sexta-feira, 15 de março de 2019

QUANDO GARANHUNS FEZ REVOLUÇÃO PELO VOTO

AMÍLCAR

Em 1963 Garanhuns fez uma revolução pelo voto: Professor Petrônio Fernandes, foi candidato à prefeitura com apoio dos governos municipal, estadual e federal.

Tinha em seu palanque ainda a maioria dos vereadores, Aluízio Souto Pinto e Francisco Figueira, que tinham sido prefeitos e eram deputados estaduais.

Era uma aliança tão forte que deu trabalho para arranjar candidato para enfrentar Petrônio.

Alguém sugeriu o nome de Amílcar Valença, que tinha sido vereador mais de uma vez e morava no distrito de São Pedro, vivendo como agropecuarista.

Ele aceitou o desafio, Padre Adelmar, então diretor do Colégio Diocesano e irmão de Amílcar foi consultado e sinalizou apoio e pouco depois a campanha começou. 

No início, nem levam o candidato da oposição a sério. Chamavam ele de “leiteiro e matuto de São Pedro”.

Mas a campanha cresceu, “Micá”, como alguns o chamavam caiu no gosto popular e no final nos comícios reunia verdadeiras multidões.

Venceu em todas as urnas da cidade e em dois distritos. Se elegeu junto com o vice-prefeito (na época a votação era separada) e fez 9 dos 13 vereadores.

Fez uma grande gestão e foi eleito prefeito uma segunda vez, além de eleger o sucessor em 1976, o ex-vereador e vice-prefeito Ivo Amaral.

29 anos depois dessa primeira revolução pelo voto que aconteceu em Garanhuns, a história se repetiu.

BARTOLOMEU
Disputavam a eleição municipal o médico José Tinoco, ex-deputado, o empresário Givaldo Calado, que tinha sido bem votado em 1988 e a disputa entre os dois prometia ser dura.

Tinoco tinha a vantagem de ser apoiado pelo prefeito Ivo Amaral, o governador Marco Maciel, a maioria dos vereadores e os representantes do Governo Federal.

Já Givaldo Calado, atraia a juventude, representava mudanças e tinha fama de bom orador.

Um terceiro candidato que se lançou parecia não ter chances: era o médico Bartolomeu Quidute, tendo como vice o biomédico Almir Penaforte.

Até dois meses antes da eleição Dr. Tinoco era apontado como favorito, ainda mais que tinha na vice um nome querido da população: o engenheiro João Inocêncio, que tinha sido Secretário de Obras de Ivo.

Na reta final, contudo, a dupla Bartolomeu e Almir caiu nas graças da população e no final o médico venceu os favoritos por uma diferença enorme para a época. Foram 16 mil votos de frente.

Bartolomeu não fez um governo de obras de pedra e cal, à exeção do CAIC, que conseguiu junto ao Governo Federal. Mas foi o primeiro gestor a dar uma atenção maior à periferia. Sua esposa, Dona Rosa, era muito popular e criou um "sopão" para atender os mais carentes.

Na eleição de 1996, Quidute apoiou Silvino e o elegeu, contra o candidato favorito, Ivo Amaral, que tentava o seu terceiro mandato.

Em 2020 completa 28 anos da eleição de Quidute, que se elegeu 29 anos depois da vitória de Amílcar.

Quem lida com numerologia e acompanha a história crê que no próximo ano Garanhuns vai estar pronta para outra grande ruptura política, derrotando os velhos caciques e apostando em quem represente o novo, a mudança.

Vamos aguardar.

Fotos de Arquivo: Correio Sete Colinas/Galeria dos Prefeitos/Blog de Anchieta

Um comentário:

  1. Tive a honra de participar ativamente daquela campanha junto do meu amigo pessoal(até hoje!!!), Alexandre Marinho. Mesmo pertencendo ao PDT(até hoje!!!), me recusei abertamente em apoiar o candidato do meu partido/frente, Givaldo Calado, por entender que ele atropelou a candidatura das esquerdas. Foi a campanha mais bonita que presenciei em toda minha vida daquela dupla de jovens: Bartó/Almir.

    P.S1.: -Lamentavelmente, Garanhuns assistiu a mais desastrada administração de toda sua existência desde sua emancipação política ocorrida em 4 de fevereiro de 1879, há 140 anos.

    P.S2.: - Aos dias de hoje, o prefeito de então parecia mais CIRO GOMES(O SABE TUDO!!!). Não aceitava opinião em hipótese alguma, mesmo que fosse plausível, ele retrucava veementemente, por isso não fez porra nenhuma e se meteu(até hoje!!!), em várias encrencas com o Tribunal de Contas...

    ResponderExcluir