEM PROVAS
Este é um post que tem o objetivo de fazer, sim, o elogio da resiliência demonstrada pelo ex-presidente. Tanto mais porque ele foi, com efeito, condenado sem provas. Já fiz este desafio aqui e o repito: que alguém aponte, então, na sentença de Sérgio Moro onde está a comprovação da denúncia feita pelo Ministério Público Federal, segundo quem o tal tríplex de Guarujá era propina decorrente de três contratos com a Petrobras celebrados por consórcio integrado pela OAS. Não existe nem sombra de evidência. E o próprio Sérgio Moro foi obrigado a reconhecer isso, deixando escrito, com todas as letras, que inexiste liame entre o imóvel e os tais contratos. O TRF-4 manteve a condenação e reduziu a pena sem enfrentar a questão. Agora a Justiça de São Paulo reconhece que Marisa Letícia efetivamente pagou à Bancoop por cotas de um apartamento e que desistiu da aquisição. Tanto é assim que a sentença determina que o dinheiro seja devolvido. Nunca se viu propina em que é o beneficiário — o corrupto passivo — a pagar mensalidades ao corrupto.


Estou longe de ter a certeza que tem Lula de que vai deixar a cadeia. A forma como a Lava Jato e seus braços urdiram os processos não o autoriza a ter muitas esperanças. Mas ele tem um vício, lembram-se? É a política. Não entregar os pontos é a forma que encontrou de manter a sanidade mental e espiritual. E isso, por si, o torna uma pessoa admirável.


*Reinaldo Azevedo sempre foi um crítico implacável do PT e dos governos Lula e Dilma. Foi ele quem criou o termo petralha, associando os petistas aos famosos ladrões das histórias em quadrinhos.
**Foto: Twitter

JOCELINO RESPONDE NOTA DA PREFEITURA DE CAETÉS


Jocelino Ferreira, vereador de Caetés, pede direito de resposta a uma nota da Prefeitura do Município que foi veiculada no blog. 
Parlamentar fez denúncias contra o Governo Municipal e foi desmentido na citada nota.
Eis a resposta do vereador:
É triste constatar que a gestão da prefeitura do município de Caetés, parece desconhecer princípios e valores democráticos e as prerrogativas inerentes a função parlamentar de um vereador, onde além de fiscalizar é nossa função investigar e questionar entre tantas outras, pautados nas mais diversas leis, entre elas a maior de todas, a Constituição de 1988.
É triste constatar que ao invés de mostrar documentos probatórios a gestão prefira atacar minha honra, estigmatizando a mim, a alcunha de “mentiroso”, onde pura e simplesmente estou cumprindo com a minha missão parlamentar, outorgada pelo povo de Caetés.
É triste constatar que a gestão sequer olhou com cuidado minha fala, que em momento nenhum ataquei quaisquer funcionários, secretário ou a própria instituição, limitando-me a cobrar esclarecimentos em plenário da câmara ao qual cobrei do líder do governo as devidas informações, não ao vereador Jocelino, mas, ao povo de Caetés, recebendo posteriormente ataque vil e desqualificado de provas.
Alegro-me em afirmar que continuarei com minha atuação combativa e fiscalizadora, sem temer quaisquer retaliações, pois tenho a convicta certeza de estar atuando norteado por preceitos legais e constitucionais baseados na lei Orgânica do Município de Caetés, na Constituição Estadual, na tripartição dos poderes e na carta Magna de 88.
Nada é tão bom que não possa melhorar e ninguém está acima das leis do povo e de Deus.

HÉLDER CARVALHO VENCE ENQUETE NA MARANO


Luciano André, que comanda as manhãs na Rádio Marano FM, fez hoje uma enquete para checar as intenções de votos do eleitorado de Garanhuns, com relação a eleição de prefeito, no próximo ano.
O petista Hélder Carvalho ficou em primeiro lugar, enquanto Haroldo e Zaqueu empataram na segunda colocação. Outros nomes que se saíram bem na “pesquisa radiofônica” foram o deputado Sivaldo Albino,  Luizinho Roldão, Givaldo Calado e Silvino Duarte.
Na imagem ao lado Hélder e seu braço direito, Adriano Tenório, que ficaram muito satisfeitos com a vitória na enquete.
Segundo Luciano André, foi a enquete do seu programa com o maior número de participantes, quase uma centena de ouvintes.

MORADORES DO AGRESTE FAZEM EXCURSÃO RELIGIOSA


Por Junior Almeida

Oitenta pessoas da nossa região, incluindo dois religiosos da Diocese de Garanhuns, estiveram no último final de semana em São Paulo onde foram à Aparecida, Campos do Jordão, nas instalações da Rede Canção Nova, em Cachoeira Paulista, no santuário de Frei Galvão, em Guaratinguetá, e na capital, onde o grupo participou da conhecida missa do Padre Marcelo Rossi.



Quem organizou a inesquecível viagem foi o administrador de empresas Thiago Wanderley, à frente de sua VITUR, que tem seu escritório aqui em Garanhuns na Rua São Francisco, 77, no Bairro Santo Antônio, ao lado da Madeireira Mandacaru. Outras viagens já foram organizadas pela empresa, mas sempre em menor número de pessoas.



Essa excursão foi a maior que já realizamos e, vamos guardar sempre em nossas mentes e corações. Disse Tiago Wanderley.



Para uma turista, em particular, esta viagem foi especial, uma verdadeira benção, pois foi de superação e vitória. Paciente renal na fila do transplante, a mulher de pouco mais de quarenta anos, enquanto fazia hemodiálise aqui em Garanhuns, pediu à Padroeira do Brasil que a tirasse daquele sofrimento, no que foi valida em sua súplica ainda na cadeira onde fazia o procedimento de filtragem, onde recebeu o salvador telefonema da Central de Transplantes. Há um ano e meio ela fez a cirurgia, recebendo um novo rim e uma nova vida, e nesse final de semana foi pagar sua promessa com a santa.



Nada mais justo e prazeroso do que ir à Casa da Mãe Aparecida para agradecer a graça por mim recebida. Essa viagem junto com pessoas conhecidas e amigas veio bem a calhar no meu caso. Disse a mulher.



Os pacotes turísticos, que incluem passagens aéreas, hotel com café da manhã e transporte para deslocamento nas cidades visitadas, podem ser pagos em até 8 vezes e num preço que cabe direitinho dentro do orçamento.



Este ano já foram vendidos pacotes para Trindade, em Goiás, na Festa do Divino Pai Eterno e novamente para Aparecida, em São Paulo. Para o ano que vem, até o momento, está confirmada mais uma viagem para Aparecida, e outros destinos já vêm sendo estudados pela empresa. Quem quiser se informar melhor sobre essas excursões, pode falar direto com Tiago Wanderley, pelo fone/WhatsApp 87 9 9611-9418.

PREFEITO IZAÍAS RÉGIS DÁ ESCULACHO NO FISCAL DO POVO



Gênio Ventura, que tem mostrado vídeos retratando problemas nos bairros e ruas de Garanhuns, está fazendo espontaneamente seu trabalho de “fiscal do povo”. Substitui os vereadores que não cumprem seu papel.



Esta semana, ao passar na frente do Palácio Celso Galvão, Gênio levou o maior esculacho do prefeito Izaías Régis (PTB).



Visivelmente alterado, o gestor aconselhou Ventura a “ir mais devagar”, o chamou de “cachorro” e outras palavras grosseiras.



O “fiscal do povo” confessa ter ficado intimidado, principalmente porque Izaías estava acompanhado de todo o seu “staff”.



Gênio Ventura revelou que irá a Caruaru prestar queixa por conta das agressões que sofreu. Como a reclamação será registrada na capital do agreste e não em Garanhuns, o rapaz deve procurar a Polícia Federal.



Ele confessa estar com medo, temendo por sua segurança e sua vida.



Segundo Ventura, antes do “esculacho” do prefeito, dois sobrinhos de Izaías já o tinham agredido fisicamente.



Ainda de acordo com o fiscal do povo, sua esposa Luciana Vasconcelos, tia do deputado federal Fernando Rodolfo, está muito abalada com o episódio.



Nada disso é bom para Garanhuns.


CALÇADO TERÁ CÂMERAS DE MONITORAMENTO


A prefeitura de Calçado está realizando estudos técnicos para o início da instalação de câmeras de monitoramento em pontos estratégicos da cidade.

De acordo com o prefeito Expedito Nogueira (PP), o monitoramento será em conjunto com as policias civil e militar, trazendo mais agilidade quando necessárias ações de prevenção ou repressão aos crimes.

“Visando trazer mais segurança para todos os moradores do município,  nós resolvemos iniciar estes estudos para começar a instalar em pontos estratégicos da cidade várias câmeras. O monitoramento será feito em parceria com as policias, o que irá trazer mais agilidade na hora que precisar da ação das forças de segurança”, comentou o prefeito Nogueira.

*Com foto e informações do Blog do Cisneiros.

CORPO DE MODELO É ENCONTRADO EM PRAIA


O corpo da modelo Caroline Bittencourt, de 37 anos, foi localizado por volta das 16h30 desta segunda-feira, 29, entre as praias da Cigarras e Figueira, em São Sebastião, quase 24 horas após ter desaparecido no Canal de São Sebastião. A modelo caiu de um barco durante um vendaval quando atravessava da ilha para São Sebastião com o marido, o empresário Jorge Sestini. Ele se salvou e acompanhava as buscas pela mulher.

De acordo com a Capitania dos Portos, o corpo foi achado perto da praia das Cigarras, em São Sebastião e tem as mesmas características da modelo e as roupas que ela usava na ocasião. Três embarcações dos bombeiros marítimos participaram da operação de resgate, além de helicóptero. O corpo deve ser encaminhado para o IML de São Sebastião para identificação por parte dos familiares da modelo.

A embarcação com Jorge e Caroline deixou a ilha às 16h40 do domingo, 28, com destino à Praia Pontal da Cruz, quando, devido à força dos ventos e da maré, a modelo foi lançada ao mar. Segundo relatos feitos por Jorge ao Gbmar, logo após ser resgatado, ele teria se jogado na água, mas não conseguiu salvar Caroline. O barco teria ficado à deriva e levado em direção ao alto mar. A embarcação foi localizada na manhã desta segunda.

A prefeitura de Ilhabela decretou estado de emergência nesta segunda-feira, 29, após fortes chuvas com rajadas de vento de até 123 km/h atingirem o arquipélago neste domingo, 28.

O vendaval no litoral norte derrubou cerca de 300 árvores, interditou a estrada de Castelhanos e o pier principal da ilha e deixou sem energia e telefonia diversos bairros.

*Fonte: MSN Notícias

IZAÍAS MOSTRA PROJETO DE REFORMA DA SANTO ANTÔNIO

E

Em dezembro de 2014, em seu primeiro mandato, o prefeito Izaías Régis apresentou, com o então secretário Fernando Nunes, um projeto arrojado de reforma da Avenida Santo Antônio.

Quem esteve presente naquele momento ficou “encantado”, pois se o projeto saísse do papel o centro da cidade ficaria lindo, melhoraria muito em relação à realidade atual.

Aí começou a crise que dura até hoje e faltou dinheiro para o trabalho.

Hoje, às 18h30, Izaías volta a apresentar um projeto de reforma da principal avenida da cidade.

Acredito que a proposta deve ser menos ambiciosa do que a de que a de cinco anos atrás.

O mais importante, porém, é que se faça uma intervenção no centro de Garanhuns, que está praticamente do mesmo jeito da época de Amaral, que terminou sua segunda gestão há quase 30 anos atrás.

Vamos torcer para que desta vez a reforma seja feita e a cidade fique ainda mais bonita do que já é.

*Na imagem o convite do prefeito para a solenidade desta terça-feira.

ARTE E JARDINAGEM DEIXAM ESCOLA MAIS BONITA EM JUPI



Trabalho bonito foi feito na Escola M. Pedro Cordeiro, no Sítio Catonho, em Jupi.

Ação foi realizada em parceria com o Senar, Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Garanhuns e a Secretaria de Educação da Prefeitura de Jupi.

A Instrutora Magda, agrônoma da Cooperata,  fez o treinamento, que contou com o apoio da secretária Lucidalva Patriota, de  Alan Roger e da gestora da Escola Pedro Cordeiro, Silvana Crispim.

Os envolvidos no projeto agradecem o apoio do prefeito Marcos Patriota e a disposição das comunidades Catonho e Miné, que acolheram a novidade e com dedicação e carinho trouxeram cor e vida para a comunidade.

Agradecimento ainda para o artista Rosivaldo,  do povoado Colônia,  que fez as artes e os desenhos.



CONFUSÃO NO REINO DOS BOLSONARO



Do Balaio do Kotscho:
Já não bastava a guerra aberta com o vice, general Mourão, e a disputa sem fim entre militares de pijama e olavetes assanhadas para ver quem manda no governo.
A semana mal começou, e começou mal: nesta manhã, Bolsonaro bateu de frente com o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, que anunciara, em entrevista à Folha, um novo imposto, sem combinar com o presidente.
O presidente não pensou duas vezes: correu para o Twitter e desmentiu na mão grande o secretário, que teve a ousadia de taxar até o dízimo das igrejas.
“Quero me dirigir a todos vocês, dizendo que essa declaração não procede. Quero dizer que em nosso governo nenhum novo imposto será criado, em especial contra as igrejas’, proclamou o capitão, em mensagem de 41 segundos.
Como assim, “em especial contra as igrejas”? Desde quando imposto é contra alguém e, por qual razão, as igrejas devem ficar isentas de pagar imposto de renda como todo mundo? É um direito divino por acaso?
O mais grave nesta história é a completa desarticulação do governo, não só na relação com o Congresso, mas também na área econômica.
Marcos Cintra é um dos homens de ouro do superministro Paulo Guedes, o czar de economia, e certamente deve ter conversado com ele sobre o novo imposto para substituir a contribuição previdenciária que incide sobre a folha de pagamentos.
Guedes já foi confrontado e desmentido outras vezes pelo presidente, que quer mandar em tudo, sem entender de absolutamente nada.
Até quando Guedes vai aguentar o tranco dos chiliques do capitão?
Na semana passada, Bolsonaro já havia entrado em choque também com o general Santos Cruz, secretário geral do governo, por conta de um anúncio do Banco do Brasil que irritou o presidente.
Sem consultar ninguém, o capitão mandou o presidente do banco tirar o anúncio do ar e demitir o diretor de marketing, e avisou que daqui para a frente iria censurar previamente todos os anúncios de estatais.
Santos Cruz revogou a decisão da censura prévia, ao lembrar que a lei das estatais não permite a intervenção presidencial no conteúdo das campanhas publicitárias.
Agora, a chamada “ala ideológica” do governo, liderada pelo filho Carlucho 02, resolveu abrir fogo contra o general, como já estava fazendo com o vice Mourão.
Por medo de Bolsonaro, duas instituições públicas do Rio, o INCA (Instituto Nacional do Câncer) e a Fiocruz, simplesmente proibiram palestras de frei Leonardo Boff, sem citar lei nenhuma.
Por cumprir a lei, o general Santos Cruz sofre agora pressão dos bolsonaristas de raiz em sua cruzada de confrontação permanente.
Como é que um país pode ser governado desse jeito, de crise em crise, provocada pelos próprios membros do governo?
Enquanto isso, a economia está devagar quase parando e a reforma da Previdência tão esperada continua em banho maria, à espera das “negociações com os parlamentares”, aos quais já foi oferecido um bônus de R$ 40 milhões por cabeça para quem votar a favor.
Com a população e a oposição só assistindo a tudo bestificados, os bolsonaros, seus generais, superministros e olavetes estão em processo de autocombustão.
E faltam ainda três dias para a nova ordem bolsonariana completar os primeiros quatro meses de governo.
Quem ainda aguenta tantos desmandos e ameaças à democracia? Quando teremos um plano de governo?
*”Balaio do Kotscho” é um blog assinado pelo experiente jornalista paulista Ricardo Kotscho.

segunda-feira, 29 de abril de 2019

CAPOEIRENSE DOM HUGO ESTEVE NO LANÇAMENTO DO LIVRO DO PAPA BENTO XVI, OBRA QUE AJUDOU TRADUZIR


Por Junior Almeida

O capoeirense Dom Hugo Cavalcante esteve neste domingo 28, no Mosteiro de São Bento, no  Centro de São Paulo, onde participou do lançamento do 11º volume dos 16 da obra Opera Omnia (Obras Completas) do Papa emérito Bento XVI, escrita pelo cardeal alemão Gerhard Müller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé de 2012 a 2017, durante os pontificados dos papas Bento XVI e Francisco.



Dom Hugo, que já traduziu mais de 180 livros e documentos Pontifícios e da Igreja para as Edições CNBB, para as Edições Fons Sapientiae e para a Libreria Editrice Vaticana e que tem diversos artigos publicados em revistas católicas como as Brasileira de Direito Canônico, Fórum Canonicum e Paróquias e Casas Religiosas, também trabalhou para que a obra de Müller fosse publicada no Brasil, fazendo parte de uma equipe de seis profissionais, com a tradução dos volumes.



O LIVRO
Com 705 páginas, o 11º volume reúne artigos, conferências, homilias e obras sobre o tema que já foram publicados separadamente, como a obra “Introdução ao Espírito da Liturgia”, ou outras que nunca foram traduzidas para o Português, como um “Um Canto Novo para o Senhor”.



O Monsenhor Antonio Luiz Catelan Ferreira, Assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé da CNBB, e Coordenador da edição brasileira das “Obras Completas”, explicou ao site O São Paulo que foi o próprio Bento XVI que manifestou ao Cardeal Müller o desejo de que o trabalho editorial de suas obras completas começasse pelo 11º volume, pois a Liturgia e os sacramentos têm prioridade no seu pensamento teológico.



Antonio Luiz Catelan, recordando que, assim como o Concílio Vaticano II começou pelo documento sobre a Liturgia, simbolicamente, as “Obras Completas” do teólogo alemão começam por essa temática, disse que:


Ratzinger entende que a Teologia nasce da Liturgia em seu conjunto, pois é na Liturgia que a Escritura, a Tradição e a vida da Igreja estão em ato. É ali que a Teologia encontra seu ponto de partida e seu fundamento permanente.


Antes da Capital Bandeirante, o cardeal já tinha estado em Porto Alegre e Rio de Janeiro e, após o lançamento em São Paulo, os próximos serão em São José dos Campos e Aparecida. A divulgação do livro ressalta que a prioridade para a tradução desse volume, não só para o português, mas também para outras línguas, foi exigência do autor.


*Fotos: 1- Cardeal Gerhard Müller; 2- Dom Hugo com Gerhard Müller em São Paulo; 3- Papas Bento XVI e Francisco.

O SOFRIMENTO DA FAMÍLIA DE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA



Desde a morte de dona Marisa, filhos e noras de Lula ficaram traumatizados pelo infortúnio e a perseguição. “Quem acompanha de perto sabe a dificuldade que essas pessoas têm”, diz Paulo Okamoto, ex-metalúrgico responsável pelo Instituto Lula e um amigo do ex-presidente desde os tempos do sindicato em São Bernardo do Campo.


“Não conseguem trabalhar, não têm tranquilidade para estudar, os netos são hostilizados na escola. Ao condenar o Lula, condenaram a família. Deviam sair do Brasil,  mas quem vai fazer isso com um pai na cadeia?” “ Tampouco teriam condição para isso, já que atravessam sérias dificuldades financeiras.


Estão com os negócios à míngua ou tecnicamente desempregados, à exceção da filha Lurian e do filho Luiz Cláudio, que acaba de assumir um posto de assessoria no gabinete do deputado estadual por São Paulo Emídio de Souza, do PT.


Na terça–feira passada, Emídio foi instado a dar explicações à imprensa a respeito de sua escolha, e Luiz precisou esquivar-se dos repórteres. Vai ganhar 6 mil reais por mês.


“Que empresário dará emprego a esse pessoal?”, pergunta-se Okamoto.


“É sempre a mesma história: ‘Mas os filhos do Lula são ricos, por que estão trabalhando aqui?"


O pedagogo Marcos, filho mais velho, cuida de um pequeno mercadinho e está tentando montar uma distribuidora de carvão.


Depois da morte de dona Marisa, mudou-se com a família para o interior de São Paulo, disposto a refazer a vida. Mas, num episódio nunca esclarecido pelas autoridades, teve a nova casa invadida pela polícia sob o argumento de que buscavam desmantelar uma quadrilha de tráfico de drogas. Levaram computadores, devolvidos mais tarde. Nada foi encontrado.


Desde então, ele e a mulher lutam para superar o trauma, transformado em doença. Todos os outros filhos foram alvos de busca e apreensões que reviraram imóveis, recolheram máquinas e documentos.


O neto Arthur, filho de Sandro e Marlene, testemunhou a ação quando os policiais foram à casa da família. Não há notícia de que algo de suspeito tenha sido apanhado em qualquer uma das operações. O ipad de Arthur, levado do apartamento de Lula, jamais foi devolvido. Desse processo, Sandro herdou uma síndrome do pânico, hoje sob melhor controle.


Fábio Luís, o Lulinha, é um dos donos da PlayTV, um canal por assinatura que veicula informações sobre música, filmes, animes e jogos de computador. Antes, firmara parceria com a Oi para produção de conteúdo jovem para telefones celulares. De “sócio” da empresa nesse empreendimento, foi catapultado pelos antipetistas a “dono da Oi”. Fosse verdade, seria um grande case de fracasso, visto que o “dono da Oi” não consegue mais acesso a empresários capazes de veicular seus reclames no canal.


“Tudo que se relaciona a Lula e ao PT ganhou a marca de uma grande 0rganização criminosa”, diz Okamoto. “A Receita passou a fiscalizar em minúcia e aplicar sanções absurdas. O próprio instituto, por exemplo, foi multado em 15 milhões de reais por desvio de função, mas nos últimos anos arrecadamos uma média de 5 milhões por ano. Como vamos pagar isso? Todas as empresas dos filhos do Lula foram investigadas por tráfico de influência. Se não encontram nada, acabam achando algum problema de gestão, muitas vezes erros que a gente comete sem nem saber que é proibido. Isso foi minando os negócios.”


O filho Luiz Cláudio, que tentou montar uma liga de futebol americano no Brasil foi denunciado por tráfico de influência pela Operação Zelotes. Réu em um processo e denunciado em outro.


Na cadeia há um ano, Lula não esmorece. “Qualquer pessoa que comete um crime e sabe que cometeu de alguma forma se entrega e apenas torce para pegar uma pena menor”, diz um de seus advogados, Luiz Carlos Rocha. ‘“A diferença para outros réus é a convicção que ele tem de não ter feito nada de errado”.


Lula faz da sua inocência a sua força motriz. Não admite nem conversar sobre a possibilidade de um indulto, nem mesmo de uma prisão domiciliar. Quer ser julgado e inocentado.


No primeiro dia de visita depois da morte de Arthur, o deputado cearense José Guimarães, do PT, esteve na carceragem da PF. Assim que entrou, abraçou o ex-presidente e passou a dizer-lhe palavras de consolo. Foi interrompido na hora. “Zé, eu tenho 73 anos e ainda estou tentando entender tudo o que aconteceu comigo. Vamos seguir em frente e vamos lutar!”.


*Este texto já tem algum tempo. Como o leitor deve ter percebido, o neto de Lula, Arthur, de 7 anos, ainda estava vivo. Foi bem antes, portanto, da entrevista do ex-presidente aos jornais El País e Folha de São Paulo. O conteúdo nos foi enviado pelo WhatsApp,  sem assinatura. A foto de Lurian beijando o pai é da revista Carta Capital.


**A situação da família Silva, por certo, permanece a mesma. Ao contrário dos Bolsonaro, que estão todos ricos, filhos e netos de Lula estão lutando para sobreviver, como a maioria dos brasileiros.

SOCIALISTAS DIZEM NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA


Partido que garantiu os votos necessários para tirar Dilma Rousseff do poder, o PSB vem voltando as suas origens populares e de esquerda desde a administração Michel Temer, com quem acabou rompendo.
Na campanha passada se aliou ao PT e agora está fazendo oposição ao Governo Bolsonaro.
Quinta-feira da semana que passou, o Partido Socialista fechou questão contra a proposta de reforma da previdência social, por entender que as mudanças pretendidas prejudicam os trabalhadores, os mais pobres, as pessoas do campo e as mulheres.
 “Temos tido a clareza de que essa proposta, que causa um impacto de mais de R$ 1 trilhão, não é um número qualquer: ela fere de morte o sistema de Proteção Social, de uma Seguridade Social que foi construída pela luta de muitas mãos na Constituição de 1988. E o PSB estava lá participando daquele enfrentamento contra o ‘Centrão’, que claramente não queria esses avanços”, justificou o deputado Tadeu Alencar, líder dos socialistas na Câmara Federal.
PSB considera a reforma um ataque impiedoso ao Sistema de Seguridade Social, cujo fundamento é a solidariedade social, sem a qual não se pode falar com propriedade de uma sociedade democrática e inclusiva. “Essa reforma é contra as classes populares e contra as classes médias que já pagam impostos demais. É uma política regressiva que jamais qualquer governo, inclusive a ditadura, teve coragem de apresentar ao país”, criticou o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, durante a reunião da legenda.
“Essa Reforma da Previdência Não!”, passou a ser a bandeira do Partido Socialista Brasileiro.
Socialistas consideram, ainda, que o governo Bolsonaro se utiliza de uma “abordagem fiscalista” da questão previdenciária com o objetivo de “poupar os segmentos de maior renda e riqueza da população da contribuição que devem dar ao país, no sentido de seu desenvolvimento”.
O documento faz duras críticas ao texto aprovado na pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), da Câmara dos Deputados. Destaca entre os pontos mais graves na proposta governista: o regime de capitalização, a desconstitucionalização das despesas previdenciárias, a mudança na aposentadoria rural no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e nas regras de transição nos regimes Geral e Próprio.
O líder Tadeu Alencar afirmou ainda que “ajustes já foram feitos no passado e outros poderão ser feitos, desde que com justiça e equilíbrio, atendendo ao princípio da capacidade contributiva e não se atendo apenas à previdência, mas à necessidade de alterar o perfil do Estado brasileiro que é patrimonialista e cego às desigualdades sociais”. 
A Resolução aprovada pelo PSB prevê ainda que o Diretório voltará a se reunir para apreciar o relatório sobre a PEC nº 6/2019 quando este for apresentado na Comissão Especial que tratará sobre o mérito da reforma da Previdência.