Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

JAIR BOLSONARO AINDA ESTÁ EM CAMPANHA


Do jornalista Kennedy Alencar:

O presidente Jair Bolsonaro dispensou o tom conciliatório tradicional dos vitoriosos em discursos de posse e difundiu no dia 1º a primeira fake news de sua administração. Numa fala típica de campanha eleitoral, ele disse que a sua posse foi o “dia em que o povo começou a se libertar do socialismo”.

Nunca houve socialismo no Brasil. É uma mentira dita pelo presidente no primeiro dia no cargo.

Bolsonaro não desceu do palanque nos dois discursos depois de empossado. No primeiro, na posse oficial no Congresso, falou em combater a “ideologia de gênero”, responsabilizou “inimigos da pátria” pelo atentado que sofreu na eleição, defendeu maior liberdade para posse de armas e repetiu bordões de campanha. No segundo discurso, no parlatório do Palácio do Planalto, adotou tom agressivo, afirmando que implementaria a agenda aprovada pela maioria na eleição.

“É com humildade e honra que me dirijo a todos vocês como presidente do Brasil e me coloco diante de toda a nação neste dia como um dia em que o povo começou a se libertar do socialismo, se libertar da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto”.

Segurando a bandeira do Brasil com o vice, Hamilton Mourão, ele disse: “Nossa bandeira jamais será vermelha… só será vermelha se for preciso nosso sangue para mantê-la verde e amarela”. Foi ovacionado por um público aguerrido, mas que compareceu em número bem inferior ao projetado por seus aliados.

A imprensa recebeu tratamento desrespeitoso, com confinamento de jornalistas durante horas, impedimento para deslocamentos, ameaças de ser alvo de atirador de elite e restrições para alimentação e até idas ao banheiro.

No primeiro dia de governo, Bolsonaro deu mostra de que a sua relação com a imprensa continuará ruim e dispensará prestação de contas por meio do jornalismo.

A agenda econômica não ficou clara em nenhum momento. Falta estratégia para aprovar a reforma da Previdência, por exemplo. Sobra improviso. Nos discursos do presidente, houve mistura nociva e excessiva de religião com assuntos de Estado. Em resumo, Bolsonaro é o político mais despreparado a se sentar na cadeira presidencial.

3 comentários:

  1. Para começo de conversa, a direita escrota progride, enquanto a esquerda ladrona protesta nos blogs sujos, nas Ongs ou nos cafés com seu ranço filosófico. A esquerda sempre viveu da grana alheia. O próprio Karl Marx é o maior exemplo, sempre viveu às custas de amigos, heranças e do companheiro Friedrich Engels. Não conheço um esquerdista que não viva às custas do Estado, inclusive os empresários esquerdistas que votam no PT e PC do B e vivem às custas do BNDES. Como costuma dizer o jornalista Stephen Kanitz: “O socialista é, em síntese, um parasita estatal!!!”...

    P.S.: - O PT vai ser extinto de uma vez por toda pelo aplicativo #Recruta Zero...

    ResponderExcluir
  2. Bolsonaro faz 36 horas que assumiu e j´a "ESTE" diz que ele não tem preparo.. Lula no início nem sabia se expressar. Quando ao socialismo já tinham plantado a semente e já estava germinando e foi arrancada. Mas ainda tem algumas algumas raízes que precisam serem arrancadas e queimadas para que não germine. Tem que separar o joio do trigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que o Bolsonazista não tem preparo, todos que enxergam um centímetro adiante das narinas, já sabiam. Muito antes de ele tomar posse... Um elemento que continua falando em comunismo no Brasil, nunca abriu um livro de história... Mas, para quem tem ministra dizendo que "menino tem que vestir azul;” e ‘menina tem que vestir rosa", nada é de estranhar... Só falta criar “Ministério da Fé Universal do Reino de Deus" para agradar ao mistificador Edir Macedo e tudo fica resolvido... Edir Macedo, além de ser vendilhão da fé, é investigado em Portugal por tráfico de criança... É esse tipo de gente que apoia o Bolsonazista que ora assume as rédeas dessa republiqueta de bananas... No mais, bota a primeira-dama pra fazer discursos em libras; depois manda que ela saia disparada na frente do cortejo, mesmo dizendo "que dizer tem que ganhar menos, porque engravida." – Lembrai-vos de 1964... Estamos voltando àqueles tempos... 2. Um oficial da polícia militar de São Paulo, assim falou: "Meus vizinhos disseram, agora que BolsonASNO foi eleito, vou comprar armas." – Aí o oficial PM perguntou: "Pra que vocês vão comprar asmas?!" E o PM mesmo respondeu: "Pra você matar sua esposa numa discussão?! Ou pra sua filha se suicidar numa crise de depressão?!" – Chega-se à conclusão de que militares também raciocinam... Menos o BolsoMourão e adjacências. – Agora já podem invadir terras indígenas, sem serem molestados! /.

      Excluir